domingo, 9 de março de 2014

RUY JÚLIO


(Um pouco da história de um craque do meio de campo, que defendeu a Ferroviária e também clubes amadores como o Estrela FC e o Grêmio da Polícia Militar)


Ruy Júlio
Nome: Ruy Júlio
Data de nascimento: 22 de novembro de 1947
Naturalidade: Araraquara (SP)


Ruy Júlio começou jogando “peladas” no Faveiral, depois seguiu para o Estrela Futebol Clube da Vila Velosa, onde permaneceu por praticamente cinco anos, sendo convidado pelo técnico da Ferroviária, Vail Mota, para tentar a sorte na agremiação da Estrada. Isso, em 1967.

Ruy Júlio na Ferroviária com Vail Mota (que foi quem o levou para a AFE), Maritaca, Antenor e Nei. Com a número 9, à esquerda, aparece Téia, e à direita o repórter Wagner Bellini

Ruy Júlio exibiria o seu futebol técnico e eficiente por quatro anos – até 1970 – na AFE. Foi um período no qual a Ferroviária conquistou o tricampeonato do Interior (1967 a 1969) e excursionou pela América Central e Colômbia em 1968.

Ruy Júlio com a Ferroviária em excursão pela América Central e Colômbia (Barranquilla, 05/12/1968)

Ele contribuiu para o êxito da Ferrinha nesse período áureo. Como atleta profissional, jogaria ainda pelo América Futebol Clube de São José do Rio Preto, onde ficaria pouco tempo (1970).

Com salários atrasados e desgostoso com o rumo de sua carreira, acabou desistindo do profissionalismo e ingressando na Polícia Militar, em 1971. Com isso, voltou ao futebol amador, desta feita para defender o Grêmio Desportivo da Polícia Militar, ao lado de jogadores como Chiquinho, Aristides, Massitelli, Jorge Longhini, Jairzinho, Mimi, Henrique, Morgado, Nucci, Macarrão, Nego. Time forte, dirigido pelo então tenente Edmilson Rodrigues. Seguiu atuando com categoria, em grande estilo, mostrando um futebol vistoso e técnico e ajudando muito o time militar em suas conquistas. Uma delas, o título de campeão amador da Liga Araraquarense de Futebol em 1974, além de outras ótimas performances.


Grêmio Desportivo da Polícia Militar, campeão amador de Araraquara em 1974, com Ruy Júlio se constituindo num dos mais brilhantes valores do elenco


Cartão de Atleta Amador de Ruy Júlio, junto à Federação Paulista de Futebol. A data de seu nascimento, que aparece meio apagada no cartão: 22 de novembro de 1947

Em 1979, Ruy Júlio destacou-se no Amadorzão da Liga Araraquarense de Futebol, pelo Grêmio da P.M., a ponto de ser reconhecido como o melhor volante da competição.

Posteriormente, Ruy Júlio deixaria o futebol amador, passando a atuar no futsal em defesa de Os Preocupados e do Mauá.

Time de futsal do Mauá, dirigido por Benedito Henrique Barboza. A foto é de 20 de agosto de 1975, na inauguração da quadra de esportes da Anderson Clayton, oportunidade na qual o Mauá venceu por 2 a 1. Da esquerda para a direita, em pé: João Batista, Ruy Júlio, Borba, Dito (técnico); agachados: Tobó, Português e Carlos

Seu grande sonho era ser Policial Rodoviário; para tanto, fez o curso com Pedro José Laroca. No dia 18 de agosto de 1989, com 41 anos de idade, Ruy Júlio faleceu tragicamente, em acidente de carro, quando retornava de São Paulo com o seu instrutor logo depois das solenidades de formatura. Ambos faleceram.

Casado com Cassilda Mariana da Silva Júlio, Rui Júlio deixou três filhos: Rogério da Silva Júlio, Luciana da Silva Júlio e Juliana da Silva Júlio.


Fontes:
- A Tribuna (O seu jornal de negócios) – Araraquara – Ano I – Nº 24 – 10 de setembro de 1989 – Diretor Responsável: Ivan Roberto Peroni;
- O Futebol na Terra do Sol – Vicente Henrique Baroffaldi – Pontes editores – 2013;
- Jornal da Manhã, 1979;
- Fotos: A Tribuna (O seu jornal de negócios);
- Acervo pessoal.


Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

Nenhum comentário:

Postar um comentário