terça-feira, 29 de maio de 2018

PARA O ARQUIVO DOS DESFEITOS: FERROVIÁRIA NO BRASILEIRO DA SÉRIE D, 2018



  
O relato da história da Ferroviária não deve conter hiatos. Há que se preencher o espaço destinado a mostrar os feitos e também os desfeitos da agremiação. 

Quando do registro das desditas do time, a ação é árida, seca, desinteressante. Mas tem de acontecer. Então, vamos lá.

A Ferroviária encerrou sua melancólica participação no Campeonato Brasileiro da Série D, versão 2018, eliminada que foi logo na Primeira Fase.

A torcida afeana sente-se frustrada não somente porque a Locomotiva, depois de levantar brilhantemente o título de campeã da Copa Paulista de 2017, não aproveitou o direito que adquiriu de disputar o Brasileiro da Série D para se promover à Série C. Mas também porque a equipe realizou uma campanha infame, vexatória.
Entre 68 clubes participantes, ela ocupou a 64ª posição, à frente de quatro agremiações, apenas. Realmente, uma trajetória ridícula, decepcionante.

Assim como costumamos divulgar as boas realizações grenás, temos igualmente o dever de detalhar essa campanha desprezível, na esperança de que ela não se repita.

Se houve planejamento, ele fracassou. Se estudaram o mercado da bola para arregimentar uma equipe competitiva, o estudo se mostrou equivocado.




JOGOS, RESULTADOS E ARTILHEIROS DA FERROVIÁRIA

1 – 21.04.18 – Ferroviária 1 x 1 Novo Hamburgo (RS) – Tom

2 – 29.04.18 – Cianorte (PR) 0 x 0 Ferroviária

3 – 06.05.18 – Tubarão (SC) 1 x 0 Ferroviária

4 – 12.05.18 – Ferroviária 1 x 2 Tubarão (SC) – Tom

5 – 19.05.18 – Ferroviária 0 x 0 Cianorte (PR)

6 – 27.05.18 – Novo Hamburgo (RS) 3 x 1 Ferroviária – Lucas Douglas 


NÚMEROS DA CAMPANHA



ARTILHEIROS

1º - Tom, 2 gols

2º - Lucas Douglas, 1 gol


ATLETAS QUE ATUARAM E Nº DE JOGOS 

1º - Gabriel Leite, Elton, Luan, Felipe Ferreira, Tom e Lucas Douglas, 6
7º - Íkaro, Gilsinho, Tharlles e Caio Mancha, 5
11º - Marcos Ytalo, Bruno Ré e Caíque, 4
14º - Vinícius e Valber, 3
16º - Fábio Souza, Arthur, Higor Meritão e Elvis, 2
20º - Luís Henrique e Mateus Cancian, 1 

TOTAL DE ATLETAS UTILIZADOS: 21


TÉCNICOS

1º - P.C. de Oliveira, 4 jogos (2 empates, 2 derrotas)

2º - Bruno Pivetti, 2 jogos (1 empate, 1 derrota) 



PÚBLICO NA FONTE LUMINOSA

- Contra o Novo Hamburgo: 1.400 pagantes

- Contra o Tubarão: 1.083 pagantes

- Contra o Cianorte: 521 pagantes

Total de público nos três jogos: 3.004

Média de público por partida: 1.001


Fonte: Arquivo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: Ferroviária SA; EC Tubarão; Tetê Viviane.

Pesquisa, elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

Nenhum comentário:

Postar um comentário