quarta-feira, 22 de novembro de 2017

COM ELE, A FERROVIÁRIA SURPREENDEU O PAÍS DO FUTEBOL




Temos enaltecido constantemente os atletas afeanos que participaram da Taça de Ouro de 1983. Nada mais justo e tudo o que fizermos nesse sentido será pouco.

Mas estamos em falta com o comandante daquela surpreendente equipe, o técnico Sebastião Lapola. Pouco ou quase nada se fala dele, sempre que o assunto é o feito dos grenás naquele Brasileirão.

Aliás, consultando os meios de pesquisa da internet, nota-se que há muitos detalhes de sua carreira como atleta e como técnico, mas quase sem nenhuma referência à sua passagem pela Ferroviária.

Uma passagem rápida, pouco mais de 100 dias, de janeiro a abril de 1983. Mas uma passagem vitoriosa. A Locomotiva, com ele, desenvolveu uma campanha magnífica na Taça de Ouro, enfrentando adversários da melhor qualidade e se classificando nas duas primeiras fases em primeiro lugar nos seus grupos, chegando a uma fase mais importante e dando trabalho aos difíceis oponentes. Lapola deixou a agremiação araraquarense após o penúltimo jogo, contra o Sport Recife, depois de sofrer quatro derrotas seguidas; o time declinou depois de brilhante sequência. E quem dirigiu os afeanos, no último jogo, contra o Grêmio, em Porto Alegre, foi Roberto Brida. Mas o declínio não comprometeu a trajetória da AFE, que se converteu na maior e mais agradável surpresa do Brasileiro de 1983. O técnico da seleção brasileira, Parreira, foi ver São Paulo x Ferroviária, no Morumbi, e antes do jogo declarou que a Ferroviária era a maior surpresa do campeonato nacional e vinha desenvolvendo um futebol admirável.

Sebastião Lapola nasceu em Nova Europa (SP), terra do ponta-esquerda Nei e do zagueiro Adão, que também honraram o manto grená. Estava com 43 anos de idade quando trabalhou como treinador da AFE.

Naquela ocasião, Lapola teve de se desdobrar, pois além de dirigir a Ferroviária no Brasileirão, comandou simultaneamente a Seleção Paulista de Novos, mostrando que era um treinador em evidência e de predicados.

Sua morte se deu aos 75 anos de idade, na cidade de Campinas, em 30 de agosto de 2016, resultante de complicações com AVC.


Clique na foto para ampliar

CARTEL DE SEBASTIÃO LAPOLA COMO TÉCNICO DA AFE

Jogos na direção do time: 20
Vitórias: 9 (45%)
Empates: 6 (30%)
Derrotas: 5 (25%)
Portanto, o que mais aconteceu à Ferroviária tendo Lapola como técnico: vitórias. E o que menos aconteceu: derrotas.
O time marcou 27 gols e sofreu 21, sob a direção do nova-europense.


Os 20 jogos da AFE com Sebastião Lapola no comando técnico:

(Nº de ordem – Data – Jogo – Finalidade – Autores dos gols grenás)

1 – 22.01.83 – Ferroviária 3 x 0 XV de Jaú – Amistoso – Marinho Paranaense (2) e Beto Faísca
2 – 27.01.83 – Botafogo (RJ) 0 x 1 Ferroviária – Taça de Ouro – Claudinho
3 – 30.01.83 – Ferroviária 2 x 0 Colorado (PR) – Taça de Ouro – Bozó e Douglas Onça
4 – 03.02.83 – Ferroviária 2 x 0 Internacional (RS) – Taça de Ouro – Marcão e Douglas Onça
5 – 06.02.83 – Brasília (DF) 0 x 0 Ferroviária – Taça de Ouro
6 – 09.02.83 – Colorado (PR) 2 x 0 Ferroviária – Taça de Ouro
7 – 19.02.83 – Internacional (RS) 0 x 0 Ferroviária – Taça de Ouro
8 – 23.02.83 – Ferroviária 2 x 1 Botafogo (RJ) – Taça de Ouro – Bozó e Cláudio
9 – 06.03.83 – Ferroviária 3 x 1 Brasília (DF) – Taça de Ouro – Claudinho, Bozó e Marcão
10 – 13.03.83 – América (RN) 1 x 3 Ferroviária – Taça de Ouro – Douglas Onça, Marcão e Bozó
11 – 16.03.83 – Atlético (PR) 1 x 1 Ferroviária – Taça de Ouro – Marcão
12 – 20.03.83 – Ferroviária 1 x 0 Botafogo-RP (SP) – Taça de Ouro – Marcão
13 – 27.03.83 – Ferroviária 0 x 0 Atlético (PR) – Taça de Ouro
14 – 30.03.83 – Botafogo-RP (SP) 0 x 0 Ferroviária – Taça de Ouro
15 – 03.04.83 – Ferroviária 5 x 1 América (RN) – Taça de Ouro – Marcão (2), Zé Roberto, Pinheirense e Jorginho
16 – 10.04.83 – Ferroviária 2 x 2 Grêmio (RS) – Taça de Ouro – Marcão (pênalti) e Claudinho
17 – 13.04.83 – São Paulo 3 x 1 Ferroviária – Taça de Ouro – Douglas Onça (pênalti)
18 – 17.04.83 – Ferroviária 0 x 1 Sport Recife (PE) – Taça de Ouro
19 – 20.04.83 – Ferroviária 0 x 4 São Paulo – Taça de Ouro
20 – 23.04.83 – Sport Recife (PE) 4 x 1 Ferroviária – Taça de Ouro – Zilinho
  


Fontes:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Futebol Interior
Revista Placar

Fotos: Revista Placar

Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

Nenhum comentário:

Postar um comentário