domingo, 2 de dezembro de 2012

DUDU, ANTES DO PALMEIRAS






Dudu, o volante raçudo, de fibra, “carregador de piano” surgiu como revelação da grande equipe da Associação Ferroviária de Esportes, de Araraquara,em 1959, ano de ouro grená que representou o início de um período glorioso da representação da “Morada do Sol”. Dudu fez parte de um time forte, que passou a ser considerado, pela mídia esportiva, como o sexto grande do futebol paulista.

Olegário Tolói de Oliveira, nascido em Araraquara em 7 de novembro de 1939, recebeu do avô o apelido de Dudu quando ainda era criança.


Nos cinco anos em que Dudu defendeu a AFE, esta viveu realmente uma fase magnífica. Em 1959, alcançou o terceiro lugar no Campeonato Paulista, juntamente com o São Paulo e atrás apenas de Palmeiras e Santos, que disputaram o título em três partidas, num autêntico supercampeonato. Após, de 1960 a 1963, a Ferroviária só obteve excelentes posições no Paulistão.


1960 – 6º lugar; 1961 – 5º lugar; 1962 – 6º lugar; 1963 – 6º lugar.

Não sem razão, a Ferroviária era tida como o sexto clube “grande” de São Paulo, dado que São Paulo, Palmeiras, Santos, Corinthians e Portuguesa de Desportos eram os cinco tradicionais “grandes” do futebol bandeirante, como de resto seguem sendo, à exceção, infelizmente, da simpática Portuguesa.

Dudu formou um meio-de-campo de rara competência com o grande Bazzani. Ambos foram artífices de vitórias expressivas, comandando, cadenciando, pelo meio da cancha o futebol aparatoso e de bons resultados da esquadra afeana.


O primeiro registro que temos de Dudu com a camisa da Ferroviária data de 13 de agosto de 1959, quando os grenás atuaram na Fonte Luminosa, contra a Ponte Preta, pelo Campeonato Paulista. Foi uma quinta-feira à noite, e a vitória sorriu para o time da casa pela contagem mínima. Formação da Ferroviária naquela oportunidade: Rosan; Porunga, Antoninho e Cardarelli; Dirceu e Rodrigues; Baiano, Cardoso, Nei, Dudu e Benny. Técnico: José Guillermo Agnelli.

Em seguida, viriam as seguintes presenças de Dudu no onze afeano:

19.08.1959 – Santos 0 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista


26.08.1959 – Ferroviária 4 x 2 Taubaté – Campeonato Paulista


30.08.1959 – XV de Jaú 0 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista

Destacamos, como curiosidade, uma formação para cada ano em que Dudu defendeu a Ferroviária de Araraquara:

1959 – Rosan; Porunga, Antoninho e Cardarelli; Dudu e Rodrigues; Baiano,


Cardoso, Nei, Bazzani e Benny


1960 – Rosan; Porunga, Antoninho e Cardarelli; Dirceu e Rodrigues; Faustino, Dudu, Baiano, Bazzani e Benny


1961 – Fia; Ismael, Antoninho e Jurandir; Dudu e Rodrigues; Peixinho, Laerte, Parada, Bazzani e Benny


1962 – Toninho; Geraldo Scalera, Antoninho e Galhardo; Dudu e Rodrigues; Davi, Peixinho, Parada, Bazzani e Benny


1963 – Toninho; Geraldo Scalera, Fogueira e Galhardo; Dudu e Mário; Peixinho, Tales, Lio, Capitão e Ari


Dudu participou, ainda, das duas primeiras excursões da Ferroviária ao exterior, que, somadas, resultaram na seguinte campanha:

Jogos
V
E
D
GP
GC
SG
36
30
2
4
133
25
108
Dudu foi também convocado, enquanto defendeu as cores grenás, para defender o Selecionado Paulista, visto que naquela época tínhamos a realização do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais.

Fontes:
Arquivo do Prof. Antônio Jorge Moreira
Arquivo pessoal
Foto de Dudu: A Gazeta Esportiva Ilustrada/1962
Texto: Vicente Henrique Baroffaldi
Edição: Paulo Luís Micali

Nenhum comentário:

Postar um comentário