segunda-feira, 1 de abril de 2013

O "EXPRESSINHO" DA FERROVIÁRIA FOI O GRANDE CAMPEÃO EM 1975




 
No tempo em que o futebol amador de Araraquara era forte, e o futebol da Ferroviária também, esta disputava o campeonato amador da Liga Araraquarense de Futebol, Divisão Especial. Uma das vezes foi em 1975, quando a Ferrinha decidiu o título com o Sporting Benfica Araraquara e levou a melhor, sagrando-se campeã.


Num jogo demasiadamente nervoso, principalmente em sua fase inicial, o time amador da Associação Ferroviária de Esportes derrotou o Sporting Benfica Araraquara pela contagem mínima, e com esse resultado abiscoitou o título máximo do Campeonato Amador/Divisão Especial, versão 1975, da Liga Araraquarense de Futebol (LAF).

Excelente público compareceu na tarde do dia 6 de dezembro de 1975 ao Estádio Municipal Siqueira Campos, em Araraquara, proporcionando uma arrecadação recorde de Cr$ 4.900,00.

O único tento da partida foi anotado aos 29 minutos da segunda fase, por intermédio do ponteiro esquerdo Ademir. Não chegou a ser um “frango”, mas houve falha do goleiro Djalma, uma das principais figuras do time benfiquense durante todo o campeonato, particularmente contra o Grêmio Desportivo da Polícia Militar.

O jogo, que teve um transcorrer normal, terminou em confusão e pancadaria, com jogador sendo expulso e torcedor invadindo o campo para agredir um dos bandeiras.

A Associação Ferroviária de Esportes, com o seu “expressinho”, jogou e venceu alinhando: João Luiz; Paulão, Mauro, Gil e Mingo; Hastel e Marcos; Marcuíra (Walmir), João Ari (a melhor figura em campo), Odair e Ademir.

O Benfica alinhou: Djalma; Morgado, Carlito, Nardinho e Cilas; Quico e Coca; Ditinho, Ivan (Wilsinho), Zé Eduardo e Basílio (Pedrinho).

Na arbitragem esteve Vital Maria Bueno Lopes, auxiliado pelos bandeiras Santo Gileno e Theobaldo Roberto Alves dos Santos. Representando a presidência da Liga Araraquarense de Futebol, compareceu Vicente Henrique Baroffaldi.



Fonte:
O Diário (Araraquara), edição de 7 de dezembro de 1975.
 
 
Texto: Vicente Henrique Baroffaldi
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário