segunda-feira, 14 de maio de 2018

PC DIRIGIU A FERROVIÁRIA EM 50 JOGOS



  
Paulo César de Oliveira foi meio-campista da Ferroviária e goleiro no futsal; foi técnico campeão do mundo no futsal e agora encerra o seu ciclo na Ferroviária como treinador, ao menos nessa série de partidas, contabilizando um título (campeão da Copa Paulista de 2017), duas “escapadas”, pela tangente, no Paulistão, versões 2017 e 2018, além de um vexame no Campeonato Brasileiro da Série D em andamento, onde, em quatro partidas realizadas, a equipe grená sob seu comando empatou dois jogos e perdeu outros dois.

Hoje, 14 de maio de 2018, a Ferroviária anunciou o desligamento de PC da direção técnica do time.

“Ferroviária em Campo” levantou os números de PC treinando a Locomotiva.


PAULISTÃO/2017   

Começou bem, o treinador araraquarense. Jogando na Vila Belmiro, a Ferroviária derrotou o Santos pela contagem mínima e respirou no Paulistão/2017.

No sufoco, escapando na última rodada graças a um 0 x 0 em Ribeirão Preto, bom para Ferroviária e Botafogo, a agremiação araraquarense safou-se da queda, terminando na 14ª posição, sendo que o 15º e o 16º colocados foram rebaixados.

Sob o seu comando, a Ferroviária realizou nove jogos, ganhou três, empatou três e perdeu três, no Paulistão/17.  PC pegou o bonde (ou Locomotiva?) andando. E evitou que ele saísse dos trilhos. No Torneio do Interior, o time foi orientado por Ricardo Moraes.



SUCESSO NA COPA PAULISTA/2017

Então, comandando o time desde o início, PC o conduziu ao título de campeão da Copa Paulista de 2017.  Dos 24 compromissos, em apenas dois ele não esteve presente à margem do gramado, na derrota para o XV de Piracicaba e na vitória contra o Água Santa.

Assim, em 22 partidas com PC, a Locomotiva ganhou 13, empatou seis e perdeu somente três.

Campeã, a Ferroviária garantiu presença no Brasileiro da Série D, versão 2018.



NO PAULISTÃO DE 2018, NOVO SUFOCO

Rainha dos empates (foram oito em 15 jogos), a Ferroviária viveu lances de dramaticidade também na A1 de 18, a exemplo do que já havia acontecido em 17.

Com uma diferença apenas: livrou-se da queda na penúltima rodada, com um novo empate por 0 a 0, e não na última rodada. E terminou na 11ª colocação, melhor, portanto, que no ano anterior.
Mas foi uma nova campanha frustrante.


ENTÃO, VEIO O BRASILEIRO DA D

E com ele, a derradeira decepção. Formando um elenco que decepcionou, numa competição de tiro curto, os grenás realizaram pífias apresentações e só colheram fracassos: duas derrotas para o Tubarão e empates contra Novo Hamburgo (na Fonte) e Cianorte. Em quatro jogos, apenas dois gols marcados.

Não foram só os números negativos que enfureceram a galera afeana; o futebol inoperante se tornou insuportável.


NÚMEROS GERAIS FAVORÁVEIS

Graças à Copa Paulista de 2017, a Ferroviária sob PC foi um time de números positivos.

Em 50 jogos, ela colheu 19 vitórias (38%) e 19 empates (38%), perdendo menos: 12 vezes (24%).

Marcou 64 gols e sofreu 47, tendo saldo positivo de 17 tentos.



EM RESUMO

Dirigida por PC de Oliveira, a Ferroviária foi campeã da Copa Paulista de 2017, livrou-se do rebaixamento em duas edições seguidas do Paulistão (2017 e 2018) e decepcionou no Brasileiro da Série D em 2018, a ponto de a diretoria do clube anunciar, nesta segunda-feira, a saída do técnico.




PERFORMANCE DA FERROVIÁRIA COM PC DE OLIVEIRA COMO TÉCNICO




ESTE TRABALHO DE PESQUISA PODE SER USADO LIVREMENTE, DESDE QUE SEJA CITADA A DEVIDA FONTE.

Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”

Fotos: Ferroviária SA; Leonardo Fermiano, Internet.

Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

Nenhum comentário:

Postar um comentário