quinta-feira, 30 de março de 2017

TRI NÃO, PELAMORDEDEUS!!!



Exatamente como no ano passado, a Ferroviária escapou na última rodada, jogando fora de casa, sustentando 0 a 0 no placar e terminando na última colocação entre os que fugiram da degola.
Então, fica desde já um pedido em nome de toda a galera afeana:
Fujam do rebaixamento antes da rodada final, não dependam de novo 0 a 0 pífio e não terminem na última posição dos que não caem.

RECUPERAÇÃO ELOGIÁVEL
   
Nos dois primeiros terços do campeonato, a Ferroviária estava na zona da degola e já era tida como rebaixada.
No terço final, ou seja, nos quatro últimos jogos, o time encetou uma recuperação incomum, ganhando oito pontos e se safando.
Mas não dá para soltar fogos. Não dá para se ufanar. Não dá para dizer: tudo aconteceu de acordo com as melhores tradições grenás. Nada disso.

PC DE OLIVEIRA
    

Méritos para o treinador, que pegou o time numa situação periclitante, aceitando o desafio e fazendo a sua estreia como técnico de futebol. Salvou o time, juntamente com o elenco, é claro, porque técnico não joga. Mas o início do PC nessa função é promissor.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 0 x 0 FERROVIÁRIA
Local: Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.
Data/Horário: Quarta-feira, 29 de março, às 21h45.
Arbitragem: Rafael Gomes Felix da Silva, auxiliado por Marcelo Carvalho Van Gasse e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa.
Cartões amarelos: Juninho e Patrick (Ferroviária).
Público: 3.694 pagantes - Renda: R$ 57.350,00
BOTAFOGO – Neneca; Samuel Santos, Gualberto, Matheus Mancini e Fernandinho; Bileu (Vitinho), Marcão Silva, Diego Pituca e Rafael Bastos (Bernardo); Marcão e Francis (Wesley). Técnico: Moacir Júnior
FERROVIÁRIA – Tadeu; Patrick, Luan e Leandro Amaro; Jonathan, Fábio Souza, Juninho (Renato Xavier), Kelvy, Alan Mineiro (Zé Mário) e Willian Cordeiro; Tiago Marques (Leonardo). Técnico: PC de Oliveira.

Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

Nenhum comentário:

Postar um comentário