segunda-feira, 28 de março de 2016

O DIA EM QUE A FERROVIÁRIA ELIMINOU O SANTOS DO PAULISTÃO



- Relato de SÉRGIO MIRANDA, que era o capitão do time da Ferroviária

- Ficha técnica do jogo Santos 0 x 0 Ferroviária (1976)

- Bate-papo entre Sérgio Miranda (zagueiro) e Carlos Beronha (lateral), que jogaram (e muito!) na AFE, na década de 1970





Fala, Sérgio Miranda!

“O jogo entre AFE e Santos foi em 1976. Estávamos classificados para o segundo turno. O Santos precisava de uma vitória para também passar para a fase seguinte.

O jogo foi no sábado à noite, na Vila Belmiro. Só que o Noroeste tinha remotas chances de classificação, pois jogaria no domingo com a Santista, em Santos. Eles dependiam de um empate nosso com o Santos e ganhar da Santista no domingo para se classificarem.

Sérgio Miranda
Na semana do jogo, o presidente do Noroeste telefonou para o Sr. Vail Motta oferecendo dinheiro extra para que nós empatássemos o jogo. O Sr. Vail pediu que ele conversasse comigo, pois eu era o capitão do time.

Ficou acertado o valor. Era uma boa grana. Antes de irmos para a Vila, ele chegou no hotel onde estávamos hospedados para conversar e mostrar a grana.

Jogamos com a camisa branca de mangas compridas. A Vila, completamente lotada. No final do jogo, conseguimos o empate de 0 x 0.

Aquele jogo ficou na memória. Ganhei o motorádio da TV Tupi. O Sr. Cláudio Amanttini levou a grana, que foi dividida entre todos. Aí o Sr. Cláudio pediu para que o Vail desse as nossas camisas para mostrar aos jogadores do Noroeste que nós tínhamos dado uma chance de classificação a eles.

No dia seguinte, domingo, o Noroeste enfiou 3 x 1 na Santista e o Santos ficou de fora do campeonato.

Saímos da Vila Belmiro às duas horas da madrugada, pois a torcida não se conformava com a desclassificação.

O Santos tinha Clodoaldo, César Maluco, Edu... era um timaço.

Na semana seguinte, vieram me contratar. Eu só fiquei sabendo disso um mês depois, pois o lateral-esquerdo Turcão me confirmou.

São histórias que marcaram a nossa querida AFE.”

Tá aí o belo e muito interessante relato feito pelo ex-zagueiro afeano SÉRGIO MIRANDA, protagonista de uma história marcante na trajetória da Ferroviária... num dia em que ela provocou a eliminação do poderoso Santos Futebol Clube das disputas do Paulistão de 1976.

Para ilustração, apresentamos a ficha técnica desse jogo citado por Sérgio Miranda, o capitão do time da Ferroviária.


FICHA TÉCNICA

SANTOS  0 X 0  FERROVIÁRIA

Data – 03 de julho de 1976, sábado à noite
Local – Vila Belmiro, em Santos (SP)
Finalidade – Campeonato Paulista de 1976, última rodada do primeiro turno
Árbitro – Romualdo Arppi Filho
Renda – Cr$ 117.080,00
Público – 9.999 pagantes e 584 menores
SANTOS – Wilson; Zé Carlos, Vicente, Fernando e Marçal; Clodoaldo e Léo; Babá, César, Toinzinho (Totonho) e Edu. Técnico: Zé Duarte
FERROVIÁRIA – Sérgio Bergantin; Marinho, Mauro, Sérgio Miranda (capitão) e Carlos; Samuel, Wilson Carrasco e Ademir; Tatinho (Izildo Gomes), Tite e Zé Roberto. Técnico: Vail Motta

Observação – Na última rodada do Primeiro Turno, a Ferroviária eliminou o Santos, que, assim, não disputou o Segundo Turno. O beneficiado foi o Noroeste, que se qualificou graças ao empate da Ferroviária e à derrota que impôs à Portuguesa Santista.


PAPO ENTRE SÉRGIO MIRANDA E CARLOS BERONHA

Carlos Beronha
A propósito, domingo último, através do facebook ENTRANDO EM CAMPO, o zagueiro SÉRGIO MIRANDA bateu um papo com o lateral CARLOS BERONHA, ambos grandes defensores da Ferroviária na década de 1970.

A conversa entre eles foi nestes termos:


Parte superior do formulário

Sergio Miranda Vicente, tenho uma história boa entre Santos e Ferroviária, nós empatamos 0x0 e desclassificamos o Santos. Amanhã eu posto.

Vicente Henrique Baroffaldi Muito legal, Sergio Miranda. Ficamos na expectativa. Manda no bate-papo que nós publicamos no blog "Ferroviária em Campo". OK?

Carlos Beronha Duarte Jogamos muito nesse dia, Campeão, e não foi por causa do extra, não. Nosso time era muito bom, tanto que já estávamos classificados.

Sérgio Miranda
Sergio Miranda Beronha, nesse jogo ganhei o motoradio da TVTupi o Eli Coimbra me fez a entrega.

Carlos Beronha Duarte Lembro muito bem..Tenho alguns lances na memória, como um que o finado Marinho tirou a bola em cima da linha de gol, após uma falta cobrada por ninguém mais que Edu.

Sergio Miranda Este jogo ficou marcado pra mim porque na segunda-feira o Santos veio a Araraquara pra me levar. Fui ficar sabendo depois de um mês. Os dirigentes não falaram nada pra mim quando fui p/ Paulista o Turcão, lateral-esquerdo do Santos me confirmou.

Carlos Beronha Duarte Éramos sempre os últimos a saber. Aconteceu isto várias vezes comigo, mas íamos continuando na Ferrinha e nao ficávamos tristes, pois gostávamos de jogar neste clube.

Sergio Miranda Verdade, Carlos,  por isso que somos mais que uma família.

Sergio Miranda Domingo, na homenagem, era de arrepiar cada jogador q era apresentado à torcida . Os mais jovens têm muito respeito com os ex-jogadores.

Carlos Beronha Duarte Fizemos por merecer, meu amigo.

Sergio Miranda Quem planta semente boa colhe frutos bons. A nossa geração deixou saudades. Disputamos qtos campeonatos Paulistas? Sempre fomos respeitados. Teve um ano, não me lembro, ficamos sem tomar gol mais de 600 minutos. Fomos tomar contra o Palmeiras, na Fonte.

Carlos Beronha Duarte Muito trabalho e competência, amigo, e também umas e outras loiras geladas ,que era pra unir a turma. Kkkkkk

Sergio Miranda Isto não podia faltar. Quem podia dizer era o nosso querido Vail Motta.

Parte superior do formulário





Relato de Sérgio Miranda

Ficha técnica do jogo

Bate-papo entre Sérgio Miranda e Carlos Beronha

Fotos: Facebook e Folha de São Paulo

Apresentação e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali


Nenhum comentário:

Postar um comentário