segunda-feira, 24 de novembro de 2014

O ARROJO DE ROSAN



Um goleiro destemido, tido por muitos como o melhor da Ferroviária na posição, em todos os tempos, ROSAN pagou caro, em inúmeras ocasiões, pelo seu arrojo. Era corriqueiro Rosan abafar a pelota nos pés dos avantes adversários, arriscando sua integridade física, mormente ao se defrontar com atacantes impetuosos e rompedores.
Num jogo contra o SPFC, Rosan sofreu grave contusão ao colidir com Gino, que não refreou e se lançou com tudo, atingindo o rosto do guardião.

O “Breviário Grená”, no capítulo “Acontecências, relembra três episódios difíceis para o eficiente goleiro afeano.


JOGADA VIOLENTA DE GINO E ROSAN FRATURA O NARIZ

Na expressiva vitória grená – 3 a 1 – sobre o São Paulo, em plena capital, em 28 de agosto de 1960, um triste episódio se registrou: Rosan foi violentamente atingido no rosto pelo ímpeto descontrolado do centroavante Gino, sofrendo fratura do nariz e afundamento do malar.




BALÃO DE OXIGÊNIO PARA ROSAN

Foi no dia 30 de agosto de 1959, na cidade de Jaú, em jogo que terminou 0 x 0. Num choque com Valtinho, do Galo da Comarca, o goleiro Rosan contundiu-se com certa gravidade. Foi preciso utilizar um balão de oxigênio para reanimar o guardião, que, após oito minutos de bola parada, voltou a jogar. O detalhe interessante é que o árbitro não acrescentou a paralisação no tempo de jogo.




O DESMAIO DE ROSAN

A Ferroviária ganhou os cinco primeiros jogos realizados no Paulistão de 1959. Foi a Campinas, para o sexto compromisso, enfrentar o Guarani. Fez um mau primeiro tempo, perdendo de 2 a 0. No intervalo do jogo, no vestiário, Rosan desmaiou e voltou para o segundo período sob o efeito de injeções. Logo aos três minutos, Benny diminuiu o escore, mas a AFE conheceu a sua primeira derrota no certame. Era tão boa a sua campanha que ainda assim permaneceu na primeira colocação, só que, então, na companhia de Palmeiras, Portuguesa e Comercial (RP), todos com dois pontos perdidos. Santos, São Paulo, Corinthians e Portuguesa Santista ainda não tinham entrado no campeonato, atestando a bagunça que era o calendário (pior que hoje).


ONDE ENCONTRAR O LIVRO:
  
 

"FERROVIÁRIA EM CAMPO - BREVIÁRIO GRENÁ"

AUTOR: Vicente Henrique Baroffaldi
ISBN - 978-85-7113-555-00
PÁGINAS: 310
EDITORA: PONTES
VALOR: R$ 35,00 (Livro (30,00 ) + frete (5,00))

PEDIDOS (Para quem reside fora de Araraquara):

ferroviariaemcampo@gmail.com
vicente.baroffaldi@gmail.com
www.facebook.com/ferroviariaemcampo1
(Pagamento via depósito bancário)


LOCAIS À VENDA EM ARARAQUARA: (30,00)

BANCA CENTRAL; Av. Duque esquina com São Bento
VAMOS LER: Rua São Bento - entre Duque e Espanha


Fotos: Terceiro Tempo - Que fim levou?/ Estadão

Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

Nenhum comentário:

Postar um comentário