sábado, 31 de agosto de 2013

O TIMÃO NO ITAQUERÃO


O Corinthians está completando neste domingo, 1º de setembro, 103 anos de existência. O clube centenário de Parque São Jorge vive fase vitoriosa dentro e fora de campo.
Dentro, com títulos nunca antes conquistados, como Libertadores, Mundial no Japão (no Brasil ele já tinha) e Recopa Sul-Americana. Além da casa dos sonhos que será inaugurada no início de 2014, sendo utilizada pelo Timão algumas  vezes antes que lá se realize a abertura da Copa do Mundo.
Fora, pela força política que o alvinegro vem tendo, força essa que o auxiliou, em muito, a ter o seu estádio próprio.
 
Então, em meio à felicidade geral da nação mosqueteira, lança-se a questão:
O CORINTHIANS DO ITAQUERÃO SERÁ MAIS FORTE QUE O CORINTHIANS DO PACAEMBU?
Porque o próprio da Municipalidade paulistana tem uma localização privilegiada, em região central da cidade.
Porque o Pacaembu, situado num vale, é um estádio aconchegante e permite aos fieis uma pressão estupenda contra os adversários do alvinegro.
Porque o retrospecto corintiano no Pacaembu é altamente favorável, muito difícil de ser batido.


Vejamos, tomando como referência os dois últimos anos, 2012 e 2013.
No ano passado, o estádio Paulo Machado de Carvalho foi palco de 39 partidas do Corinthians, resultando em 26 vitórias, 9 empates e apenas 4 derrotas do mandante. Foram assinalados 66 gols pelo Timão, 27 pelos adversários e um saldo expressivo de 39.
Em 2013, em 25 apresentações até aqui, o Corinthians tem 16 vitórias, 7 empates e tão somente duas derrotas, com 44 gols a favor e 13 contra, saldo de 31. Não estamos computando o jogo Corinthians x Flamengo, deste domingo, que acontece no Pacaembu.

 
Somando-se os jogos do Timão no Pacaembu, nos dois últimos anos, temos este resumo:
Jogos – 64
Vitórias – 42 (65,63%)
Empates – 16 (25%)
Derrotas – 6 (9,37%)
Gols a favor – 110 (1,72 por jogo)
Gols contra – 40 (0,63 por jogo)
Saldo de gols – 70 (1.09 por jogo)
De 192 pontos em disputa, o Corinthians ganhou 142, o que representa um aproveitamento de 73,96%.
Pela expressividade dos números corinthianos quando o time joga no Pacaembu é que lançamos a pergunta: O Corinthians será, no Itaquerão, tão forte quanto vem sendo no Pacaembu? Muitos acham que não.
Outra questão que se impõe, no campo da segurança: atendendo a padrões modernos, o Itaquerão não terá fosso nem alambrado separando a torcida do gramado. Dado o alto grau de civilidade do povo deste país, já estamos desde já imaginando a dimensão da responsabilidade que pesará sobre os policiais que cuidarão da manutenção da ordem naquele estádio. Imaginem um Corinthians x Palmeiras, um Corinthians x São Paulo, um Corinthians x Santos.  Coitados!

 
Será que teremos clássicos com apenas uma torcida, a do mandante?
Seja como for, a inclusão de um novo estádio no âmbito paulista, padrão FIFA e elogiado como o mais belo de quantos ora são erguidos neste país, palpita os meios futebolísticos e gera debates acalorados porque se sabe que temos duas correntes fortíssimas em nosso território futebolístico: dos corinthianos e dos anti-corinthianos.
Mas estamos vivenciando a passagem de mais um aniversário do Coringão, e pela sua grandeza e poder, cabe aqui lançar um brado: Parabéns, Corinthians!
Pois sem o Sport Club Corinthians Paulista a rivalidade não seria tão acirrada... e certamente o futebol perderia muito de sua graça e de sua razão de ser. 

Fontes:
- Federação Paulista de Futebol
- Acervo pessoal
Fotos: Divulgação (Internet)
Texto e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

Nenhum comentário:

Postar um comentário