quarta-feira, 5 de novembro de 2014

A ESTREIA DE BAZANI COMO TÉCNICO

Crédito: ocaricato.com.br (tardesdepacaembu.wordpress.com)


Bazani estava encerrando a sua carreira como jogador, craque que foi. E de repente a Ferroviária resolveu colocá-lo como técnico do time, num momento de transição, quando o seu treinador, Gaspar, resolveu sair. Foi em 1972, e o livro “Ferroviária em Campo – Breviário Grená”, no capítulo “Acontecências”, explica o que houve.


95 – A PRIMEIRA VEZ DE BAZANI COMO TÉCNICO

Como Diretor de Futebol do clube, Antônio Parelli Filho teceu sérias críticas ao treinador Gaspar. Elas se tornaram públicas e Gaspar pediu demissão. A Ferroviária designou o seu craque Olivério Bazani Filho para dirigi-la, contando com o auxílio do técnico dos amadores, Djalma Bonini. Logo na estreia, dia 6 de agosto de 1972, o Rabi teve uma “pedreira” pela frente: o Santos F.C. Perdeu, 3 a 0, mas o exemplar atleta e profissional serviria ao clube em 12 oportunidades, como técnico, geralmente acudindo a agremiação quando da saída de outros treinadores. Ninguém chegou a tanto na Ferrinha. Ele era um funcionário do clube, sempre disposto a cobrir suas necessidades.


ONDE ENCONTRAR O LIVRO:




 "FERROVIÁRIA EM CAMPO - BREVIÁRIO GRENÁ"

AUTOR: Vicente Henrique Baroffaldi
ISBN - 978-85-7113-555-00
PÁGINAS: 310
EDITORA: PONTES
VALOR: R$ 35,00 (Livro (30,00 ) + frete (5,00))

PEDIDOS (Para quem reside fora de Araraquara):

ferroviariaemcampo@gmail.com
vicente.baroffaldi@gmail.com
www.facebook.com/ferroviariaemcampo1
(Pagamento via depósito bancário)


LOCAIS À VENDA EM ARARAQUARA: (30,00)

BANCA CENTRAL; Av. Duque esquina com São Bento
VAMOS LER: Rua São Bento - entre Duque e Espanha



Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

Nenhum comentário:

Postar um comentário