quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

A FERROVIÁRIA E O ESPORTE DE ARARAQUARA DEVEM MUITO A ELE: VANDERLEI FAZOLARO, UM PROFISSIONAL COMPETENTE E DESPRENDIDO




1998 – Tempo de “vacas magras” na Ferroviária... O time havia caído da A1 para a A2 em 1996; voltara a cair em 1997, da A2 para a A3. A agremiação de Araraquara não dispunha de recursos para quase nada.

Vanderlei Vicente Fazolaro, professor de Educação Física, se apresentou ao clube. O então presidente Mário Joel Malara jogou limpo e deixou claro: a AFE não dispunha de meios para pagar um fisicultor.

Fazolaro, Turco ou Turquinho para os amigos e mais próximos, prontificou-se a prestar serviços assim mesmo. Já tinha um histórico de desprendimento junto ao Palmeiras E.C. da Vila Xavier. Jogara o amadorismo pelo tradicional clube sociorrecreativo e esportivo da cidade. Fora um atacante rápido e habilidoso. Fora também dirigente do Palmeirinha. Sempre com espírito amadorista e próprio de quem ama o que faz. A paixão pelo futebol direcionou invariavelmente os seus passos.

Turquinho chegou a receber um pagamento da Ferroviária, mas no restante daquela complicada temporada para os afeanos ele foi um voluntário, um colaborador. E jamais fez qualquer tipo de cobrança, jamais moveu qualquer ação contra o clube. E também jamais difamou a associação. Desenvolveu o seu eficaz trabalho com devoção.

Esse exemplo de abnegação dificilmente é encontrado hoje em dia. O sentido profissional é colocado à frente. Até como imposição dos tempos bicudos por que todos passam, dado que a subsistência se torna cada vez mais difícil, a concorrência se torna mais acirrada e as oportunidades rareiam.



Mas havia o lado romântico, o espírito de colaboração e o orgulho de mostrar serviço e ajudar a alavancar o clube representativo da cidade.

Se a Ferroviária de Araraquara não tivesse contado com profissionais competentes e abnegados como Vanderlei Fazolaro, em tempos dificílimos, fatalmente teria interrompido as atividades do Departamento de Futebol. E se isso houvesse ocorrido, teria muitos obstáculos para ressurgir no cenário futebolístico.

A AFE jamais paralisou atividades; contou com esportistas devotados a causas nobres, e nesse cenário se inseriu, com grandeza, Vanderlei Fazolaro.

“Ferroviária em Campo” se sente feliz por ter a oportunidade de destacar a atitude modelar de Turquinho. Já lá se vão quase vinte anos, mas quem acompanhou o esporte de Araraquara nesse período certamente sabe reconhecer e ver, em Fazolaro, a sua real magnitude.

Parabéns, Vanderlei Fazolaro! Parabéns, Turquinho do Palmeirinha e da Ferroviária!


Fotos: Sala Paschoal da Rocha, Revista Comercio Indústria e Facebook de Vanderlei Fazolaro


Texto e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

Nenhum comentário:

Postar um comentário