segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

“ESTES CINCO SE ENTENDEM BEM”



(ATAQUE DA FERROVIÁRIA EM 1956: PAULINHO, CARDOSO, GOMES, BAZANI E BOQUITA)



  
MUNDO ESPORTIVO foi um semanário da capital paulista, nas décadas de 1940 e 50. GERALDO BRETAS, controvertido jornalista esportivo, era seu editor. Cáustico e irônico, Bretas tecia críticas contundentes, sem rodeios.

Além dele e entre outros, Milton Camargo e Antônio Guzman eram nomes proeminentes da editoria.

Referido jornal costumava apresentar interessantes matérias sobre a Ferroviária de Araraquara, como a que reproduzimos a seguir, quando a agremiação grená participava pela primeira vez da divisão de elite do futebol bandeirante, em 1956.

Na edição nº 786, de 3 de agosto daquele ano, o MUNDO ESPORTIVO analisava o quinteto ofensivo da AFE, classificando-o como o terceiro melhor do Campeonato Paulista, atrás apenas dos ataques do Santos e do São Paulo. Em seis jogos, a Ferroviária havia marcado 15 gols.

Nos dias atuais soa estranho falar em peça ofensiva com cinco atletas, mas em tempos idos as equipes se apresentavam muito mais ofensivamente, com um verdadeiro quinteto de vanguarda.

Vamos ao inteiro teor do texto dedicado a analisar a atuação do ataque da AFE no Paulista de 56:


ESTES CINCO SE ENTENDEM BEM

PAULINHO – CARDOSO – GOMES – BAZANI – BOQUITA


PAULINHO

Pertenceu ao Nacional, desta Capital. Não foi aproveitado. Ingressou na Ferroviária e revelou-se excelente extrema direita, formando primeiramente com Teck uma das mais poderosas alas da Segunda Divisão. Agora, na primeira, atua ao lado de Cardoso e supera-se de forma agradável. Domingo marcou três gols no XV de Jaú.


CARDOSO

É da várzea paulistana. Atleta, como vários membros de sua família, é irmão da cestobolista Cida, da seleção brasileira. Embora também exímio jogador de basquete afeiçoou-se pelo futebol e conseguiu ganhar o posto de titular. Faz os chamados “gols espíritas”. Rara é a partida em que não deixa sua bola no gol. Domingo fez o dele.


GOMES

Foi do São Paulo e depois do Araçatuba. Nenhum clube paulista foi descobri-lo. Entrou para a Ferroviária e mostrou sua experiência, através um jogo objetivo, que tem conduzido a Ferroviária a bons triunfos. Arma e arremata com a mesma perfeição. Goleador por excelência, também é um dos melhores artilheiros do interior. Também marcou domingo.


BAZANI

É, talvez, o mais jovem atacante ferroviário, completando há pouco 20 anos e o de maiores esperanças para a torcida de Araraquara. Sabe o que faz com a bola. Tem exata noção de jogo e trabalho de equipe. Graças aos seus passes preciosos, a vanguarda tem conseguido bons resultados. E cá entre nós: como chuta esse Bazani!


BOQUITA

Broto do Paulista, foi direto de Jundiaí para Araraquara passando a ser dos mais perfeitos ponteiros canhotos do futebol paulista. Dono de um chute forte, desmarca-se com muita habilidade e supera a maioria dos zagueiros na corrida ostentando boa forma atlética. Completa a mais poderosa ofensiva do interior e a terceira do futebol paulista.




Fonte:
Mundo Esportivo, edição nº 786, de 3 de agosto de 1956
Fotos: idem

Apresentação, transcrição e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

Nenhum comentário:

Postar um comentário