quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

FERROVIÁRIA NO CAMPEONATO PAULISTA


(TODAS AS DIVISÕES, TODOS OS TEMPOS)



De 1951 a 2013 – 63 anos – a Ferroviária não falhou nenhum ano. Sempre disputou o Campeonato Paulista, seja na A1, A2, A3 ou B1.

Durante muito tempo ela esteve na A1, o que fortalece a tese dos que entendem que é na divisão principal do futebol paulista o seu lugar.



A Ferrinha teve a seguinte presença nas divisões do Campeonato Paulista:
Série A1 – 40 vezes
Série A2 – 12 vezes
Série A3 – 9 vezes
Série B1 – 2 vezes

Ou, separando a elite, das demais séries, diríamos que ela esteve 40 anos na A1 e 23 anos nas demais divisões.

Embora todos os seus torcedores a queiram de volta à elite, o seu desempenho é muito superior nas divisões inferiores, o que está dentro da mais absoluta lógica.


Façamos uma comparação da Ferroviária da A1 com a Ferroviária das demais séries:

Na A1:

J
V
E
D
GP
GC
SG
1.235
385 (31,18%)
362 (29,31%)
488 (39,51%)
1.448
1.614
-166

Nas demais Séries:

J
V
E
D
GP
GC
SG
535
246 (45,99%)
124 (23,17%)
165 (30,84%)
956
702
254

Enquanto na A1 o saldo de gols foi negativo (-166), nas demais Séries foi positivo (254). Expressiva diferença de saldo: 420 gols.

Vamos ao total geral de jogos da Ferroviária, pelo Campeonato Paulista, todas as divisões, somados os 63 anos de disputas.
Jogos – 1.770
Vitórias – 631
Empates – 486
Derrotas – 653
Gols a favor – 2.404
Gols contra – 2.316
Saldo de gols – 88



Se acrescentarmos os jogos do Paulistinha, torneio realizado de 1970 a 1974, entre os clubes menores do Paulistão, para qualificação ao certame principal da FPF, os números gerais da Ferroviária, de 1951 a 2013 são estes:
Jogos – 1.902
Vitórias – 686
Empates – 532
Derrotas – 684
Gols a favor – 2.549
Gols contra – 2.415
Saldo de gols – 134

Chega-se a um equilíbrio realmente impressionante: a Ferroviária teve 686 vitórias contra 684 derrotas. E um saldo positivo de gols: 134.

Enfim, são análises que surgem às vésperas de mais uma edição do Paulista da Série A2, onde a AFE estará empenhada em obter o seu acesso à elite do futebol bandeirante.



Fontes:

- Livro “Ferroviária em Campo”, do autor desta matéria;

- Arquivo pessoal.

Fotos: Ferroviária em Campo ( Tiradas no Museu do Futebol e Esportes de Araraquara)


Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

Nenhum comentário:

Postar um comentário