sexta-feira, 18 de outubro de 2013

PELOS NÚMEROS, JORGE SARAN FOI O MELHOR


Jorge Saran
A Ferroviária de Araraquara contou com quatro técnicos na temporada recém encerrada, ao curso dos 37 jogos efetuados, pelo Campeonato Paulista da Série A2 e pela Copa Paulista.
Ito Roque – comandou o time em 10 oportunidades, todas pela A2. O seu retrospecto: duas vitórias, três empates e cinco derrotas. Com ele, a AFE teve nove gols assinalados e doze sofridos; 30 pontos disputados e nove ganhos, com aproveitamento de 30%.
Moisés Egert – dirigiu a Ferrinha em cinco jogos, pela Série A2. Obteve uma vitória e sofreu quatro derrotas. Sob seu comando, os afeanos marcaram três tentos e sofreram oito. Dos 15 pontos que disputou, faturou somente três. O aproveitamento foi de apenas 20%.
Jorge Saran – orientou a AFE em 14 jogos, sendo o primeiro dos técnicos nesse quesito. Ganhou seis jogos, empatou quatro e perdeu quatro. O seu time marcou 18 gols e sofreu 13. O aproveitamento de Saran chegou a 52,38%, o melhor de todos os técnicos, em 2013. Ganhou 22 pontos dos 42 que disputou.
Fabrício Maia – À frente do time em oito prélios, conseguiu apenas uma vitória, perdendo dois e convertendo-se no rei dos empates: cinco. Oito gols pró e nove contra, assim foi a realidade dos tentos de seus comandados. Disputou 24 pontos e conseguiu só oito, num aproveitamento de 33,33%.
Técnicos da Ferroviária em 2013/Performances


................................

J

V

E

D

GP

GC

SG

Aprov.

Jorge Saran

14

6

4

4

18

13

5

52,38%

Fabrício Maia

8

1

5

2

8

9

-1

33,33%

Ito Roque

10

2

3

5

9

12

-3

30,00%

Moisés Egert

5

1

0

4

3

8

-5

20,00%


Os números não mentem: Saran foi o melhor, contagiando não somente os seus comandados mas toda uma coletividade esportiva voltada para a Ferroviária. Otimista inveterado e carismático, transmitiu entusiasmo e esperança. Muitos acreditavam que ele levaria a Locomotiva para a divisão principal do futebol paulista. Mas foi ceifado prematuramente, o que promoveu uma  profunda decepção.
Jorge Saran

Embora muitos o elogiem, Fabrício Maia encerra o ano devendo. Seu time venceu uma única partida, e seu trabalho terá de evoluir muito para mostrar efetividade. 

Fabrício Maia

Fonte:
Arquivo pessoal
Fotos: Ferroviária SA
Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

Nenhum comentário:

Postar um comentário