terça-feira, 12 de março de 2013

A ARENA FONTE LUMINOSA RECEBEU MAIS PÚBLICO NA A3



Foto: Capa do Livro "FERROVIÁRIA EM CAMPO"
 

2010 – FERROVIÁRIA NA SÉRIE A3:  2.315 pagantes por jogo

2011 – FERROVIÁRIA NA SÉRIE A2:      909 pagantes por jogo

2012 – FERROVIÁRIA NA SÉRIE A2:  1.969 pagantes por jogo

 2013 – FERROVIÁRIA NA SÉRIE A2:  748 pagantes por jogo (*)

(*) até o jogo Ferroviária x Velo Clube.


Ferroviária 1 x 2 Audax – 07.04.2012  - Foto:  Paulo Luís Micali
 
Estamos fazendo um “cavalo de batalha” atoamente. Pra que lamuriar a iminente queda da Ferroviária para a Série A3 do Campeonato Paulista? Nunca houve tanto público na Arena Fonte Luminosa como quando a Ferrinha disputou a A3. Querem ver?
Em 2010, a Ferroviária integrou a Série A3. Fez 14 jogos na Arena, provocando a presença de 32.552 pessoas pagando ingresso, estabelecendo uma média de 2.325 torcedores por jogo.
No ano seguinte – 2011 – a AFE participou da Série A2. Realizou nove jogos em casa, totalizando 8.186 pagantes. A média de público por jogo foi de apenas 909 torcedores.
 
Poderão dizer que a Ferroviária chegou à segunda fase e ainda por cima decidiu o título, obtendo, por consequência, a ascensão à Série A2. Nada mais lógico que tenha dado mais público que em 2011, quando ela não passou da primeira fase, desenvolvendo campanha fraca.
 
Tudo bem. Então vamos para 2012. Aí, ela, Ferroviária, disputa a A2 e avança para a segunda fase. E o que acontece? É estabelecida a média de 1.969 pagantes por partida, nos 12 encontros aqui porfiados. Abaixo, portanto, dos 2.325 da série A3, em 2010.
 
Ainda poderá haver o discurso de que em 2010 ela se qualificou, subindo de divisão, ao passo que em 2012 a tentativa de arribar para a A1 resultou em insucesso. E mais uma: que em 2010 havia a gratíssima novidade da Arena Fonte Luminosa, o que provocou grande entusiasmo nos esportistas de Araraquara.  Bom, argumentos contra sempre existirão. Afinal de contas, é para isso que existe o contraditório em Direito.
 
Ferroviária 3 x 1 Grêmio Osasco - 2012 - Foto: Paulo Luís Micali
 
 Mas, em termos práticos, o que há de fato consumado é que, desde a inauguração da Arena Fonte Luminosa, temos, nas temporadas já disputadas, o seguinte retrospecto referente a média de público:

2010 – Ferroviária na Série A3:  2.325 pagantes por jogo;

2011 – Ferroviária na Série A2:      909 pagantes por jogo;

2012 – Ferroviária na Série A2:  1.969 pagantes por jogo;

2013 – Ferroviária na Série A2:     748 pagantes por jogo (*);

(*) até o jogo Ferroviária x Velo Clube.

Ferroviária 2 x 1 Barueri - 2012 - Foto: Paulo  Luís Micali 

 Mais um dado estatístico: nos três últimos anos, quando a Ferroviária se manteve na A2, a média de público nos 29 prélios efetuados na Arena foi de 1.208 torcedores por jogo. Lembrando que, na A3, em 2010, a média foi de 2.325 torcedores.
 
Vamos botar mais elementos na “fogueira” pra acender a discussão: em 2010, na A3, a segunda fase reuniu clubes tradicionais do nosso futebol: Ferroviária, Comercial, XV de Piracicaba e XV de Jaú. Em 2012, embora em divisão superior (A2), a Ferrinha enfrentou Audax, União Barbarense e Atlético Sorocaba. Não há termo de comparação. De um lado, visitantes como o “Bafo”, o “Nhô Quim” e o “Galo da Comarca”. De outro, Audax, Barbarense e Atlético Sorocaba, três clubes sem nenhum apelo popular e sem nenhuma tradição.

 
Ferroviária 2 x 1 Comercial – 25.04.10 - Foto: Paulo Luís Micali
 
É... o futebol já foi muito mais empolgante em tempos  idos. Que graça tem torcer contra Audax, Red Bull, Olé Brasil, Grêmio Barueri, Grêmio Osasco, Atlético Sorocaba...?

 Um última informação: os três maiores públicos da Ferroviária, em jogos oficiais de competição, na Arena Fonte Luminosa, foram os seguintes:
Ferroviária 1 x 2 Audax – 07.04.2012 - Foto: Paulo Luís Micali
 
7.278 pagantes – Ferroviária 1 x 2 Audax – 07.04.2012 – C.P./Série A2
6.851 pagantes – Ferroviária 2 x 1 Comercial – 25.04.10 – C.P./Série A3

6.253 pagantes – Ferroviária 2 x 1 XV de Piracicaba – 21.04.10 – C.P./A3

 

Ferroviária 1 x 2 Audax – 07.04.2012 - Foto: Paulo Luís Micali
 
Fonte: Arquivo pessoal.

Pesquisa e elaboração: Vicente Henrique Baroffaldi

Nenhum comentário:

Postar um comentário