quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

O SAAD E.C. DUROU POUCO NO FUTEBOL PAULISTA, MAS DEU UM TRABALHO...





O Saad Esporte Clube foi fundado no dia 28 de abril de 1961, pelo empresário Felício José Saad. Inicialmente sediado em São Caetano do Sul, depois transferiu-se para Campo Grande (MS) e também para Águas de Lindoia (SP). No Mato Grosso do Sul, o Saad disputa o campeonato estadual; e em Águas de Lindoia, disputa competições do futebol feminino.

No futebol bandeirante, o Saad durou pouco. Disputou apenas duas edições do Paulistão, em 1974 e 1975. Mas deu muito trabalho aos grandes, e contra a Ferroviária manteve um duelo acirrado e equilibrado.


SAAD CONTRA OS GRANDES

Saad contra o Palmeiras no Parque Antártica realizado em 03 de agosto de 1974
Em apenas dois anos – 74 e 75 – o Saad colecionou vários resultados afirmativos contra os grandes paulistas. Vitórias e empates: 2 a 2 e 2 a 1 contra o Palmeiras; 3 a 0 e 0 a 0 contra o São Paulo; 3 a 1, 3 a 2 e 0 a 0 contra o Santos.

No Paulistão de 1975, o elenco do Saad era este:
Leonetti, Giba, Tecão, Wagner Chinoca, Celso, Serginho, Zé Rubens, Ivan, Benê, Carlos Alberto, Nascimento, Haroldo, Toninho I, Valter, Toninho II, Serelepe, Zanetti, Fininho, Wagner, Via, Gerson, Nega e Eli.


AFE X SAAD

AFE e Saad jogaram maior número de vezes pelo Paulistinha, torneio que classificava os clubes do Interior para o Paulistão. Foram quatro embates, dois em 1973 e dois em 1974.

Em 1975, na única vez em que AFE e Saad se enfrentaram pelo Paulista, deu Saad em plena Fonte Luminosa, 3 a 2. Formação afeana nesse jogo: Sérgio Bergantin, Maurício, Mauro, Ticão, Zé Carlos, Helinho, Ademir (Palhares), Freitas, Vagner, Reinaldo (Pedro Paulo) e Adilson.

No geral, foram oito jogos. A Locomotiva ganhou mais: quatro vitórias contra três do Saad. O empate aconteceu no primeiro encontro, em São Caetano do Sul, num amistoso.

Foram quatro jogos na Fonte e quatro no Anacleto Campanella.

Interessante notar que as quatro vitórias da Ferroviária foram pela contagem mínima, mostrando as dificuldades encontradas pelos grenás para sobrepujarem o antagonista.

A AFE, nos oito jogos sustentados com o Saad, marcou nove gols e sofreu outros nove, patenteando também nesse detalhe o equilíbrio de forças.


OS OITO JOGOS ENTRE AFE E SAAD

(Nº de ordem, data, resultados, finalidade e artilheiros grenás)

1 – 25.02.1973 – Saad 2 x 2 Ferroviária – Amistoso – Vagner e João Marques

2 – 04.11.1973 – Saad 2 x 0 Ferroviária – Paulistinha

3 – 28.11.1973 – Ferroviária 1 x 0 Saad – Paulistinha – Ademir (pênalti)

4 – 17.03.1974 – Saad 2 x 1 Ferroviária – Paulistinha – Eduardo

5 – 21.07.1974 – Ferroviária 1 x 0 Saad – Paulistinha – Reinaldo

6 – 14.05.1975 – Ferroviária 2 x 3 Saad – Campeonato Paulista, divisão principal – Vagner e Ticão

7 – 23.08.1975 – Saad 0 x 1 Ferroviária – Torneio José Ermírio de Moraes Filho – Reinaldo

8 – 06.12.1975 – Ferroviária 1 x 0 Saad – Torneio José Ermírio de Moraes Filho – Edson


POR QUE O SAAD PAROU

Reproduzimos trecho de matéria publicada na revista RAÍZES, de São Caetano do Sul, edição de agosto de 2017:

“Com o fim do torneio (José Ermírio de Moraes Filho/1975), o clube (Saad) viveu dias de indecisão e muitas especulações quanto à sua permanência na Divisão Especial do Campeonato Paulista. No dia 12 de fevereiro de 1976, o Diário do Grande ABC publicou a informação de que o presidente da Federação Paulista de Futebol, Alfredo Metidieri, garantia a exclusão da equipe de São Caetano do Sul. Desta forma, o clube disputou a Primeira Divisão, atualmente denominada Série A2, de 1976 até 1988. Em 1989, o clube entrou com pedido de licença do campeonato, para depois deixar a cidade de São Caetano do Sul. Felício José Saad faleceu em 2005.”


 Galeria de fotos do Saad E.C.

Saad camisa rara



Celso, do Saad, disputando bola com atacante do São Paulo no Pacaembu, em 10 de maio de 1975

Celso e Tecão observando a defesa do goleiro Leonetti contra o XV de Piracicaba, durante jogo realizado no Estádio Anacleto Campanella, em 10 de agosto de 1975. Presença de Fernando Paolillo, saltando também, com a camisa do XV, ele que é natural de São Caetano do Sul e foi vice-campeão paulista pelo Nhô Quim, em 1976. Com longa passagem pela Ferroviária, Fernando foi campeão do Interior em 1966 e Tricampeão do Interior em 1967, 68 e 69.


Fontes:
Revista RAÍZES, Agosto/2017, São Caetano do Sul  (presente recebido de Luiz Domingos Romano, historiador do futebol daquela cidade).
Acervo de “Ferroviária em Campo”.
Wikipédia.

Fotos: Que Fim Levou?; Revista Raizes.


Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

2 comentários:

  1. Na época o nome do estádio do SAAD era Lauro Gomes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A revista Raízes, de São Caetano do Sul, edição de agosto de 2017, traz como local dos jogos do Saad: Estádio Anacleto Campanella (Complexo Poliesportivo Lauro Gomes de Almeida).

      Excluir