sábado, 19 de janeiro de 2019

70 ANOS DE ERNESTO LUÍS LANCE



O ex-meia LANCE dispensa apresentação.

Artilheiro da Ferroviária, do Corinthians e de outros clubes, o craque nascido em Casa Branca (SP) está completando 70 anos de vida.

Na Ferroviária, Lance jogou de 1969 a 1971, sendo então contratado pelo Corinthians, exatamente pela sua performance na AFE.


Lance jogou em 1967 pelo São José; em 1968, defendeu o América; em 1969, começou no São Carlos Clube, onde anotou 15 gols em 22 jogos.

Então, no mesmo ano, 69, Lance veio para a Locomotiva. Foi o principal artilheiro grená no Paulistão de 1971, marcando 15 tentos.
No Timão, Lance fez 38 gols em 211 jogos.


Outros clubes, pós-Corinthians: Atlético Paranaense (79), Coritiba (80) e Santo André (81).

Formado em Educação Física pela Escola de Educação Física de São Carlos, Lance fez também Jornalismo.

Reside em Santo André.



Ao grande profissional, endereçamos os parabéns e muitas felicidades.

Certamente, os afeanos em geral nos seguirão nessa iniciativa.

Esta matéria está sendo ilustrada com fotos do arquivo da Lurdinha Zanotto, a quem externamos os nossos sinceros agradecimentos.

"FERROVIÁRIA EM CAMPO": VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

SANTANA, CAMPEÃO AMADOR REGIONAL DO ESTADO EM 1998



Não foram muitas as vezes em que um clube de Araraquara levantou o título de Campeão Amador Regional do Estado. Muitos clubes fortes da região, como Paulista de Rincão, Americano e Usina da Serra, de Ibaté, se sagraram vencedores dessa importante competição patrocinada pela Federação Paulista de Futebol e organizada pela Liga Araraquarense de Futebol.

Um clube araraquarense, Santana Futebol Clube, chegou a esse feito de realce, no ano de 1998. E a façanha está sendo recordada por um de seus participantes, o Antonio Inaldo Mendes Monteiro.

Ele assim comenta o feito:
"Eu me recordo de um título de 1998, do Santana F.C. que fez a final contra a Descalvadense.
Tive a ideia (de tentar levantar os times da cidade que conseguiram igual feito) porque em 1998 o Edelberto Michetti montou uma equipe muito forte e eu fazia parte dela; pra mim foi um dos Regionais mais fortes que já vi. Pra você ter noção, o Internacional de Santa Lúcia tinha uma equipe muito forte, o Leandro Donizete, que hoje joga no América mineiro jogava de volante e era um duelo muito bom, fora ele tinha vários outros jogadores muito qualificados, a nossa equipe era escalada assim:
1- Lemão, 2- André, 3- Rosa, 4- Bói, 5- Roger, 6- Diguinho, 7- Beque, 8- Tonho, 9- Fábio, 10- Ginga, 11- Bidu. Reservas: 12- Zequinha, 13- Marcone, 14- Tinhazinho, 15- Paulo Géia, 16- Juninho, 17- Poeira, Clebinho e Chumbinho."

Inaldo relembra, assim, um título dos mais importantes conquistado pelo grande Santana F.C. de Araraquara.


Antonio Inaldo Mendes Monteiro

"FERROVIÁRIA EM CAMPO": VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

10 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE OS JOGOS REALIZADOS NA VILA BELMIRO ENTRE SANTOS E FERROVIÁRIA


1- Quantas vezes a Ferroviária jogou na Vila Belmiro contra o time principal do Santos?
Resposta: 38.



2- Quantas vitórias conseguiu?
Resposta: 3 (uma goleada por 5 a 1, um 2 a 1 e um 1 a 0).

 Santos 1 x 5 Ferroviária - 08.12.63

 3- Na goleada que a AFE impôs ao Santos, em plena Vila, por 5 a 1, Pelé estava em campo?
Resposta: Não, Pelé não jogou. Foi em 08.12.1963, um dia chuvoso. 

4- E a maior goleada a favor do Peixe, quando foi e de quanto foi?
Resposta: Em 15.09.1962, Santos 7 x 2.

5- O que aconteceu na última vez em que a AFE se apresentou em Urbano Caldeira?
Resposta: Venceu por 1 a 0, no Paulistão de 2017, com gol de Leandro Amaro, na estreia de PC de Oliveira no comando técnico do time.

Leandro Amaro comemorando seu gol na Vila Belmiro

6- Quantos empates obteve a equipe grená?
Resposta: 10, sendo que em um deles, na última rodada do primeiro turno do Paulistão (03.07.1976), a Ferroviária acabou tirando o Peixe das disputas do segundo turno. A última vaga ficou com o Noroeste.


7- Quantas derrotas foram sofridas pela Locomotiva, jogando em Vila Belmiro?
Resposta: 25

8- Quantos gols marcou a AFE?
Resposta: 34

9- Quantos gols sofreu?
Resposta: 86

10- Qual foi o jogo mais importante desses 38 entre Santos e AFE, na Vila Belmiro?
Resposta: Foi o que decidiu o Campeonato Paulista de 1961, no dia 13 de dezembro de 1961: Santos 6 x 2 Ferroviária. O Santos FC sagrou-se bicampeão paulista.
  
Um dos gols de Pepe na goleada de 6 a 2 (1961)

Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: Gazeta esportiva; Folha e Ferroviária em Campo.

Pesquisa, elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

CAMPEÕES AMADORES DE ARARAQUARA (UM LEVANTAMENTO PARCIAL)




A Liga Araraquarense de Futebol (LAF) foi fundada em 1942. Procuramos levantar os campeões do Amadorzão a partir daquele ano. Faltam alguns anos para serem apurados, mas os campeões da maior parte desse longo período de 77 anos são apresentados neste trabalho. 
Graças à importante colaboração dos amigos internautas, conseguimos chegar a 60 campeões... faltam apenas 17.
Ficamos devendo os títulos do Santana, um dos grandes clubes do nosso amadorismo. Não temos a confirmação dos anos em que o vermelho e preto se sagrou campeão.
Esperamos seguir contando com essa colaboração dos amigos esportistas. Quem sabe poderemos descobrir vencedores de mais algumas temporadas...


OS CAMPEÕES DO AMADORZÃO DE ARARAQUARA 

1942 – Paulista
1943 – Paulista
1944 – Paulista
1945 – São Paulo
1946 – Paulista
1947 – São Paulo
1948 – São Paulo
1949 –
1950 –
1951 –
1952 – Ferroviária
1953 –
1954 – Usina Tamoio
1955 – Ferroviária
1956 –
1957 – Estrela
1958 – Ferroviária
1959 – Ferroviária
1960 – Estrela
1961 – Ferroviária
1962 –
1963 – Andarahy
1964 – Andarahy
1965 – Usina Zanin
1966 – Andarahy
1967 – ADA (?)
1968 – Estrela
1969 – Palmeiras
1970 – Benfica
1971 – Paulista
1972 – Benfica
1973 – Ferroviária
1974 – Grêmio da P.M.
1975 – Ferroviária
1976 – Palmeiras
1977 – Não se apurou o campeão
1978 – D’Stalo
1979 – Usina Tamoio
1980 – Flamengo
1981 – Benfica
1982 – Alvorada
1983 – União Skina
1984 – Grêmio Villares
1985 –
1986 –
1987 – Alvorada
1988 – Treze
1989 – Tio Eli Clube
1990 – Atlética Ferroviária
1991 – Treze  
1992 – Atlética Ferroviária
1993 – Atlética Ferroviária
1994 –
1995 –
1996 –
1997 – Treze
1998 –
1999 –
2000 – Operário E.C.
2001 – Operário E.C.
2002 –
2003 –
2004 – Operário E.C.
2005 – Operário E.C.
2006 –
2007 – Flamengo
2008 –
2009 – Atlética F.C.
2010 – Real Sport
2011 – Flamengo
2012 – Hortências
2013 – Real Sport
2014 – Us Virgens
2015 – Atlética Ferroviária
2016 – Flamengo
2017 – São Rafael
2018 – Hortências (LEFEMARA) e Ponte Preta do Pq. São Paulo (LAF)



Agradecimentos aos internautas amigos, que nos ajudaram nesse levantamento.

Pesquisa, Elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

FERROVIÁRIA - ELENCO DE MOMENTO


No atual momento, o elenco em formação da Ferroviária conta com esses 20 nomes.

Como o limite é de 26 atletas por clube, depreende-se que a Ferroviária anunciará nos próximos dias mais seis nomes.

Além dos jovens atletas revelados na base, que poderão ser utilizados além desse limite de 26.

"Ferroviária em Campo" apresenta essa primeira sequência de fotos, devendo ir atualizando à medida que novos contratados forem sendo anunciados.


GOLEIROS
 
Tadeu

Gabriel Leite

José Guilherme



LATERAIS
 
Diogo Mateus

Alisson

 Arthur

Julinho


ZAGUEIROS

Gualberto

Elton

Luiz Felipe


VOLANTES

Higor Meritão

 Anderson Uchôa


MEIAS

Léo Artur

Fellipe Mateus

Tony



ATACANTES

Felipe Ferreira

Caio Mancha

Maurinho

Lúcio Flávio

Jorge Eduardo

"FERROVIÁRIA EM CAMPO": VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

O PRIMEIRO ACESSO DA FERROVIÁRIA FOI COM ELE COMO TÉCNICO: CLÓVIS VAN DICK (CAPILÉ)



Ele conduziu a Ferroviária ao primeiro acesso de sua história, no Campeonato Paulista da Segunda Divisão, ano de 1955. O certame começou naquele ano e terminou no ano seguinte, quando então aconteceu uma festa inesquecível na Fonte Luminosa, na final antecipada entre Ferroviária e Botafogo de Ribeirão Preto.

Cerca de 20 mil pessoas presenciaram a conquista grená com a goleada imposta ao Pantera da Mogiana: 6 a 3!  


Sucesso absoluto do time araraquarense sob o comando técnico de Clóvis Van Dick, o popular Capilé (apelido que herdou de um irmão de sua mãe, um jogador bom de bola).

Filho de pai holandês e mãe espanhola, Clóvis Van Dick nasceu na cidade de Santa Lúcia (SP), em 20 de março de 1916. 

Começou seu trabalho de treinador afeano em 16 de junho de 1955. Levou o time à conquista da Segunda Divisão e consequente acesso à Primeira Divisão do Campeonato Paulista... logo na primeira temporada dirigindo a equipe.

Houve uma segunda vez de Capilé como treinador da AFE, só que durou muito pouco: de 21 de abril a 4 de junho de 1963. Nesse dia, uma terça-feira à noite, ele se desligou da Ferroviária em caráter irrevogável. Havia assinado contrato pouco antes, em 10 de maio daquele ano.

Conforme relato do pesquisador e historiador grená, Professor Antônio Jorge Moreira, Van Dick disse, ao deixar o clube: 
“Quando entrarem no Estádio Ferroviário hão de lembrar de mim!” 

Na despedida, Capilé agradeceu a ajuda do Dr. Granata, do massagista Dobrada e da crônica esportiva de Araraquara. (Tópicos do Passado da AFE)



Ainda sobre Clóvis Van Dick:

Trabalhava na CPFL. Sofreu uma descarga elétrica e teve de amputar o braço esquerdo.  Trabalhou na Companhia até a aposentadoria.             
     
Como vereador (suplente em 1957 e 1961), prestou serviços à população; um deles, a construção da praça das Bandeiras.

Casado com Teresa Reteur. Dessa união nasceram as filhas: Julia, Ana Maria e Maria Teresa.

Faleceu em 4 de novembro de 1992, aos 76 anos. 

Seu nome está em um dos logradouros de Araraquara, no Bairro Jardim Indaiá: Avenida Clóvis Van Dick (Capilé).



Fontes:
- Seu nome está na rua – edição 126, de 21/11/1999 (Samuel Brasil Bueno) 
 - Tópicos do Passado da AFE, do Prof. Antônio Jorge Moreira
- Acervo de “Ferroviária em Campo”

Fotos: Museu da AFE e Jornais de Araraquara.

Pesquisa, elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

domingo, 16 de dezembro de 2018

O FORTE TIME SUB-20 DA FERROVIÁRIA EM 1987





FERROVIÁRIA SUB-20 1987
Em pé: Marcinho (Marcio Oliveira, irmão do técnico PC Oliveira), Mi, Greisson, Fernando, Rogério (foi preparador de goleiro em 2000 e 2001), Renato, Edvaldo, Edu Rosa, Marcelo e Paulinho (Diretor).
Agachados: Ricardo Stanley, Badé, Meinha, Tigrila, Cidão, Nordivaine e Roger.

Foto Gentilmente enviada por Ricardo Stanley, que também identificou os atletas.



"FERROVIÁRIA EM CAMPO": VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI