sexta-feira, 3 de novembro de 2017

APENAS DUAS VITÓRIAS DA FERROVIÁRIA NO CANINDÉ



A história de Portuguesa de Desportos x Ferroviária, no Estádio do Canindé (Estádio Doutor Oswaldo Teixeira Duarte) é marcada por uma indiscutível supremacia lusitana. Em 28 jogos realizados, a Lusa ganhou 21, a Ferroviária venceu apenas duas vezes e foram registrados cinco empates.

Em gols assinalados, a disparidade também é notória: enquanto a Portuguesa anotou 54 gols, a Ferroviária ficou nos 18.

Esses 28 jogos aconteceram de 1957 a 1996, época em que a Portuguesa se apresentava com um potencial maior, nivelando-se aos grandes clubes do futebol paulista.

Hoje, a realidade é outra: o clube rubro-verde luta para manter o seu futebol profissional atuando, não ocupa mais um dos lugares entre as agremiações de elite, no certame paulista, e agarra-se à possibilidade de levantar a Copa Paulista deste ano para ganhar o direito de disputar o Campeonato Brasileiro da Série D, em 2018.

A Ferroviária, por sua vez, vive um momento de entusiasmo natural por se situar entre os integrantes da série A1, o Paulistão, e tenta bravamente a obtenção do direito a que também a Lusa aspira: ganhar a Copinha e chegar à série D do Brasileiro.

Classificadas para as semifinais, essas duas equipes começam neste sábado o embate para chegar à final da Copa Paulista. O jogo acontece no Canindé, onde, conforme já mostramos, a superioridade da Lusa se fez notar no passado.


Por que apenas 28 jogos no Canindé?

Resposta: Porque a Lusa, ao correr dos jogos, mandou vários deles em outros estádios: Pacaembu, Javari, Parque São Jorge, Parque Antártica...

Resumindo: dos 79 jogos disputados entre Lusa e AFE, 40 deles foram na Capital e 39 em Araraquara. Dos 40 jogados na cidade de São Paulo, 28 foram no Canindé, 9 no Pacaembu, 1 no Parque Antártica, 1 no Parque São Jorge e 1 na Rua Javari.


As duas vitórias da Ferroviária jogando no Canindé

As vitórias afeanas no estádio da Portuguesa aconteceram em 1964 (2 a 0) e em 1988 (2 a 0).


Fichas técnicas desses dois jogos:


Jogo – Portuguesa 0 x 2 Ferroviária

Paulinho
Data – 9 de setembro de 1964, quarta-feira

Finalidade – Campeonato Paulista, Divisão Especial, 1º turno

Árbitro – Teodoro Nitti

Renda – Cr$ 1.760.200,00

Gols – Paulinho (2), 16’ e 29’ do 1º tempo  

Portuguesa – Félix; Jair Marinho, Ditão e Edilson; Pampolini e Vilela; Neivaldo, Dida, Henrique, Nair e Nilson.

Ferroviária – Dorival; Geraldo Scalera, Brandão e Zé Maria; Fernando Sátiro e Rodrigues; Antoninho, Paulinho, Tales, Capitão e Pio


Jogo – Portuguesa 0 x 2 Ferroviária

Julimar
Data – 12 de junho de 1988, domingo à tarde

Finalidade – Campeonato Paulista

Árbitro – João Massoneto

Renda – Cz$ 231.700,00

Público – 756 pagantes e 175 menores

Gols – Valdo Caminhoneiro, 13’ e 34’ do 1º tempo

Portuguesa – Serginho; Luciano, Vladimir, Márcio Araújo e Claudinho (Juari); Douglas, Toninho e Edu; Catatau (Jorginho), Bentinho e Esquerdinha. Técnico: Pedro Rocha

Ferroviária – Pavão; Wallace, Mauro Pastor, Nenê Cardoso e Julimar; Helinho, Donato e Nandinho (Wilsinho); Tim (Nonoca), Valdo Caminhoneiro e Osmarzinho. Técnico: Sérgio Clérice




Fontes:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
O Caminho da Bola,  Rubens Ribeiro, FPF

Fotos: Internet e "Ferroviária em Campo"

Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

Nenhum comentário:

Postar um comentário