terça-feira, 9 de agosto de 2016

FERROVIÁRIA NA FONTE - ANO I (1951)





JOGOS PRÉ-FONTE

A Ferroviária foi fundada no dia 12 de abril de 1950, mas começou a praticar o futebol profissional somente no ano seguinte.
Antes que seu estádio fosse inaugurado, a agremiação grená de Araraquara realizou cinco jogos.

O primeiro jogo de sua história aconteceu no dia 13 de maio de 1951, tendo por local o Estádio Municipal de Araraquara, denominado Tenente Siqueira Campos. O adversário foi o Mogiana, de Campinas, e o resultado do encontro apontou o triunfo da AFE por 3 a 1.

Uma semana depois, no dia 20 de maio de 1951, os grenás jogaram pela primeira vez fora de Araraquara, e foram longe... até Lins, onde enfrentaram o Linense e conheceram a primeira derrota de sua história: 2 a 1 para o Elefante da Noroeste.

Ferroviária 1951

No dia 24 de maio de 1951, a Ferroviária voltou a atuar fora, em Taquaritinga, onde derrotou os locais pela contagem de 3 tentos a 1.

O quarto jogo dos afeanos também foi no Estádio Municipal de Araraquara, contra um clube da capital bandeirante, o Nacional. Placar final do cotejo: 2 a 2. Isso se deu em 27 de maio de 1951.

A quinta exibição da AFE foi a primeira valendo por uma competição oficial: o Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Aconteceu no dia 3 de junho de 1951, em Uchôa, contra o Uchôa, e ninguém mexeu no marcador: 0 a 0.


Vasco 1951


VASCO DA GAMA, PRIMEIRO VISITANTE DA FONTE LUMINOSA

Após esses cinco primeiros jogos de sua história, a Ferroviária finalmente faria a sua estreia no estádio construído pelos ferroviários em curto espaço de tempo. Em meio a grande entusiasmo, a Fonte Luminosa recebia, no dia 10 de junho de 1951, o poderoso Clube de Regatas Vasco da Gama, o time brasileiro mais forte da década de 1950. Apesar dos 5 a 0 para os cariocas, Araraquara viveu uma festa grandiosa. Araraquarenses e esportistas de toda a região lotaram a Fonte e vibraram com o domingo esportivo de elevada emoção pelo seu significado para a Ferroviária, um clube que dava os seus primeiros passos. A partir de então, o estádio Fonte Luminosa, que tem como homenageado com seu nome, o Dr. Adhemar Pereira de Barros, receberia jogos em profusão. No ano de 1951, a Ferroviária jogou em seus domínios em 10 oportunidades. Os dados relacionados a esses 10 primeiros jogos são mencionados a seguir:


AS DEZ PRIMEIRAS VEZES DA FERROVIÁRIA NA FONTE

(Nº de ordem – Jogo – Data – Finalidade – Goleadores da Ferroviária)

1 – Ferroviária 0 x 5 Vasco da Gama (RJ) – 10.06.1951 – Amistoso

2 – Ferroviária 2 x 1 Barretos – 05.08.1951 – Campeonato Paulista da Segunda Divisão – Dirceu (2)

3 – Ferroviária 0 x 1 São Paulo (Araraquara) – 19.08.1951 – Campeonato Paulista da Segunda Divisão

4 – Ferroviária 4 x 1 Uchôa – 09.09.1951 – Campeonato Paulista da Segunda Divisão – Dirceu (2), Fescina e Ministro

5 – Ferroviária 1 x 0 Internacional (Bebedouro) – 23.09.1951 – Campeonato Paulista da Segunda Divisão – Tonhé

6 – Ferroviária 2 x 0 XV de Jaú – 21.10.1951 – Campeonato Paulista da Segunda Divisão – Gonçalves e Dirceu

7 – Ferroviária 2 x 1 Paulista (Araraquara) – 11.11.1951 – Campeonato Paulista da Segunda Divisão – Dirceu (2)

8 – Ferroviária 4 x 0 Mirassol – 18.11.1951 – Campeonato Paulista da Segunda Divisão – Ministro (2), Antônio Carlos e Tonhé

9 – Ferroviária 4 x 2 Olímpia – 01.12.1951 – Campeonato Paulista da Segunda Divisão – Dirceu (3) e Ministro

10 – Ferroviária 6 x 2 Orlândia – 23.12.1951 – Amistoso – Fescina, Gonçalves, Ministro, Dirceu, Basso e Porunga


RESUMO

Jogos realizados – 10

Vitórias – 8

Empates – 0

Derrotas – 2

Gols marcados – 25

Gols sofridos – 13

Saldo de gols – 12



Artilheiros grenás na Fonte Luminosa/1951

1º - Dirceu, 11 gols

2º - Ministro, 5

3º - Tonhé, Fescina e Gonçalves, 2

6º - Antônio Carlos, Basso e Porunga, 1



O JOGO DO ANO NA FONTE LUMINOSA







O Jogo do Ano na Fonte Luminosa, em 1951, só poderia ter sido o da inauguração. Eis a ficha técnica desse importante evento futebolístico em Araraquara:

Jogo – Ferroviária  0 x 5  Vasco da Gama (RJ)

Data – 10 de junho de 1951, domingo (tarde)
Finalidade – Amistoso Interestadual (Inauguração do estádio)
Árbitro – Alberto da Gama Malcher (Federação Carioca de Futebol)
Auxiliares – Ernani Salvador Volpi e Rolando Volpi
Renda – Superior a Cr$ 300.000,00
Gols – Friaça (4) e Tesourinha
Ferroviária – Sandro (Tino); Sarvas (Espanador) e Aléssio; Pierri, Basso e Pimentel (Rudge); Guardinha (Baltazar), Fordinho (Milton Viana), Marinho (Fordinho), Gonçalves e Baltazar (Tonhé). Técnico: Zezinho
Vasco da Gama – Barbosa; Augusto (Laerte) e Clarel; Ipojucan (Lola), Danilo e Alfredo; Tesourinha, Ademir (Amorim), Friaça, Maneca (Ipojucan) e Djair (Chico). Técnico: Flávio Costa



CONSTRUÇÃO E INAUGURAÇÃO DA FONTE LUMINOSA



























JOGARAM NA FERROVIÁRIA EM 1951:

Sandro, Tino, Julião, Sarvas, Porunga, Espanador, Aléssio, Pádua, Julião I, Rudge, Basso, Pierri, Pimentel, Gonçalves, Fescina, Rebolo, Baltazar, Peixoto, Ministro, Milton Viana, Guardinha, Dirceu, Fordinho, Marinho, Gonçalves, Tonhé e Antônio Carlos.


Fontes:

Arquivo Pessoal (Acervo de Ferroviária em Campo)
Arquivo do Professor Antônio Jorge Moreira

Fotos: Museu da Ferroviária; Afenet e Internet

Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

Nenhum comentário:

Postar um comentário