quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

BRIDA, O GRANDE RESPONSÁVEL PELO TÍTULO DE 1982

  
A Ferroviária ganhou um título em 1982: campeã do Torneio Incentivo da FPF.

Brida
Na primeira fase, o time foi dirigido pelo técnico Roberto Brida, que o classificou para a grande final depois de quatro vitórias e duas derrotas.

Só que, aí, Brida deixou o clube. Interinamente, Bazani comandou o time no primeiro jogo da decisão, na Fonte, conseguindo uma vitória pela contagem mínima contra o América.

Então... a Ferroviária contratou um novo treinador, Sérgio Clérice, que seguiu com o time para São José do Rio Preto, onde perdeu por 1 a 0.

Na página de Esporte Profissional do jornal araraquarense O Imparcial, o articulista Mario Castro divulgou um texto, na edição do dia 27.05.1982, dando os créditos da conquista do título ao técnico Roberto Brida, mesmo não sendo ele o técnico do time nos dois jogos finais.

Sob o título BRIDA, O GRANDE RESPONSÁVEL, Mario Castro comentou:

“Em meio a alegria por um título conquistado (não é sempre que isto acontece), não se pode esquecer os principais responsáveis pelo trabalho que levou a equipe afeana a romper o longo jejum desde que venceu o Incentivo de 78.

Fazolaro
E, é preciso que se exalte o principal responsável por esta conquista, sem dúvida alguma, o ex-técnico Roberto Brida, que conseguiu deixar marcas profundas do seu trabalho, provavelmente o melhor dos últimos anos.

Ninguém pode negar a boa retaguarda do presidente Antônio Parelli Filho e da sua diretoria, muito menos o esforço dos jogadores para conseguirem o triunfo final, mas a profundidade do trabalho de Brida foi a base para a conquista do Incentivo.

S. Clérice
Roberto Brida conseguiu transmitir, com sua liderança espontânea, confiança aos jogadores, além de ter mostrado um profundo conhecimento das coisas do futebol... Assim, de um elenco tecnicamente ‘regular’, Brida extrai o que de melhor poderia conseguir dos jogadores, e o que se viu foi uma Ferroviária briosa ao longo do Incentivo, correndo como nunca (méritos para o fisicultor Fazolaro) e chegando a jogar com estilo de jogo parecido com o das grandes equipes brasileiras (guardadas as devidas proporções).

Agora, deixando de lado a euforia de momento, deve-se dar todo apoio ao técnico Sérgio Clérice, que já mostrou competência para continuar o trabalho de Brida, pois o que importa não é ser campeã do Incentivo, mas sim chegar bem colocada no Campeonato Paulista.”

  
Fontes:

O Imparcial, edição de 27 de maio de 1982, recorte gentilmente cedido a Ferroviária em Campo por Paulo Celso Biasioli, a quem agradecemos.
Arquivo de Ferroviária em Campo
Fotos: Placar; Sala Paschoal da Rocha; Internet


Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

Nenhum comentário:

Postar um comentário