segunda-feira, 16 de outubro de 2017

JOÃOZINHO JOGOU NO MEIO DE CAMPO DA AFE E DIZ: “AMO A FERROVIÁRIA!”






Apelido: 

Joãozinho

Nome completo: 
João Alves Siqueira

Data de nascimento: 
15 de setembro de 1970

Cidade natal: 
Boa Esperança do Sul (SP)


Palavras textuais de Joãozinho: “AMO A FERROVIÁRIA!”


Em pé: Professor Bustamante, Fonseca, Fábio Henrique, Mauro, Luciano Lamoglia, Rui, Mineiro. Agachados: Romildo, César, Joãozinho, Edelvan e Paulo Américo.

Joãozinho Siqueira, um meio-campista, jogou na Ferroviária durante um bom período. Foram oito anos, de 1987 a 1994. Foi na Locomotiva que ele começou sua carreira.

Nos dois primeiros anos (1987 e 88), Joãozinho atuou na base de formação. A partir de 1989, começou a aparecer no profissional, em algumas partidas amistosas.

A partir de 1990, ele integrou o time principal de forma mais efetiva, participando de partidas oficiais. No Paulistão, sua presença tem o seguinte registro, de acordo com os arquivos de “Ferroviária em Campo”:

1990 – 11 jogos

1991 – 2 jogos, 1 gol

1993 – 6 jogos, 1 gol

1994 – 14 jogos

Sobre os clubes que defendeu, Joãozinho Siqueira diz:

“Comecei na Ferroviária. Joguei também na Matonense, Jaboticabal, Olímpia, Velo Clube de Rio Claro, Juventus, Rio Preto, Jataiense-GO. Joguei também na Centro América em El Salvador (Firpo), na Guatemala (Comunicaciones). E Azucareiros, Guatemala.”

Obs.: Firpo: Clube Deportivo Luis Ángel Firpo (El Salvador).

Atualmente, Joãozinho Siqueira é técnico esportivo de futebol na Prefeitura Municipal de Boa Esperança do Sul, onde nasceu e onde mora.

De seu arquivo pessoal, Joãozinho liberou para “Ferroviária em Campo” uma seleção de fotos de recortes de jornais e outras, que ilustram esta matéria.  Trata-se de um profissional que se empenhou no sentido de honrar a camisa grená.
  




 GALERIA DE FOTOS
(Clique nas fotos para ampliar)







 











Informações prestadas por Joãozinho Siqueira.
Fotos enviadas também por ele.

Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

RAIOXIZANDO A FERROVIÁRIA NA COPA PAULISTA



A Ferroviária chega às quartas de final da Copa Paulista com a segunda melhor campanha entre os concorrentes. Por um ponto, foi superada pela Inter de Limeira, mas superou todos os demais participantes.

A Locomotiva enfrentará na próxima etapa da competição o Santos B, adversário que ela enfrentou também na edição do ano passado (2016), na Segunda fase, ganhando de 1 a 0 e 5 a 2.

Jogos
Vitórias
Empates
Derrotas
Gols pró
G.contra
Saldo
18
11
4
3
30
13
17


PRIMEIRA FASE

(Nº de ordem – Jogo – Data – Artilheiros da AFE – Público pagante)

1 – Mirassol 1 x 2 Ferroviária – 02.07.17 – Felipe Ferreira e Léo Castro – 155 pagantes
2 – Ferroviária 3 x 0 Linense – 08.07.17 – Léo Castro (2) e Renato Kayser – 805 pagantes
3 – Velo Clube 0 x 1 Ferroviária – 18.07.17 – Léo Castro – 237 pagantes
4 – Ferroviária 2 x 0 Noroeste – 22.07.17 – Renato Kayser e Hygor – 971 pagantes
5 – Ferroviária 0 x 1 XV de Piracicaba – 29.07.17 – 1.354 pagantes
6 – Ferroviária 0 x 2 Mirassol – 10.08.17 – 1.120 pagantes
7 – Penapolense 2 x 3 Ferroviária – 16.08.17 – Hygor, Léo Castro e Willian Favoni – 98 pagantes
8 – Linense 1 x 2 Ferroviária – 19.08.17 – Hygor (2) – 286 pagantes
9 – Ferroviária 5 x 1 Velo Clube – 30.08.17 – Hygor (2), Rodolfo, Íkaro e Renato Kayser – 812 pagantes
10 – Noroeste 1 x 0 Ferroviária – 02.09.17 – 503 pagantes
11 – XV de Piracicaba 1 x 1 Ferroviária – 09.09.17 – Elvis (falta) – 1.980 pagantes
12 – Ferroviária 2 x 1 Penapolense – 17.09.17 – Léo Castro (2) – 577 pagantes


SEGUNDA FASE

(Nº de ordem – Jogo – Data – Artilheiros da AFE – Público pagante)

13 – Água Santa 0 x 2 Ferroviária – 23.09.17 – Léo Castro e Luís Henrique – 3.356 pagantes
14 – Ferroviária 3 x 0 Taboão da Serra – 27.09.17 – Alisson, Hygor e Léo Castro – 777 pagantes
15 – Ferroviária 2 x 2 Inter de Limeira – 30.09.17 – Léo Castro e Damasceno – 698 pagantes
16 – Inter de Limeira 0 x 0 Ferroviária – 07.10.17 – 553 pagantes
17 – Taboão da Serra 0 x 2 Ferroviária – 11.10.17 – Caio Mancha e Hygor – 83 pagantes
18 – Ferroviária 0 x 0 Água Santa – 15.10.17 – 722 pagantes




ARTILHARIA

1º - Léo Castro, 10 gols

2º - Hygor, 8

3º - Renato Kayser, 3

4º - Felipe Ferreira, Willian Favoni, Rodolfo, Íkaro, Elvis, Luís Henrique, Alisson, Damasceno e Caio Mancha, 1




PÚBLICO

Total geral de público pagante – 15.087

Média de público por partida – 838

Total de público na Arena da Fonte – 7.836

Média de público na Arena da Fonte – 870

Total de público fora de Araraquara – 7.251

Média de público fora de Araraquara – 805

Maior público – 3.356 (em Diadema)

Menor público – 83 (em Taboão da Serra)

Maior público na Arena da Fonte – 1.354 (contra o XV de Piracicaba)



TÉCNICOS

PC de Oliveira dirigiu o time em 16 jogos.

Ricardo Moraes dirigiu a equipe contra o XV de Piracicaba, na Arena.

Bruno Pivetti e Ricardo Moraes dirigiram a equipe contra o Água Santa, em Diadema.

Léo Castro, Tadeu, Hygor e Renato Kayser


ATLETAS

27 jogadores atuaram pela Ferroviária nos 18 primeiros jogos da Copa Paulista.

Quem mais atuou, por sinal o único a fazer as 18 partidas, foi o artilheiro Léo Castro.

Seguiram-no de perto, com 17 atuações: Tadeu, Hygor e Renato Kayser.

Luan, Íkaro e Elvis entraram em campo 16 vezes.

Listagem geral:

1º - Léo Castro, 18 jogos
2º - Tadeu, Hygor e Renato Kayser, 17
5º - Luan, Íkaro e Elvis, 16
8º - Alisson, 15
9º - Raniele e Felipe Ferreira, 13
11º - Danilo Sacramento, 12
12º - Willian Favoni, Arthur e Daniel Vançan, 11
15º - Elton, 9
16º - Jorge Eduardo, 7
17º - Marco Damasceno, 6
18º - Jordan, 5
19º - Odaílson, 4
20º - Luís, Rodolfo, Marlon Bica e Luís Henrique, 3
24º - Caio Mancha, 2
25º - Rafinha, Maurício e Gustavo Fraga, 1 

Fontes: 
Arquivo "Ferroviária em Campo"

Fotos:
Amanda Rocha (A Cidade ON)
Ferroviária SA


ELABORAÇÃO E EDIÇÃO: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI E PAULO LUIS MICALI 

terça-feira, 10 de outubro de 2017

RENZO, LATERAL-DIREITO, RELEMBRA SUA PASSAGEM PELA FERROVIÁRIA




Nome: Renzo José Cavicchioli

Data de nascimento: 1 de agosto de 1958

Cidade natal: Itápolis (SP)

Posição: lateral-direito

Categoria: Base de formação

Período na AFE: 1977 e 1978

Não foi um período muito longo, apenas dois anos. Não evoluiu além da base de formação, pois deixou o clube, indo jogar em Barra Bonita (SP).
Mas Renzo José Cavicchioli documentou fartamente sua passagem pela Associação Ferroviária de Esportes, de Araraquara.

Deixou muitos amigos entre os afeanos, o que é facilmente constatável através das interações feitas por ele por meio do facebook.

Renzo tem recordações muito boas do tempo de juvenil da AFE. E guardou fotos raras de sua presença no clube de Araraquara. Um belo acervo do tempo de práticas do futebol na juventude. Prática que Renzo abandonou para priorizar os estudos: fez Educação Física e passou a exercer a profissão.

Renzo reside em Brasília-DF e tem mantido contatos via redes sociais com seus antigos colegas de futebol.

“Ferroviária em Campo” aproveitou-se dessa interação e bateu um rápido papo com Renzo. A seguir, palavras textuais do itapolitano Renzo sobre sua passagem pela Ferroviária:

“Foi uma passagem somente de dois anos: 1977 e 1978, no Juvenil. No ano de 1979 fui para o time de Barra Bonita (SP).
Nesses anos eu cursava Educação Física em São Carlos e em 1979 prestei concurso, passei e parei com o futebol.
Passei a residir em Brasília-DF, onde estou até hoje, exercendo minha profissão.”

Nas fotos do acervo de Renzo, ele aparece em inúmeras equipes e também posando junto com vários de seus companheiros atletas.
Embora breve, a passagem de Renzo pela Ferroviária resultou em um período inesquecível de sua vida, que agora ele tem a oportunidade de rememorar com os seus antigos colegas do futebol.

“Ferroviária em Campo” agradece a Renzo José Cavicchioli pela liberação das muitas fotos que ilustram esta matéria.

Bazani e Renzo

Sérgio Bergantin e Renzo

Mauro Pastor e Renzo


GALERIA (CLIQUE NAS FOTOS PARA AMPLIAR) 

Em pé: Gregorio, Vicente, Ecinho, João  Luiz  e Ze  Carlos .
Agachados: Renzo, Ari, Douglas Onça, Hastel, Joel e Ferrarezi.
Em Pé:Renzo,  Hastel,  Ze Carlos, Paulo César,  Vicente e Aranha.
Agachados: Edinho, Douglas Onça, Joel,  Lavinho e Ari.
Em pé: Renzo,Amauri, Hermínio, Mello, Amaral e Zé  Rubens. 
Agachados: Buião, Vitório, Gallo, Júnior  e  Índio.
Em pé: Turquinho, Zé Rubens, Renzo, Hastel, Paulo César, Vicente, e Aranha.
Agachados: Buião, Carlos  Henrique, Joel, Lavinho e Ari.

Em pé:Turquinho, Renzo, João  Gilberto, Mello, Hermínio, Amaral, Zé Rubens e Bazani. 
Agachados: Pirolinha, Douglas Onça, Carlos Henrique, Lavinho e Buião.

Renzo com Dorival Júnior

Fotos: Acervo de Renzo José Cavicchioli

FERROVIÁRIA EM CAMPO: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI E PAULO LUIS MICALI

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

UMA FORMAÇÃO DA AFE EM 1985, ANO DO QUARTO LUGAR NO PAULISTÃO


FERROVIÁRIA 1985



Escalação:
Em Pé: Donato, Balu, Washington, Marco Antônio, Mauro Pastor e Nonoca 
Agachados: Cardim, Sidney, Toninho, Carrasco e Nenê (Colaboração: Caíco Pereira)

Gentileza de envio da foto: amigo do facebook, Norberto Nicola, da cidade de Jaú, onde Cardim também jogou (pelo XV).


FERROVIÁRIA EM CAMPO: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI E PAULO LUIS MICALI

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

ZÉLIO: DO VASCO PARA A FERROVIÁRIA


Zélio aparece vestindo duas camisas; a de baixo era da AFE

A Ferroviária tinha acabado de se tornar Tricampeã do Interior. Fizera um amistoso em São Carlos, contra o São Carlos Clube, vencendo o adversário por 4 a 1.

Uma semana depois, em 22 de junho de 1969, o time foi a Americana para outra partida amistosa, revestida de significado especial para o Vasco da Gama local, que se sagrara campeão da terceira divisão do campeonato paulista em 1968, ganhando o direito de participar da segunda divisão em 1969.

Naquele dia, o estádio Victório Scuro, em Américana, foi reinaugurado, totalmente remodelado e readequado após o título conquistado pelo clube americanense.

Campeão em 1968 pelo Vasquinho, o atacante Zélio foi adquirido pela Associação Ferroviária de Esportes e já integrava o grupo afeano por ocasião daquele amistoso. Foi, na oportunidade, homenageado, recebendo das mãos do presidente vascaíno, Antônio Zutin, a faixa de campeão da Terceira Divisão (correspondente à atual Série A3).

No encontro amistoso, o time de Americana levou a melhor, 1 a 0, tento assinalado por Maurinho, aos 30 minutos do primeiro tempo. Um público de aproximadamente três mil pessoas ocupou as acomodações do estádio, ajudando o Vasquinho a obter um triunfo contra a AFE, que já ostentava a condição de três vezes campeã do Interior paulista (1967 a 1969).

Zélio fez sua aparição na equipe grená, durante o amistoso, entrando no lugar do ponteiro Nei. A AFE apresentou-se com o seu quadro titular, sob o comando técnico de Vail Motta.

Destacado pesquisador dos clubes de Americana, Gabriel Pitor Oliveira passou para “Ferroviária em Campo” os dados técnicos dessa partida histórica e enviou uma foto do elenco do Vasco da Gama, na qual aparece, agachado, primeiro à direita, o atacante Zélio, que vestia duas camisas: por cima, a do Vasco, e por baixo, a da Ferroviária.

Em pé - Ítalo Scuro (diretor), Zutin (presidente), Airton, Melo, Clésio, Helio, Guaçu, Nenê "Manga Rosa", Valdecir, Zulu e Tonhão (técnico) Agachados - Carlinhos, Maurinho, Demerval, Tuti, Ferreirinha, Claudio Becatti e Zélio
(Clique na foto para ampliar)


FICHA TÉCNICA DO JOGO
(por Gabriel Pitor Oliveira)


22/06/1969 – Vasco da Gama 1x0 Ferroviária (Araraquara)
Amistoso oficial
Placar final: Vasco da Gama 1x0 Ferroviária
Placar do 1º tempo: Vasco da Gama 1x0 Ferroviária
Local: Victório Scuro, em Americana
Árbitro: Carlos Batista Barbosa Assistentes: Ademar Ribeiro e José Lopes
Público: aproximadamente 3.000 pagantes
Renda: NCr$ 7.130,00
Vasco da Gama: Nenê; Airton (Valdecir), Clésio, Silva e Helio; Moacir Guaçu, Tuti e Carlinhos; Maurinho (Cipriano), Demerval (Claudio Becatti) e Ferreirinha. Técnico: Tonhão.
Ferroviária: Carlos Alberto; Baiano, Fernando, Rossi e Fogueira; Bebeto e Bazani; Waldir (Rui Julio, depois Peixinho), José Luiz (Ticão), Paulo Bim e Nei (Zélio). Técnico: Vail Motta.
Gols: VASCO – Maurinho 30' 1ºT
Ocorrências:
1 - Reinauguração do estádio Victório Scuro, totalmente remodelado e readequado após o título da Segunda Divisão (a 3ª Estadual) para as disputas da Primeira Divisão (a 2ª Estadual).
2 - Moacir Guaçu e Bebeto foram expulsos no gramado por agressão. No lance, Guaçu dá uma caneta em Bazani, que ao ultrapassar o jogador afeano bate com o braço no rosto do atleta. Bebeto entendeu como agressão e partiu para cima de Moacir. Com isso, ambos foram expulsos.
3 - Antes do jogo, o atacante Zélio recebeu das mãos do presidente do Vasco, Antônio Zutin, a faixa de campeão da Segunda Divisão. Zélio, na ocasião, já era atleta da Ferroviária de Araraquara.

Pio, Tonhézinho, Zélio, Dejair, Téia, Paina, Getúlio e Mairitaca
  
FONTE:
Gabriel Pitor

Gabriel Pitor Oliveira, pesquisador de Americana (SP)

Fotos: Acervos de Gabriel Pitor Oliveira (elenco do Vasco) e Osmar Alberto Volpe (comemoração dos afeanos)



ELABORAÇÃO E EDIÇÃO: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI E PAULO LUIS MICALI 

terça-feira, 3 de outubro de 2017

TAMPELLINI, SINÔNIMO DE GARRA




Esbanjou garra e eficiência em defesa do vermelho e branco do bairro do Carmo, na década de 1960. Ajudou o Andarahy a ser campeão amador de Araraquara uma porção de vezes.

Tinha uma vitalidade impressionante. Impunha-se pelo vigor físico e pela vontade.

Sem dúvida nenhuma, TAMPELLINI foi um dos maiores artífices dos feitos do time fundado por Arino Rodrigues Alves.

Hoje, com mais de 75 anos, Tampellini segue fazendo o que gosta: joga bola... e descalço!

Segue exibindo fibra e determinação.

Sua paixão pelo futebol é contagiante.

E seu filho, Rogério Belmiro Tampellini, resolveu criar um espaço na internet para reverenciar o pai. Fê-lo muito bem, com categoria e amor de filho. O resultado pode ser visto através do link que "Ferroviária em Campo", mui prazerosamente está colocando à disposição dos prezados amigos.

Visitem o blog “Memorial do ZÉCA TAMPELLINI”  http://zecatampellini.blogspot.com.br/

GALERIA DE FOTOS

Estádio Municipal de Araraquara, 1963 - Zéca Tampellini, Arino, Lito

Estádio "Adhemar de Barros" (AFE) Araraquara, 1963 -  Em pé: Urias, Laurindo, Perci, Rui, Zéca TampelliniGalo. Agachados: Maneco, Lito, Liminha, Lelei, Tom Mix.

Estádio "Adhemar de Barros" (AFE) Araraquara, 1963 - Gustão, Paulinho, Zague, Zéca Tampellini e Sansão.

Estádio Municipal de Araraquara, 1964 - Em pé: Zéca Tampellini Rui, Hélio Primiano, Urias, Zague.
AgachadosLiminha, Tim, Lito, Luizinho Gonçalves, Jarbas

Estádio Municipal de Araraquara, 1964 - Em péArino, Urias, Zéca Tampellini,  Zague, Hélio Primiano, Rui, Paulinho, Sarpa, Roducino. AgachadosManeco, Liminha, Tim, Lito, Luizinho Gonçalves, Jarbas.

BI-CAMPEÃO AMADOR 1964, 1ª. DIVISÃO - Em péUrias, Rui,Hélio Primiano ,Paulinho,Roducino, Sarpa, Zague, Rezende, Paulinho.  Agachados: Maneco, Liminha, Tim, Lito, Luizinho Gonçalves, Jarbas, Zéca Tampellini

Folha da Cidade, 1999 - campeonato do Esporte Clube Banespa

Clube Náutico


Fotos: zecatampellini.blogspot.com.br

FERROVIÁRIA EM CAMPO: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI E PAULO LUIS MICALI