quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

LOCOMOTIVA, ANO XLV (1995)


João Batista - Paulo Sérgio - Sílvio Henrique - Ronaldo Marconato - Laércio -
   Luiz Bustamante (preparador físico) - Dr Waldemar Paschoalino e Dão (auxiliar físico)   Marquinhos Capixaba - Fabricio - Adalberto - Carlinhos - Gilmar e Bezerra (foto: Ferroviáriadeararaquara.com.br)

A Ferroviária disputou dois certames importantes em 1995: Campeonato Paulista da Série A1 e Campeonato Brasileiro da Série B. E ainda participou do Torneio Rei Dadá, em Uberlândia-MG, em quadrangular que contou com a presença de Atlético Mineiro, São Paulo, Uberlândia e Ferroviária. Eliminou o Galo e empatou com o tricolor do Morumbi na decisão, perdendo na decisão por penalidades máximas.

No Campeonato Paulista de 1995, cada vitória passou a valer três pontos. O certame teve o maior número de participantes de sua história: 32 times, que foram divididos em dois grupos de 16, na Primeira Fase.


A Ferroviária integrou o Grupo A1 e terminou a Primeira Fase em 13º lugar, com estes números:

PG
J
V
E
D
GP
GC
SG
34
30
9
7
14
24
32
-8

No geral, 25º lugar, à frente de sete equipes.

A AFE escapou do rebaixamento na penúltima rodada, ao vencer o São Paulo, na Fonte, por 1 a 0, gol de Otávio Augusto.


Campeonato Paulista/A1

(Nº de ordem – Data – Jogo – Artilheiros da Ferroviária)

1 – 29.01 – Ferroviária 0 x 2 América

2 – 05.02 – Guarani 3 x 0 Ferroviária

3 – 08.02 – Ferroviária 1 x 1 Corinthians – Silvinho

4 – 12.02 – Bragantino 0 x 2 Ferroviária – Juari (2)

5 – 23.02 – Ferroviária 1 x 0 Novorizontino – César

6 – 04.03 – Palmeiras 1 x 0 Ferroviária

7 – 08.03 – Araçatuba 2 x 0 Ferroviária

8 – 12.03 – Ferroviária 2 x 0 União São João – Otávio Augusto e Sílvio Donizeti

9 – 18.03 – Juventus 1 x 0 Ferroviária

10 – 22.03 – São Paulo 2 x 1 Ferroviária – Catatau

11 – 26.03 – Ferroviária 3 x 2 XV de Piracicaba – Carlinhos (2) e Fabrício

12 – 02.04 – Rio Branco 0 x 1 Ferroviária – Marquinhos Capixaba (falta)
13 – 05.04 – Ferroviária 0 x 1 Santos

14 – 09.04 – Portuguesa 2 x 0 Ferroviária

15 – 12.04 – Ferroviária 1 x 2 Ponte Preta – Silvinho

16 – 16.04 – Ferroviária 2 x 0 Guarani – Carlinhos e Silvinho

17 – 19.04 – Corinthians 3 x 0 Ferroviária

18 – 23.04 – Ferroviária 2 x 2 Juventus – Gilmar e Ronaldo Marconato (pênalti)

19 – 26.04 – Ponte Preta 1 x 0 Ferroviária

20 – 30.04 – Ferroviária 2 x 0 Rio Branco – Sílvio Donizeti e Silvinho

21 – 07.05 – União São João 0 x 1 Ferroviária – Adalberto

22 – 10.05 – Ferroviária 1 x 1 Portuguesa – Adalberto

23 – 14.05 – XV de Piracicaba 1 x 1 Ferroviária – Adalberto

24 – 21.05 – Santos 1 x 0 Ferroviária

25 – 25.05 – Ferroviária 1 x 1 Palmeiras – Marquinhos Capixaba (falta)

26 – 28.05 – Ferroviária 0 x 0 Bragantino

27 – 31.05 – Novorizontino 1 x 0 Ferroviária

28 – 04.06 – Ferroviária 1 x 1 Araçatuba – Gilmar

29 – 08.06 – Ferroviária 1 x 0 São Paulo – Otávio Augusto (Esta vitória salvou a Ferroviária do rebaixamento)

30 – 11.06 – América 1 x 0 Ferroviária


Copa Rei Dadá, em Uberlândia (MG)

1 – 15.07 – Atlético-MG 1 x 1 Ferroviária – Otávio Augusto. Nos pênaltis, Ferroviária, 3 x 1, gols afeanos marcados por Serginho, Tita e Rogério Seves

2 – 16.07 – São Paulo 0 x 0 Ferroviária – Nos pênaltis, São Paulo, 5 x 4 – Gols afeanos assinalados por Ronaldo Marconato, Tita, Serginho e Rogério Seves


Campeonato Brasileiro/Série B

1 – 13.08 – Londrina (PR) 3 x 1 Ferroviária – Ricardo dias

2 – 16.08 – Coritiba (PR) 8 x 0 Ferroviária

3 – 19.08 – Ponte Preta 1 x 0 Ferroviária

4 – 27.08 – Ferroviária 0 x 0 Ponte Preta

5 – 30.08 – Ferroviária 0 x 0 Londrina (PR)

6 – 02.09 – Ferroviária 0 x 0 Coritiba (PR)

7 – 07.09 – Bangu (RJ) 1 x 0 Ferroviária

8 – 10.09 – Ferroviária 2 x 0 Mogi Mirim – Ricardo Dias e Silvinho

9 – 13.09 – Mogi Mirim 3 x 0 Ferroviária

10 – 20.09 – Ferroviária 1 x 0 Bangu (RJ) – Serginho. A vitória garantiu a permanência da AFE na Série B.

Comentário: Com má campanha, a Ferroviária perdeu os cinco jogos que fez fora de casa. Na Fonte, porém, ela permaneceu invicta e não tomou gols. Foram três empates por 0 x 0 e duas vitórias (1 a 0 e 2 a 0).
Deu-se, nesse Campeonato Brasileiro/Série B, de 1995, a maior goleada sofrida pela Ferroviária em toda a sua história: 8 a 0 para o Coritiba.

Com a vitória sobre o Bangu (1 a 0), na última rodada, a Ferroviária garantiu a permanência no Campeonato Brasileiro da Série B, mas acabou desistindo de disputar, em 1996, após ter sido rebaixada no Campeonato Paulista.


Amistoso

1 – 22.01 – Ferroviária 1 x 0 Olímpia – Marquinhos Capixaba, aos 44’/2º tempo.



Resumo/1995


Competição..............................
J
V
E
D
GP
GC
SG
Campeonato Paulista/Série A1
30
9
7
14
24
32
-8
Camp. Brasileiro/Série B
10
2
3
5
4
16
-12
Torneio Rei Dadá
2
0
2
0
1
1
0
Amistoso
1
1
0
0
1
0
1
TOTAL
43
12
12
19
30
49
-19



Artilheiros da Ferroviária em 1995:


Campeonato Paulista/Série A1

1º - Silvinho, 4 gols

2º - Carlinhos e Adalberto, 3

4º - Juari, Otávio Augusto, Sílvio Donizeti, Gilmar e Marquinhos Capixaba, 2

9º - César, Catatau, Fabrício e Ronaldo Marconato, 1


Campeonato Brasileiro/Série B

1º - Ricardo Dias, 2

2º - Silvinho e Serginho, 1


GERAL/1995

1º - Silvinho, 5

2º - Carlinhos e Adalberto, 3

4º - Juari, Otávio Augusto, Sílvio Donizeti, Gilmar, Marquinhos Capixaba e Ricardo Dias, 2

10º - César, Catatau, Fabrício, Ronaldo Marconato e Serginho, 1


Técnicos da Ferrinha em 1995
Vail Mota

José Galli Neto – dirigiu a AFE nos 10 primeiros jogos do Paulistão

Mazinho – comandou os grenás nos 9 jogos seguintes

Vail Mota – completou com os 11 jogos restantes do certame bandeirante;  dirigiu o time na Copa Rei Dadá (dois jogos); e seguiu na direção técnica durante o Campeonato Brasileiro da Série B, trabalhando em cinco partidas; em outras cinco, a Ferrinha teve os préstimos do interino, Professor Bustamante.



Fichas técnicas de algumas partidas da Ferroviária em 1995

O jogo que salvou a AFE do rebaixamento, no Paulistão:

Jogo – Ferroviária 1 x 0 São Paulo

Data – 08 de junho de 1995, quinta-feira
Local – Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Finalidade – Campeonato Paulista da Série A1/2º turno
Árbitro – Alfredo Leobeling
Expulsão – Júnior Baiano
Renda – R$ 63.950,00
Público – 9.459 pagantes
Gol – Otávio Augusto, 30’/1º tempo
Ferroviária – Paulo Sérgio; Marquinhos Capixaba, Vilmar, Ronaldo Marconato e Bezerra; João Batista, Volnei (Catatau), Gilmar e Carlinhos; Fabrício e Otávio Augusto (Serginho). Técnico: Vail Mota
São Paulo – Rogério Ceni; Pavão, Júnior Baiano, Bordon e André; Alemão, Donizeti (Denílson), Palhinha (Sierra) e Aínton; Caio e Dodô. Técnico: Telê Santana


AFE elimina o Galo, na Copa Rei Dadá:

Jogo – Atlético Mineiro (MG) 1 x 1 Ferroviária

Data – 15 de julho de 1995, sábado à tarde
Local – Estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG)
Finalidade – Copa Rei Dadá
Árbitro – Jeferson Geraldo Alexandrino (MG)
Expulsão – Paulo Sérgio (AFE), 12’/2º tempo
Gol da AFE – Otávio Augusto, 35’/1º
Gol do Galo – Reinaldo Rosa, 39’/2º
Decisão por pênaltis – AFE, 3 x 1, gols de Serginho, Tita e Rogério Seves para a AFE: e Paulo Roberto para o Atlético-MG. A Ferroviária foi para a final com o SPFC.
Atlético Mineiro – Humberto; Edgar, Ademir, Ronaldo Guiaro e Paulo Roberto Prestes; Gutemberg, Canela (Leandro Tavares), Daniel Frasson e Cairo (Cleiton); Renaldo e Reinaldo Rosa. Técnico: Mussula
Ferroviária – Paulo Sérgio; Celso, Toninho, Ronaldo Marconato (Pedrinho) e Rogério Seves; Volnei, Tita e Ricardo Dias (Tião); Serginho, Otávio Augusto (Adalberto) e Juari. Técnico: Vail Mota

Ocorrência – O goleiro Paulo Sérgio foi expulso aos 12’/2º tempo, entrando em seu lugar o jogador Tião. O árbitro marcou pênalti contra a AFE. O goleiro Humberto cobrou e o improvisado Tião defendeu.


Depois dos 8 a 0 sofridos em Curitiba, um 0 a 0 na Fonte:

Jogo – Ferroviária 0 x 0 Coritiba (PR)

Data – 02 de setembro de 1995, sábado à tarde
Local – Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Finalidade – Campeonato Brasileiro, Série B, Primeira Fase
Árbitro – Antônio Vidal da Silva (GO)
Renda – R$ 594,00
Público – 126 pagantes
Expulsão – Daniel (Coritiba)
Ferroviária – Tião; Celso, Adriano, Toninho e Juari; Tita, Ricardo Dias, Fabrício e Serginho (Fernando); Silvinho e Otávio Augusto (Silmar). Técnico interino: Professor Bustamante
Coritiba (PR) – Renato; Marcos, Gralak, Mauri e Marcelo; Paulo Sérgio, Ademir, Claudiomiro e Alex (Dirceu); Polaco (Daniel) e Marcos Gaúcho. Técnico: Paulo César Carpegiani


No último jogo, uma vitória que deu à AFE o direito de disputar o Brasileiro da Série B também em 1996:

Jogo – Ferroviária 1 x 0 Bangu (RJ)

Data – 20 de setembro de 1995, quarta-feira à noite
Local – Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Finalidade – Campeonato Brasileiro, Série B, Primeira Fase
Árbitro – Sérgio Roberto Farias (PR)
Renda – R$ 540,00
Público – 126 pagantes
Gol – Serginho, 39’/1º tempo
Ferroviária – Tião; Celso, Toninho, Rogério Nascimento e Juari; Ricardo Dias, Volnei, Tita e Serginho; Silvinho e Otávio Augusto (Fernando). Técnico: Vail Mota
Bangu – Kenai; Cafezinho, Alexandre, Baiano e Damilson; Marcão, Merica, Marcelinho e Fabinho; Sairu e Edilson

Obs.: A vitória garantiu a permanência da Ferroviária na Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. Porém, no ano seguinte, 1996, ela não disputaria a competição, após ter sido rebaixada no Paulistão.


Fontes:

- Tópicos do Passado da AFE, do Prof. Antônio Jorge Moreira;
- O Caminho da Bola, de Rubens Ribeiro, Gráfica da FPF;
- Placar;
- Acervo Folha;
- A História do Campeonato Paulista, de Valmir Storti e André Fontenelle;
- Arquivo pessoal.


Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

Nenhum comentário:

Postar um comentário