quarta-feira, 4 de outubro de 2017

ZÉLIO: DO VASCO PARA A FERROVIÁRIA


Zélio aparece vestindo duas camisas; a de baixo era da AFE

A Ferroviária tinha acabado de se tornar Tricampeã do Interior. Fizera um amistoso em São Carlos, contra o São Carlos Clube, vencendo o adversário por 4 a 1.

Uma semana depois, em 22 de junho de 1969, o time foi a Americana para outra partida amistosa, revestida de significado especial para o Vasco da Gama local, que se sagrara campeão da terceira divisão do campeonato paulista em 1968, ganhando o direito de participar da segunda divisão em 1969.

Naquele dia, o estádio Victório Scuro, em Américana, foi reinaugurado, totalmente remodelado e readequado após o título conquistado pelo clube americanense.

Campeão em 1968 pelo Vasquinho, o atacante Zélio foi adquirido pela Associação Ferroviária de Esportes e já integrava o grupo afeano por ocasião daquele amistoso. Foi, na oportunidade, homenageado, recebendo das mãos do presidente vascaíno, Antônio Zutin, a faixa de campeão da Terceira Divisão (correspondente à atual Série A3).

No encontro amistoso, o time de Americana levou a melhor, 1 a 0, tento assinalado por Maurinho, aos 30 minutos do primeiro tempo. Um público de aproximadamente três mil pessoas ocupou as acomodações do estádio, ajudando o Vasquinho a obter um triunfo contra a AFE, que já ostentava a condição de três vezes campeã do Interior paulista (1967 a 1969).

Zélio fez sua aparição na equipe grená, durante o amistoso, entrando no lugar do ponteiro Nei. A AFE apresentou-se com o seu quadro titular, sob o comando técnico de Vail Motta.

Destacado pesquisador dos clubes de Americana, Gabriel Pitor Oliveira passou para “Ferroviária em Campo” os dados técnicos dessa partida histórica e enviou uma foto do elenco do Vasco da Gama, na qual aparece, agachado, primeiro à direita, o atacante Zélio, que vestia duas camisas: por cima, a do Vasco, e por baixo, a da Ferroviária.

Em pé - Ítalo Scuro (diretor), Zutin (presidente), Airton, Melo, Clésio, Helio, Guaçu, Nenê "Manga Rosa", Valdecir, Zulu e Tonhão (técnico) Agachados - Carlinhos, Maurinho, Demerval, Tuti, Ferreirinha, Claudio Becatti e Zélio
(Clique na foto para ampliar)


FICHA TÉCNICA DO JOGO
(por Gabriel Pitor Oliveira)


22/06/1969 – Vasco da Gama 1x0 Ferroviária (Araraquara)
Amistoso oficial
Placar final: Vasco da Gama 1x0 Ferroviária
Placar do 1º tempo: Vasco da Gama 1x0 Ferroviária
Local: Victório Scuro, em Americana
Árbitro: Carlos Batista Barbosa Assistentes: Ademar Ribeiro e José Lopes
Público: aproximadamente 3.000 pagantes
Renda: NCr$ 7.130,00
Vasco da Gama: Nenê; Airton (Valdecir), Clésio, Silva e Helio; Moacir Guaçu, Tuti e Carlinhos; Maurinho (Cipriano), Demerval (Claudio Becatti) e Ferreirinha. Técnico: Tonhão.
Ferroviária: Carlos Alberto; Baiano, Fernando, Rossi e Fogueira; Bebeto e Bazani; Waldir (Rui Julio, depois Peixinho), José Luiz (Ticão), Paulo Bim e Nei (Zélio). Técnico: Vail Motta.
Gols: VASCO – Maurinho 30' 1ºT
Ocorrências:
1 - Reinauguração do estádio Victório Scuro, totalmente remodelado e readequado após o título da Segunda Divisão (a 3ª Estadual) para as disputas da Primeira Divisão (a 2ª Estadual).
2 - Moacir Guaçu e Bebeto foram expulsos no gramado por agressão. No lance, Guaçu dá uma caneta em Bazani, que ao ultrapassar o jogador afeano bate com o braço no rosto do atleta. Bebeto entendeu como agressão e partiu para cima de Moacir. Com isso, ambos foram expulsos.
3 - Antes do jogo, o atacante Zélio recebeu das mãos do presidente do Vasco, Antônio Zutin, a faixa de campeão da Segunda Divisão. Zélio, na ocasião, já era atleta da Ferroviária de Araraquara.

Pio, Tonhézinho, Zélio, Dejair, Téia, Paina, Getúlio e Mairitaca
  
FONTE:
Gabriel Pitor

Gabriel Pitor Oliveira, pesquisador de Americana (SP)

Fotos: Acervos de Gabriel Pitor Oliveira (elenco do Vasco) e Osmar Alberto Volpe (comemoração dos afeanos)



ELABORAÇÃO E EDIÇÃO: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI E PAULO LUIS MICALI 

Nenhum comentário:

Postar um comentário