quarta-feira, 26 de abril de 2017

FECHANDO O GOL - 26 de abril, dia do GOLEIRO





Hoje, 26 de abril, comemora-se o dia do goleiro, quase sempre responsabilizado por derrotas e quase nunca destacado como artífice de vitórias. Vamos falar, agora, dos arqueiros que defenderam a meta afeana ao longo da história do clube de Araraquara.



Um rápido levantamento feito nos arquivos de FERROVIÁRIA EM CAMPO resultou em uma listagem que totaliza 79 goleiros, defensores da meta da Locomotiva de 1951 a 2017, já contabilizando a participação da AFE no certame paulista deste ano, Série A1.

Apresentamos, neste trabalho, os nomes de guerra desses 79 arqueiros, bem como os anos em que defenderam a jaqueta número um grená.
Fia
TINO – 1951
SANDRO – 1951 a 1953
JULIÃO – 1951 e 1952
ALDO – 1952 e 1953
FÁBIO – 1953
FERRO – 1953 e 1954
Rosan
FIA – 1954 a 1961 (foi o segundo em permanência na Ferrinha: oito anos de competência e disciplina, tendo recebido, merecidamente, o Belfort Duarte, privilégio que coube a pouquíssimos atletas; da Ferroviária, somente ele e o ponteiro esquerdo Nei tiveram essa primazia)
BASÍLIO – 1954 a 1957
C. Alberto
EDSON – 1955 e 1956
ROSAN – 1957 a 1960 (tido por muitos como o melhor goleiro da Ferroviária em todos os tempos, realizou um Campeonato Paulista perfeito, em 1959, despertando o interesse de inúmeros clubes e sendo contratado pelo Palmeiras)
BACAN – 1960
APARECIDO – 1961 a 1965
TONINHO – 1961 a 1965
Sérgio Bergantin
DORIVAL – 1964 e 1965
NAVARRO – 1965
MACHADO – 1966 a 1969 (subiu com a Ferrinha em 66 e sagrou-se Tricampeão do Interior, nos três anos subsequentes)
DADO – 1966 e 1967
Abelha
CARLOS ALBERTO – 1967 a 1971 (teve uma morte trágica, por afogamento, no rio Mogi Guaçu, consternando a população de Araraquara, ele que vinha tendo uma trajetória brilhante no arco grená)
MAISENA – 1969
GETÚLIO – 1970 e 1971
SÉRGIO BERGANTIN – 1970 a 1977 e 1979 a 1980 (o campeão de permanência na Ferroviária; foram 10 anos de dedicação ao clube; outro magnífico exemplo de profissional)
Narciso
LULA – 1972 a 1975
WALDIR – 1974
JOÃO LUÍS – 1976
VALDIR VALENTE – 1976
ARANHA – 1978 e 1981 a 1982
TIÃO (da Galera) – 1978 a 1981
LUÍS FERNANDO – 1981 a 1984
ABELHA – 1982 e 1983 (revelado no futebol amador de Araraquara, Abelha destacou-se pela competência e também pelo exemplo como profissional. Defendeu a Ferrinha na Taça de Ouro)
Tuti
VALTER DIB – 1983
ÉBER – 1984
PAULO CÉSAR – 1984
WASHINGTON – 1985 a 1988
RODOLFO – 1985 e 1986
NARCISO – 1985 a 1991 (o terceiro em permanência na AFE, um exemplo de profissional)
PAVÃO – 1988
Everton
EDSON – 1989
ROBERTÃO – 1989
ÊNIO – 1990
RUY SCARPINO – 1991 A 1993
SERGINHO – 1992
WLAMIR – 1992
Luiz Henrique
AÍRTON – 1993
RONALDO – 1993
ROBERTO – 1993 e 1994
RAFAEL – 1993 e 1994
PAULO SÉRGIO – 1993 a 1996
PALMIERI – 1995
Bruno Prandi
TIÃO – 1995 e 1996
TUTI – 1996 a 2000
SÉRGIO – 1997
MILTON – 1998 a 2003
WILSON – 2000
WAGNER – 2001 e 2002
A. Cajuru
EDIVALDO – 2001
LUIZ HENRIQUE – 2002 e 2004 a 2005
CLÁUDIO BOÉR – 2002
CLAUDINEI – 2003
LUCAS CERQUEIRA – 2003
DIEGO – 2004 a 2006
MÁRCIO – 2004 a 2006
Rodolfo
TUTI – 2006 a 2008
GUILHERME – 2006 a 2009
CRISTIANO – 2007
ÉDER – 2007 a 2009
MARCÃO – 2009
ROBERTO – 2010
Matheus
BRUNO PRANDI – 2010 e 2012 a 2013
EDUARDO – 2010 e 2011
LUCIANO – 2011
DOUGLAS – 2011
EVERTON - 2011 a 2014.

ALEXANDRE CAJURU - 2014 e 2016
Tadeu

WANDER - 2014 e 2015

RODOLFO - 2015 e 2016

MATHEUS - 2016 e 2017

YGOR - 2016

TADEU - 2016 e 2017
   
CÉSAR - 2017

Percebe-se, por essa relação, que vai longe o tempo em que os jogadores permaneciam durante anos no mesmo clube. Nota-se que a partir de uma certa época, as migrações dos atletas passaram a ser uma constante. Muito raramente algum profissional fica na mesma agremiação por vários anos. Entre os goleiros, diga-se, há que se enaltecer as exceções honrosas representadas por Marcão (Palmeiras) e Rogério Ceni (São Paulo).
Na Ferroviária de Araraquara, tivemos vários goleiros de permanência longa, destacando-se nesse particular: Sérgio Luiz Bergantin, Fia e Narciso.

Fontes:
Arquivo Pessoal
Fotos: Que fim levou? Milton Neves; ferroviáriasa.com.br.

Pesquisa e elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e  Paulo Luís Micali

segunda-feira, 24 de abril de 2017

25 DE ABRIL NA HISTÓRIA DA FERROVIÁRIA





1962 – Nasce DORIVAL JÚNIOR (Dorival Silvestre Júnior), na cidade de Araraquara (SP). Volante, jogou na Ferroviária em 1982/83. Voltou como técnico, em 2002, na Série A3.


1965 – Nasce MILTON MENDES. Técnico da Ferroviária no Paulista da A2, em 2015. Campeão da competição, ele possibilitou a volta da Locomotiva à elite do futebol de São Paulo. 


1973 – Nasce RAMELLO (Alexandre Ramello), em Araraquara (SP). Meia-direita, atuou na base grená a partir de 1987. No profissional, jogou sob o comando de Marcão, no Brasileiro da Série C. Foi ao Japão em 1991, no combinado de juniores Ferroviária/Mogi Mirim.


1979 – Nasce EDNILTON (Ednilton Marcelo Reginaldo), em Araraquara (SP). Lateral-esquerdo, jogou no time de profissionais afeano em 1999. 




1986 – Nasce WELINGTON (Welington Bruno da Silva), em Guarulhos (SP). Meio-campo, jogou na Ferroviária em 2008.






1991 – WILSON JÚNIOR (Wilson dos Santos Vieira Júnior), em João Pessoa (PB). Atacante, jogou na Locomotiva em 2014, no Campeonato Paulista da A2.




JOGOS DA FERROVIÁRIA EM 25 DE ABRIL

1954 – Ferroviária 5 x 0 Marília – Campeonato Paulista, Segunda Divisão
1962 – Ferroviária 2 x 0 Votuporanguense – Taça São Paulo 
1968 – Portuguesa Santista 2 x 1 Ferroviária – Campeonato Paulista 
1971 – Juventus 1 x 1 Ferroviária – Campeonato Paulista 
1972 – Santos 2 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista 
1976 – São Paulo 1 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista 
1981 – Guarani 3 x 1 Ferroviária – Campeonato Paulista 
1990 – XV de Piracicaba 2 x 1 Ferroviária – Campeonato Paulista 
1993 – América 1 x 1 Ferroviária – Campeonato Paulista, Grupo B. Com o empate, a AFE garantiu o retorno ao grupo especial do Campeonato Paulista. Foi vice-campeã da série B, chamada de Paulistinha. O Novorizontino foi o campeão. 
1999 – Ferroviária 1 x 1 União Mogi – Campeonato Paulista, série A3. 
2003 – Jaboticabal 2 x 1 Ferroviária – Amistoso 
2004 – Ferroviária 6 x 0 Paraguaçuense – Campeonato Paulista, série B1 
2010 – Ferroviária 2 x 1 Comercial – Campeonato Paulista, série A3
2012 – Ferroviária 1 x 0 Atlético Sorocaba – Campeonato Paulista, série A2  


Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: Internet

Pesquisa, elaboração e edição:
Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

sábado, 22 de abril de 2017

FERROVIÁRIA NA FONTE – ANO XXII (1972)


Em pé: Sérgio Bergantin, Baiano, Pádua, Zé Luís, Fernando e Zé Carlos.
Agachados: Luizinho Lemos, Muri, Itamar, Ademir e Vágner Martins.

Embora tendo mais vitórias (10) que derrotas (6) na Fonte Luminosa, em 1972, a Ferroviária não empolgou a sua torcida. 
Na decisão do título do Interior, levou a pior contra a Ponte Preta.
No Torneio Laudo Natel, sobrepujou o América mas foi eliminada pelo Palmeiras, embora em partida única realizada na Capital paulista.
No Paulistão, a AFE conseguiu equilibrar vitórias e derrotas na Fonte: 4 a 4.
O êxito se deu no Paulistinha, com 6 vitórias e somente uma derrota em seus domínios, ajudando muito a assegurar  presença no Paulistão de 1973.
Contra os “grandes”, vitória contra a Portuguesa, empate com o São Paulo e derrotas para Palmeiras, Santos e Corinthians.
Foram 26 jogos na Fonte Luminosa, resultando em 10 vitórias, 10 empates e 6 derrotas. 27 gols a favor e 24 contra. 
Vagner (com 6 gols) e Nicanor (com 5) foram os artilheiros principais da Locomotiva, na Fonte Luminosa, em 1972.

Em Pé: Sérgio Bergantin, Baiano, Muri, Ticão, Fernando e Zé Carlos.
Agachados:  Luizinho Lemos, Zé Luís, Itamar, Laerte Coletti e Vagner.

OS JOGOS DA FERROVIÁRIA NA FONTE LUMINOSA (1972) 
   
Nº de ordem – Jogo – Data – Competição – Autores dos gols da Ferroviária 
1 – Ferroviária 0 x 2 Ponte Preta – 26.01.1972 – Campeonato Paulista (Decisão do título do Interior/1971) 
2 – Ferroviária 1 x 1 América – 06.02.72 – Torneio Laudo Natel – Reinaldo 
3 – Ferroviária 0 x 0 G.E. Catanduvense – 08.03.72 – Amistoso 
4 – Ferroviária 3 x 2 Ponte Preta – 19.03.72 – Campeonato Paulista – Nicanor (2) e Itamar 
5 – Ferroviária 0 x 1 Palmeiras – 09.04.72 – Campeonato Paulista 
6 – Ferroviária 1 x 1 Juventus – 16.04.72 – Campeonato Paulista – Reinaldo 
7 – Ferroviária 1 x 1 Paulista – 19.04.72 – Amistoso – Toninho 
8 – Ferroviária 3 x 2 América – 07.05.72 – Campeonato Paulista – Zé Luiz, Vagner e Muri 
9 – Ferroviária 2 x 1 Portuguesa – 14.05.72 – Campeonato Paulista – Ademir (pênalti) e Itamar 
10 – Ferroviária 1 x 1 São Bento – 30.07.72 – Campeonato Paulista – Vagner 
11 – Ferroviária 0 x 3 Santos – 06.08.72 – Campeonato Paulista 
12 – Ferroviária 1 x 1 São Paulo – 13.08.72 – Campeonato Paulista – Luizinho 
13 – Ferroviária 0 x 2 Corinthians – 20.08.72 – Campeonato Paulista 
14 – Ferroviária 0 x 1 Guarani – 23.08.72 – Campeonato Paulista 
15 – Ferroviária 1 x 0 XV de Piracicaba – 03.09.72 – Campeonato Paulista – Zé Luiz 
16 – Ferroviária 2 x 0 Paulista – 17.09.72 – Paulistinha – Vagner e Muri 
17 – Ferroviária 0 x 0 Comercial – 24.09.72 – Paulistinha 
18 – Ferroviária 1 x 0 Noroeste – 01.10.72 – Paulistinha – Benê 
19 – Ferroviária 3 x 0 Marília – 08.10.72 – Paulistinha – Vagner (2) e Nicanor 
20 – Ferroviária 0 x 0 Ponte Preta – 15.10.72 – Paulistinha 
21 – Ferroviária 1 x 0 Botafogo – 29.10.72 – Paulistinha – Vagner 
22 – Ferroviária 1 x 1 São Bento – 22.11.72 – Paulistinha – Muri 
23 – Ferroviária 1 x 0 Portuguesa Santista – 29.11.72 – Paulistinha – Aílton (contra) 
24 – Ferroviária 1 x 2 América – 03.12.72 – Paulistinha – Luizinho 
25 – Ferroviária 1 x 1 Juventus – 06.12.72 – Paulistinha – Nicanor 
26 – Ferroviária 2 x 1 XV de Piracicaba – 10.12.72 – Paulistinha – Bebeto e Nicanor

ARTILHEIROS GRENÁS NA FONTE LUMINOSA (1972)
     
1º - Vagner, 6 gols 

2º - Nicanor, 5 

3º - Muri, 3 

4º - Zé Luiz, Reinaldo, Itamar e Luizinho, 2 

8º - Toninho, Bebeto, Benê, 1 

(e mais 1 gol contra, de Aílton, da Portuguesa Santista) 

RESUMO DA FERROVIÁRIA NA FONTE LUMINOSA (1972) 



JOGARAM NA FERROVIÁRIA EM 1972 
   
Sérgio Bergantin, Lula, Baiano, Mariani, Pádua, Fernando, Antenor, Ticão, Zé Carlos, Ferreira, Muri, Ademir, Bebeto, Valtinho, Laerte, Bazani, Reinaldo, Nicanor, Luizinho, Zé Luiz, Itamar, Vagner, Carlinhos, Zequinha, Tuta, Benê, Toninho, Cornélio 

Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo” 
Fotos: Museu da Ferroviária

Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

quinta-feira, 20 de abril de 2017

FERROVIÁRIA NA FONTE – ANO XXI (1971)


Lance de jogo no Estádio da Fonte Luminosa ( Ferroviária 1 x 2 São Paulo – 28.03.71)
 Gerson, Zé Luiz, Arlindo, Pablo Forlan, Sérgio Valentim (goleiro do SP) e Nei

Em 1971, a Fonte Luminosa voltou a ser palco de uma goleada afeana sobre o Santos de Pelé: 4 a 1.
Num total de 25 jogos, a Ferroviária venceu 13, empatou 9 e perdeu apenas 3.
O ataque assinalou 37 gols e a defesa sofreu 18.
Lance foi o artilheiro principal da AFE na Fonte, com 10 gols, seguido de perto pelo ponteiro-esquerdo Nei, que marcou 9.
A Ferroviária empatou com Corinthians e Portuguesa e conheceu derrotas para São Paulo e Palmeiras.
A Ferroviária foi o último time do Campeonato Paulista a conhecer derrota. E esse revés aconteceu em condições altamente contestadas em virtude de uma arbitragem comprometedora de Romualdo Arppi Filho, que acabou sendo agredido após o jogo.
A exemplo do que acontecera nas duas edições do Paulistinha em 1970, também na edição de 1971 a Ferroviária conseguiu classificar-se para o Paulistão, mostrando a sua força no futebol interiorano. E o Estádio da Fonte Luminosa foi fundamental para o êxito dos afeanos.

Ferroviária 1971, Getúlio,Baiano , Ademir,Ticão, Fernando, Zé Carlos - Comito Agachados o outro gandula Rochinha, Tonho, Zé Luiz, Nicanor,Bazzani e Nei.

OS 25 JOGOS DA AFE NA FONTE LUMINOSA (1971)
   
Nº de ordem – Jogo – Data – Finalidade – Autores dos gols grenás 
1 – Ferroviária 3 x 1 Seleção da Coreia do Sul – 03.02.71 – Amistoso Internacional – Nei (2) e Nicanor 
2 – Ferroviária 1 x 1 Guarani – 28.02.71 – Campeonato Paulista – Lance 
3 – Ferroviária 4 x 1 Santos – 07.03.71 – Campeonato Paulista – Lance, Zé Luiz, Bazani e Nei 
4 – Ferroviária 2 x 2 Corinthians – 21.03.71 – Campeonato Paulista – Lance e Ademir 
5 – Ferroviária 1 x 1 Paulista – 24.03.71 – Campeonato Paulista – Zé Luiz 
6 – Ferroviária 1 x 2 São Paulo – 28.03.71 – Campeonato Paulista – Lance 
7 – Ferroviária 0 x 1 Noroeste – 07.04.71 – Amistoso 
8 – Ferroviária 4 x 0 Botafogo – 11.04.71 – Campeonato Paulista – Lance (2) e Nei (2) 
9 – Ferroviária 1 x 0 São Bento – 09.05.71 – Campeonato Paulista – Lance 
10 – Ferroviária 1 x 0 Ponte Preta – 23.05.71 – Campeonato Paulista – Nicanor 
11 – Ferroviária 3 x 2 Juventus – 13.06.71 – Campeonato Paulista – Lance (2) e Nicanor 
12 – Ferroviária 0 x 2 Palmeiras – 20.06.71 – Campeonato Paulista 
13 – Ferroviária 1 x 1 Portuguesa de Desportos – 27.06.71 – Campeonato Paulista – Zé Carlos 
14 – Ferroviária 2 x 1 Comercial – 29.07.71 – Amistoso – Bazani e Nei 
15 – Ferroviária 1 x 1 Juventus – 22.08.71 – Paulistinha – Muri 
16 – Ferroviária 0 x 0 Marília – 04.09.71 – Paulistinha 
17 – Ferroviária 2 x 0 Comercial – 12.09.71 – Paulistinha – Lance e Jair Gonçalves (contra) 
18 – Ferroviária 1 x 0 XV de Piracicaba – 26.09.71 – Paulistinha – Bebeto 
19 – Ferroviária 4 x 2 Noroeste – 03.10.71 – Paulistinha – Bebeto, Nicanor e Nei (2) 
20 – Ferroviária 0 x 0 Paulista – 06.10.71 – Paulistinha 
21 – Ferroviária 3 x 0 Guarani – 24.10.71 – Paulistinha – Bebeto, Nicanor e Nei 
22 – Ferroviária 1 x 0 América – 07.11.71 – Paulistinha – Bebeto 
23 – Ferroviária 0 x 0 Portuguesa Santista – 21.11.71 - Paulistinha
24 – Ferroviária 0 x 0 São Bento – 28.11.71 – Paulistinha 
25 – Ferroviária 1 x 0 Botafogo – 12.12.71 – Paulistinha – Itamar 

Em pé: Getúlio, Baiano, Ticão, Muri, Fernando e Zé Carlos; Agachados: Tonho, Zé Luís, Ademir, Lance e  Nei

RESUMO DA PRESENÇA DA AFE NA FONTE LUMINOSA EM 1971 
    


20/06/1971 - Ferroviária 0 x 2 Palmeiras

ARTILHARIA GRENÁ NA FONTE (1971)
   
1º - Lance, 10 gols 

2º - Nei, 9

3º - Nicanor, 5 

4º - Bebeto, 4 

5º - Bazani e Zé Luiz, 2 

7º - Itamar, Ademir, Muri e Zé Carlos, 1 

(e mais 1 gol contra, de Jair Gonçalves, do Comercial) 


JOGARAM NA FERROVIÁRIA EM 1971 
     
Carlos Alberto, Sérgio Bergantin, Getúlio, Baiano, Pedro Rodrigues, Pádua, Mariani, Fernando, Antenor, Ticão, Zé Carlos, Muri, Ademir, Bebeto, Valtinho, Bazani, Tonho, Tuta, Tó, Zé Luiz, Maurinho, Renê, Itamar, Nicanor, Lance, Bio, Nei 

Em pé: Getúlio, Baiano, Ticão, Tonhé, Zé Carlos e Fernando. Agachados:  Maurinho, Zé Luís, Lance, Bazani e Nei.


Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: Museu da Ferroviária, Internet.
Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

quarta-feira, 19 de abril de 2017

FERROVIÁRIA NA FONTE – ANO XX (1970)


(O ano foi aberto na Fonte Luminosa com um amistoso comemorativo, entre Ferroviária e Palmeiras, para entrega de faixas aos Tricampeões do Interior. Vitória afeana, 3 a 2) 
     
Em pé:Fernando Sátiro, Fogueira, Getúlio,  Mariani, Ticão, Bebeto, Fernando  e Vail Mota.
Agachados: Maurinho, Lance, Cabinho, Bazani e Nei

O 20º ano da Ferroviária na Fonte Luminosa apresentou um recorde no número de partidas: 31. Nesse elevado número de compromissos numa mesma temporada, a AFE conheceu apenas duas derrotas e vitoriou-se 23 vezes; houve 6 empates. O ataque afeano marcou 56 gols e a defesa sofreu 18.
Foram 20 jogos pelo Paulistinha (torneio classificatório para o Paulistão), 9 pelo Paulistão e 2 amistosos.
O principal artilheiro grená na Fonte foi o ponteiro-esquerdo Nei, com 7 tentos. Zé Luiz marcou 6; Bazani, Lance e Nicanor, 5.
A Ferroviária permaneceu invicta nos nove jogos do Paulistão com vitórias sobre Santos, São Paulo, Portuguesa, Botafogo e Guarani; e empates com Corinthians, Palmeiras, Ponte Preta e São Bento. 
O quadro grená teve uma sequência de sete jogos sem tomar gols, na Fonte Luminosa. Dos 31 jogos no local, a AFE não sofreu gols em 20.
Portanto, a Ferroviária não perdeu para os grandes, conhecendo derrotas apenas para América e Guarani, ambas no Paulistinha.
Faltou computar os três gols anotados no amistoso contra o São Bento, de Sorocaba, em partida realizada no dia 21 de março de 1970. São dados aos quais não tivemos acesso. 

Em pé: Baiano, Carlos Alberto, Muri, Ticão, Zé Carlos e Fernando;Agachados: Tonho, Zé Luís, Lance, Ademir e Nei

OS 31 JOGOS DA FERROVIÁRIA NA FONTE LUMINOSA (1970)
     
Nº de ordem – Jogo – Data – Finalidade – Autores dos gols grenás 
1 – Ferroviária 3 x 2 Palmeiras – 11.01.1970 – Amistoso – Nei (2) e Valdir 
2 – Ferroviária 2 x 0 Guarani – 25.01.1970 – Campeonato Paulista, Paulistinha – Zé Luiz e Ruy Júlio 
3 – Ferroviária 1 x 0 Paulista – 04.02.1970 – Paulistinha – Zé Luiz 
4 – Ferroviária 1 x 3 América – 05.03.1970 – Paulistinha – Ismael 
5 – Ferroviária 5 x 0 Ponte Preta – 11.03.1970 – Paulistinha – Bebeto (2), Bazani, Baiano (pênalti) e Amaral 
6 – Ferroviária 2 x 1 Comercial – 15.03.1970 – Paulistinha – Ismael e Zé Luiz 
7 – Ferroviária 3 x 1 São Bento – 21.03.1970 – Amistoso – (?) 
8 – Ferroviária 3 x 0 XV de Piracicaba – 28.03.1970 – Paulistinha – Bebeto e Zé Luiz (2) 
9 – Ferroviária 1 x 0 Portuguesa Santista – 08.04.1970 – Paulistinha – Valdir 
10 – Ferroviária 2 x 0 Botafogo – 19.04.1970 – Zé Carlos (contra) e Nei 
11 – Ferroviária 0 x 0 Juventus – 03.05.1970 – Paulistinha 
12 – Ferroviária 3 x 0 São Bento – 17.05.1970 – Paulistinha – Lance (2) e Nei 
13 – Ferroviária 0 x 0 Corinthians – 05.07.1970 – Campeonato Paulista 
14 – Ferroviária 1 x 0 Santos – 08.07.1970 – Campeonato Paulista – Cabinho 
15 – Ferroviária 3 x 3 Palmeiras – 12.07.1970 – Campeonato Paulista – Baiano (pênalti), Bebeto e Cabinho 
16 – Ferroviária 1 x 0 Botafogo – 19.07.1970 – Campeonato Paulista – Bazani (pênalti) 
17 – Ferroviária 2 x 1 Portuguesa – 02.08.1970 – Campeonato Paulista – Cabinho (2) 
18 – Ferroviária 0 x 0 São Bento – 09.08.1970 – Campeonato Paulista 
19 – Ferroviária 2 x 0 São Paulo – 16.08.1970 – Campeonato Paulista – Muri e Nei 
20 – Ferroviária 1 x 0 Guarani – 23.08.1970 – Campeonato Paulista – Nicanor 
21 – Ferroviária 1 x 1 Ponte Preta – 09.09.1970 – Campeonato Paulista – Lance 
22 – Ferroviária 2 x 0 Noroeste – 11.10.1970 – Paulistinha – Lance e Nicanor 
23 – Ferroviária 4 x 2 Botafogo – 14.10.1970 – Paulistinha – Zé Carlos, Bazani, Lance e Nicanor 
24 – Ferroviária 3 x 1 São Bento – 25.10.1970 – Paulistinha – Bazani, Zé Luiz e Nicanor 
25 – Ferroviária 0 x 2 Guarani – 31.10.1970 – Paulistinha 
26 – Ferroviária 2 x 0 América – 14.11.1970 – Paulistinha – Nei e Maritaca 
27 – Ferroviária 0 x 0 Juventus – 18.11.1970 – Paulistinha 
28 – Ferroviária 2 x 0 Comercial – 22.11.1970 – Paulistinha – Buião e Baiano (pênalti) 
29 – Ferroviária 3 x 0 Portuguesa Santista – 06.12.1970 – Paulistinha – João Carlos (contra), Bazani e Nei 
30 – Ferroviária 1 x 0 Paulista – 16.12.1970 – Paulistinha 0 Nicanor 
31 – Ferroviária 2 x 1 XV de Piracicaba – 19.12.1970 – Paulistinha – Baiano (pênalti) e Fernando 

ARTILHEIROS DA FERROVIÁRIA NA FONTE EM 1970
    
1º - Nei, 7 gols

2º - Zé Luiz, 6 

3º - Bazani, Lance e Nicanor, 5 

6º - Cabinho, Bebeto e Baiano, 4 

9º - Ismael e Valdir, 2 

11º - Ruy Júlio, Amaral, Zé Carlos, Muri, Maritaca, Buião e Fernando, 1 
(e 2 gols contra, 1 de João Carlos, da Portuguesa Santista, e 1 de Zé Carlos, do Botafogo)

RESUMO DA AFE NA FONTE (1970)



JOGARAM NA FERROVIÁRIA EM 1970 
     
Carlos Alberto, Getúlio, Sérgio Bergantin, Baiano, Mariani, Fernando, Pádua, Valdomiro, Ticão, Rossi, Fogueira, Zé Carlos, Muri, Bebeto, Tonhé, Ruy Júlio, Bazani, Ademir, Maurinho, Valdir, Peixinho, Nicanor, Amaral, Nelsinho, Gessê, Buião, Zé Luís, Lance, Ismael, Maritaca, Cabinho, Da Costa, Nei, Tales, Pirola, Carlinhos 


Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: Museu da Ferroviária
Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali