segunda-feira, 22 de maio de 2017

O PAULISTÃO DE PARRAGA NA FERROVIÁRIA





Jorge Porto Iparraguirre, seu nome completo. Parraga, seu apelido. Nascido em 15 de julho de 1950, em Porto Alegre-RS, o atacante veio para a Ferroviária aos 29 anos de idade especificamente para disputar o Campeonato Paulista de 1979.
   
Começou de forma arrasadora. A Locomotiva enfrentou dois “grandes” nas duas primeiras rodadas do certame, e Parraga marcou três gols, um contra o Corinthians na estreia do dia 1º de julho, na Fonte Luminosa, e dois contra o São Paulo, na Capital, três dias depois.  
   
Durante o extenso Paulistão daquele ano, Parraga não seria o principal artilheiro afeano, primazia conquistada pelo ponteiro-esquerdo Galdino, autor de 11 tentos. Parraga marcou apenas meia dúzia de vezes, mas foram gols importantes que asseguraram bons resultados para a agremiação de Araraquara. 
   
Grande mérito do avante grená foi sua regularidade: dos 43 jogos realizados pela AFE, Parraga disputou 38, ficando de fora em apenas cinco compromissos. 
   
O gaúcho integrou um elenco forte, que deu à Ferroviária uma classificação para a Segunda Fase do Paulistão, etapa mais avançada da competição. 
   
Nessa segunda fase, a Ferroviária manteve-se invicta e ameaçou seriamente a classificação do Corinthians. Terminou com a mesma pontuação obtida pelo Alvinegro, mas com uma vitória a menos.
   
Quase que a AFE foi para a decisão do Campeonato Paulista de 1979 com Palmeiras, Ponte Preta e Guarani. Tivesse ela vencido o Botafogo, na última rodada da Segunda Fase, na Fonte Luminosa, e as Semifinais seriam alcançadas. Ficou no empate, embora saísse na frente com um gol de Paulo César de Oliveira, hoje treinador da Ferroviária. 
   
E Parraga foi elemento de valor nessa trajetória vitoriosa dos grenás.
   
Parraga disputou 38 jogos do Paulistão/79. Com ele, a Ferroviária ganhou 11 jogos, empatou 18 e perdeu 9. Portanto, um saldo vantajoso. 
   
No geral, a AFE disputou 43 partidas, ganhou 12, empatou 20 e perdeu 11. Marcou 33 gols e sofreu 37.

Em pé: Luís Florêncio, Sérgio Miranda, Tião, Samuel, Carlos e Nandes Agachados: Toninho, Washington, Parraga, PC e Galdino .

OS GOLS DE PARRAGA PELA FERROVIÁRIA, NO PAULISTÃO DE 1979 
  
01.07.79 – Ferroviária 2 x 2 Corinthians – 1 gol, aos 16’/2º tempo
04.07.79 – São Paulo 0 x 2 Ferroviária – 2 gols, aos 6’ e 29’ do 1º
18.07.79 – Ferroviária 3 x 0 São Bento – 1 gol, aos 16’/2º 
25.07.79 – Francana 1 x 1 Ferroviária – 1 gol, aos 15’/1º 
16.09.79 – Ferroviária 2 x 0 Noroeste – 1 gol, aos 36’/1º 

CURTA PERMANÊNCIA NA FERROVIÁRIA 
   
Parraga teve uma permanência curta na Ferroviária: apenas no segundo semestre de 1979. Mas é sempre lembrado pelos torcedores grenás pela sua aplicação.
  
O atacante defendeu vários clubes e depois tornou-se técnico, trabalhando em número maior ainda de agremiações, dentre as quais o Palmeiras, Rio Branco, Novorizontino, Mirassol, Independente (Limeira) e os juniores de Grêmio e Portuguesa. 

QUEM JOGOU NA LOCOMOTIVA EM 1979
   
Tião, Sérgio Bergantin, Carlos, Nei Dias, Paulão, Sérgio Miranda, Mauro, Sabará, Vica, Samuel, Luís Florêncio, Zé Rubens, Cuca, Paulo Lampa, Nandes, Alfredo, Ned, Paulo César de Oliveira, Serginho, Vilfredo, Washington, Douglas Onça, Lavinho, Adilson, Helinho, Lucas, Galo, Bispo, Toninho, Radar, Parraga, João Carlos, Galdino, Gerson, Sérgio Félix, Carlos Henrique 

Parraga e Mário José, defendendo o Inter de Lages

Ponte Preta da década de 1970. Em pé: Mauro Dias, Polozzi, Oscar, Vanderlei, Moacir e Odirlei; Agachados: Lúcio, Marco Aurélio, Parraga, Dicá e Genau


Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Fotos:

Pesquisa, elaboração e edição:
Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

Nenhum comentário:

Postar um comentário