sábado, 14 de abril de 2018

FATOS IMPORTANTES NA HISTÓRIA DA FERROVIÁRIA EM 15 DE ABRIL




15 de abril de 1956


Goleando o Botafogo F.C., de Ribeirão Preto, pelo placar de 6 a 3, na Fonte Luminosa, a Ferroviária consegue o primeiro acesso de sua história, alcançando o Campeonato Paulista da Primeira Divisão.
Os gols grenás foram de autoria de Bazani (2), Cardoso (2) e Gomes (2). Formação da AFE naquele domingo: Fia; Izam e Ferraciolli; Dirceu, Pixo e Helcias; Paulinho, Cardoso, Gomes, Bazani e Boquita. Técnico: Clóvis Van-Dick (Capilé). Árbitro da decisão: Paulo Simões.



15 de abril de 1959


Inauguração oficial do sistema de iluminação do estádio da Fonte Luminosa. A Ferroviária recebe o Clube de Regatas Vasco da Gama. Resultado final: 3 a 3. Gols afeanos: Paulinho (contra), Bazani e Capelosa. Gols vascaínos: Almir, Antoninho (contra) e Rubens (pênalti). Antoninho perdeu um pênalti. Além da inauguração dos refletores, a festa serviu também para a comemoração dos nove anos de existência do clube.


15 de abril de 1962


Nasce JORGE SARAN (Honorato Jorge Saran), na cidade de Sertãozinho (SP). Em 2013, assumindo a direção técnica nos últimos jogos do Campeonato Paulista da Série A2, Saran livrou o time do rebaixamento em condições as mais emocionantes. Usando de muita psicologia e um otimismo fora do comum, Saran conduziu o time à vitória contra o Santo André, por 1 a 0, gol de Obina. Além do triunfo muito comemorado pela galera afeana, a Locomotiva contou também com uma incrível combinação de resultados que a beneficiaram.


15 de abril de 1991


Morre José Senador Ferreira, o grande lateral-direito BAIANO, que fez muito sucesso na AFE de 1967 a 73, participando do Tricampeonato do Interior. Realizou 230 jogos e fez 8 gols com a camisa grená. Além de excelente profissional, Baiano era carismático e muito simpático no convívio com a coletividade afeana. Fez sucesso também no São José, tornando-se campeão da 3ª divisão em 1964 e da 2ª divisão em 1965. Na Águia do Vale, Baiano realizou 193 jogos e anotou 8 gols. Sua morte se deu por falência total de órgãos, em sua terra natal (Dom Silvério-MG), onde nasceu em 18.04.1946.


Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”

Fotos: Acervo "Ferroviária em Campo"; Lurdinha Zanotto; Douglas Onça; Museu da Ferroviária

Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

Nenhum comentário:

Postar um comentário