segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

O TIME DOS CARECAS CONTRA O CRUZEIRO DE TOSTÃO




1967, 29 de janeiro - O time da Ferroviária enfrentou o Cruzeiro, em partida comemorativa à conquista da divisão de acesso de 1966. Jogo empolgante, com exibição de categoria de ambos os lados. Tostão (2) e Pio (de falta) e Téia, os autores dos gols no 2 a 2 do placar.


Foto original - clique para ampliar

Belluomini, Fernando, Bebeto, Rossi, Joãozinho e Machado, em pé.
Passarinho, Maritaca, Téia, Bazani e Pio, agachados

Foto: Que fim Levou?

Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

1967 - UM ANO DE MUITAS CONQUISTAS





1967 - Esse foi um time vencedor. Em 1967, a Ferroviária ganhou três torneios quadrangulares, em Ribeirão Preto (SP), Goiânia (GO) e Recife (PE). E depois, no Paulistão, tornou-se Campeã do Interior. A AFE conseguiu manter o elenco do acesso de 1966 e deu sequência ao seu elogiado futebol.


Foto original - clique para ampliar

 Em pé:Carlos Alberto, Baiano, Fogueira, Fernando, Teodoro e Rossi.
Agachados: Peixinho, Rui Julio, Téia, Bazani e Pio


Foto: Jornal da Tarde

Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

LOCOMOTIVA, ANO L (2000)




  

ANO REDONDO, BOLA QUADRADA

A Ferroviária encerrou o seu futebol no século XX de modo nada satisfatório. Jogando uma bola quadrada, em ano redondinho, de fechamento de século, os grenás araraquarenses fizeram uma campanha ruim no Campeonato Paulista da Série A3 e foram rebaixados para a quarta divisão (Série B1). Triste declínio de uma agremiação que completava meio século de atividades no futebol profissional, iniciadas no distante 1951.

A Locomotiva realizou, em 2000, apenas os 21 jogos do Paulista da A3. Conseguiu cinco vitórias, empatou seis vezes e perdeu o dobro do que ganhou, 10. Enquanto o ataque assinalou 27 gols, a defesa sofreu 33, firmando um saldo negativo de seis tentos.


Jogos
Vitórias
Empates
Derrotas
Gols pró
Gols contra
Saldo
21
5
6
10
27
33
-6


O artilheiro principal da AFE em 2000 foi Luiz Carlos, autor de seis tentos.


OS 21 JOGOS DA FERROVIÁRIA EM 2000

(Campeonato Paulista da A3)

(Nº de ordem – Data – Jogo – Autores dos gols afeanos)

Tuti
1 – 23.01.2000 – Olímpia 2 x 0 Ferroviária

2 – 30.01.2000 – Internacional de Bebedouro 2 x 1 Ferroviária – Paulista

3 – 03.02.2000 – Ferroviária 0 x 2 Jaboticabal

4 – 06.02.2000 – Ferroviária 4 x 1 Internacional de Bebedouro – Bruno Taia, Ricardo Dias (2) e Marquinhos

5 – 09.02.2000 – Jaboticabal 2 x 3 Ferroviária – Zé Luiz, Ricardo Dias e Naldo (contra)

6 – 13.02.2000 – Ferroviária 5 x 4 Olímpia – Ti (2), Júnior e Marquinhos (2)

7 – 12.03.2000 – Ferroviária 0 x 0 XV de Jaú 

8 – 19.03.2000 – Garça 2 x 1 Ferroviária – Júnior

9 – 26.03.2000 – Ferroviária 1 x 1 Oeste – Luiz Carlos

10 – 02.04.2000 – Independente (Limeira) 1 x 0 Ferroviária

11 – 09.04.2000 – Ferroviária 2 x 2 Taubaté – Luiz Carlos (2)

12 – 16.04.2000 – Marília 0 x 1 Ferroviária – Luiz Carlos

13 – 22.04.2000 – Ferroviária 3 x 1 Corinthians-P.P. – Bruno Taia, Rodrigo Conte e Júnior
Toco

14 – 30.04.2000 – Jaboticabal 1 x 1 Ferroviária – Luiz Carlos

15 – 07.05.2000 – Ferroviária 1 x 1 Nacional – Zé Luiz

16 – 14.05.2000 – União de Mogi 3 x 1 Ferroviária – João Cleber

17 – 21.05.2000 – Ferroviária 0 x 1 Atlético Sorocaba

18 – 28.05.2000 – Ferroviária 0 x 2 Internacional de Bebedouro

19 – 04.06.2000 – Noroeste 2 x 1 Ferroviária – Luiz Carlos

20 – 11.06.2000 – Ferroviária 0 x 0 Bandeirante

21 – 18.06.2000 – São Bento 3 x 2 Ferroviária – João Cleber e Júnior


ARTILHARIA GRENÁ EM 2000

Ricardo Dias
1º - Luiz Carlos, 6 gols

2º - Júnior, 4

3º - Ricardo Dias e Marquinhos, 3

5º - Bruno Taia, Zé Luiz, Ti e João Cleber, 2

9º - Rodrigo Conte e Paulista, 1

(e mais 1 gol contra, de Naldo, do Jaboticabal)


JOGARAM NA FERROVIÁRIA NO ANO 2000

Wilson, Tuti, Milton, Robson, Toco, Sérgio, João Cleber, Beto Médice, Júnior, Cacá, Alexandre Silva, Tanaka, Silva, Alex, Ricardo Dias, Ti, Lucas, Emerson, Marquinhos, Paulista, Fernandinho, Juninho, Rodrigo Nozé, Bruno Taia, Luiz Carlos, Rodrigo Conte, Zeomar, Toti, Zé Luiz, Danilo, Ângelo.



Fonte:
- Acervo de “Ferroviária em Campo”

Fotos: Atletas e "Ferroviária em Campo"

Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

domingo, 21 de janeiro de 2018

REPÓRTER BAZANI ENTREVISTA PIO




APÓS MARCAR UM GOL SENSACIONAL CONTRA O SEU EX-CLUBE, PALMEIRAS, PIO É ENTREVISTADO POR BAZANI.


Mais uma gravação integrante do inesgotável acervo de Wilson Silveira Luiz. Primeiro, "Ferroviária em Campo" postou a entrevista de Bazani com Pelé. Agora, apresenta o Rabi falando com o ponteiro-esquerdo Pio.





Áudio gentilmente enviado por Wilson Silveira Luiz

“Ferroviária em Campo”: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

sábado, 20 de janeiro de 2018

REPÓRTER BAZANI ENTREVISTA PELÉ




Uma das maiores preciosidades do extenso e importante acervo de Wilson Silveira Luiz é uma entrevista que o craque BAZANI fez com o supercraque PELÉ, em 1977, na Unesp de Jaboticabal. Relíquia que “FERROVIÁRIA EM CAMPO” tem a satisfação de apresentar aos amigos esportistas.

Basta clicar nos vídeos. Devido à sua extensão, a reportagem foi dividida em duas partes.









Áudio gentilmente enviado por Wilson Silveira Luiz

“Ferroviária em Campo”: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

LOCOMOTIVA, ANO LXV (2015)




Um ano de conquista de título, e de título muito importante para a história da Ferroviária: campeã do certame paulista da série A2, adquirindo o direito de disputar o Paulistão novamente, a partir de 2016.

Com duas rodadas de antecedência, a Locomotiva garantiu a qualificação e também levantou o título máximo com uma campanha extraordinária.

Nos jogos realizados na Fonte Luminosa, a AFE ganhou nove e empatou um (o último, contra o Guarani, no jogo de entrega do troféu e das faixas de campeões aos jogadores).

Demorou muito tempo: foram 19 anos de luta tentando voltar à divisão de elite, mas quando aconteceu foi com folga, com todo mérito.

Após o jogo festivo, na última rodada do campeonato, contra o Guarani, na Fonte, no dia 2 de maio de 2015, a Ferroviária não mais jogou naquele ano, desistindo de disputar a Copa Paulista no segundo semestre.

AFE x Guarani - Festa


A CAMPANHA DA FERROVIÁRIA NO PAULISTA DA A2



Campanha brilhante dos afeanos: 14 vitórias contra apenas três derrotas, além de dois empates. Três dúzias de gols marcados contra uma dúzia de gols sofridos. Aproveitamento de 77,2%.

AFE x Guarani


Campeonato Paulista, Série A1 (Paulistão)

(Nº de ordem – Data – Jogo – Artilheiros da Ferroviária)

1 – 02.02.15 – Grêmio Catanduvense 0 x 0 Ferroviária

2 – 05.02.15 – Ferroviária 2 x 1 Matonense – Tiago Adan e Paulo Henrique

3 – 08.02.15 – Atlético Sorocaba 1 x 2 Ferroviária – Alcides e Luan

4 – 11.02.15 – Ferroviária 2 x 1 Água Santa – Elder Santana e Danilo Sacramento

5 – 14.02.15 – Comercial 0 x 2 Ferroviária – Alcides (falta) e Tiago Adan

6 – 21.02.15 – Ferroviária 1 x 0 Paulista – Tiago Adan

7 – 28.02.15 – Batatais 1 x 0 Ferroviária

8 – 08.03.15 – Mirassol 1 x 3 Ferroviária – Alan Mineiro (2, sendo 1 de pênalti) e Bruno Moraes

9 – 11.03.15 – Ferroviária 3 x 2 Rio Branco – Alan Mineiro (3, sendo 1 de falta)

10 – 14.03.15 – Ferroviária 2 x 0 Velo Clube – Alan Mineiro e Elder Santana

11 – 20.03.15 – Oeste 1 x 0 Ferroviária

12 – 25.03.15 – Ferroviária 1 x 0 União Barbarense – Elder Santana

13 – 28.03.15 – Ferroviária 7 x 1 Monte Azul – Tiago Adan (2), Elder Santana, Alan Mineiro, Roberto, Hygor e Rodolfo (contra)

14 – 04.04.15 – Independente 2 x 1 Ferroviária – Fio

15 – 07.04.15 – Ferroviária 3 x 1 Santo André – Fio, Roberto e Alan Mineiro

16 – 11.04.15 – Ferroviária 4 x 0 Grêmio Novorizontino – Tiago Adan, Milton Júnior, Renato Xavier e Fio

17 – 18.04.15 – Guaratinguetá 0 x 1 Ferroviária – Tiago Adan (pênalti)

18 – 27.04.15 – São Caetano 0 x 2 Ferroviária – Tiago Adan e Sandoval (contra)

19 – 02.05.15 – Ferroviária 0 x 0 Guarani

Ferroviária x Guará

FICHA TÉCNICA DO JOGO QUE GARANTIU O ACESSO E O TÍTULO DE CAMPEÃ

Jogo – Guaratinguetá 0 x 1 Ferroviária

Data – 18 de abril de 2015, sábado, 15 horas
Local – Estádio Dario Rodrigues Leite, em Guaratinguetá (SP)
Finalidade – Campeonato Paulista da Série A2/2015
Árbitro – Alessandro Darcie
Renda – R$ 3.980,00
Público – 266 pagantes
Gol – Tiago Adan (pênalti), aos 4’ do 2º tempo

Guaratinguetá – Flay; Barone (Gabriel), Lucão, Dinda e Ricardinho (Lucas Ferrugem); Augustinho, Thiago, Robinho e Giovanny; Jackson e Sócrates. Técnico: João “Telê”

Ferroviária – Rodolfo; Paulo Henrique, Luan, Patrick (Neguete) e Roberto (Cleidson); Renato Xavier, Jairo e Danilo Sacramento; Fio, Elder Santana (Bruno Moraes) e Tiago Adan. Técnico: Milton Mendes

Tiago Adam comemorando seu gol


ARTILHEIROS DA FERROVIÁRIA EM 2015

Alan Mineiro
1º - Tiago Adan e Alan Mineiro, 8 gols

3º - Elder Santana, 4

4º - Fio, 3

5º - Alcides e Roberto, 2

7º - Danilo Sacramento, Milton Júnior, Paulo Henrique, Luan, Bruno Moraes, Renato Xavier e Hygor, 1

Marcaram contra: Rodolfo (Monte Azul) e Sandoval (São Caetano), 1 gol cada.


JOGARAM NA FERROVIÁRIA EM 2015

Luan e Paulo Henrique

1º - Luan, Paulo Henrique, Tiago Adan e Elder Santana, 18 jogos

5º - Rodolfo e Milton Júnior, 17

7º - Alan Mineiro, Danilo Sacramento, Fio e Neguete, 16

11º - Renato Xavier, Roberto e Bruno Moraes, 13

14º - Jairo, 11

15º - Alcides, 9

16º - Patrick e Renan, 7

18º - Marcos Vinícius, 6

19º - Adriano Paulista e Edson Magal, 4

21º - Cleidson, 3

22º - Wander, 2

23º - Hygor e Vinícius Corrêa, 1

Tiago e Elder

(Integraram o elenco mas não atuaram: Fernando, Donato, Ian e Zé Alberto, totalizando os 28 jogadores inscritos no Campeonato Paulista da Série A2.)


Fonte:
- Acervo de “Ferroviária em Campo”

Fotos:Ferroviária SA; Rodrigo Corsi (FPF)

Pesquisa, elaboração e edição:

Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

domingo, 14 de janeiro de 2018

FERROVIÁRIA NA FONTE – ANO XXXIII (1983)


     


Em ano importante na história da Ferroviária, a Fonte Luminosa representou um fator preponderante para a destacada campanha na Taça de Ouro (Campeonato Brasileiro) e para o desempenho satisfatório no Paulistão.

Em 30 partidas realizadas em seu estádio, a Locomotiva conseguiu 14 vitórias, empatou 10 vezes e conheceu apenas 6 derrotas. Anotou 43 tentos e sofreu 23, ficando com um elevado saldo de 20 gols.

No certame nacional, clubes grandes como Botafogo do Rio e Internacional de Porto Alegre foram derrotados no reduto grená; em outro forte embate, Ferroviária e Grêmio estabeleceram 2 a 2 no marcador.

No Paulistão, o resultado mais expressivo foi contra o Santos, 3 a 0. Empates contra São Paulo e Palmeiras também pontificaram.


MARCÃO NA FRENTE

Marcão e Bozó
Em jogos na Fonte, em 1983, Marcão foi o artilheiro principal da AFE, assinalando seis gols. Mirandinha e Bozó marcaram cinco; Douglas Onça e Toninho, 4. Eis a relação geral dos goleadores afeanos:

1º - Marcão, 6 gols

2º - Mirandinha e Bozó, 5

4º - Douglas Onça e Toninho, 4

6º - Claudinho, Cuca e Vica, 3

9º - Jorginho e Marinho Paranaense, 2

11º - Beto Faísca, Cláudio, Zé Roberto, Pinheirense e Orlando, 1

(e mais um gol contra, de Beto Lima, da Inter de Limeira.)

Nota-se que a AFE não teve um “matador” destacado, na temporada. Prevaleceu um equilíbrio entre seus vários autores de tentos. Mas a liderança foi do comandante de ataque Marcão.



NÚMEROS GERAIS DA FERROVIÁRIA NA FONTE LUMINOSA, EM 1983



 
Paulinho, José Porsani, Marinho Paranaense, Marcão, Pinheirense, Fernando, Zé Rubens, Tim, ? e Armandão. Agachados: Claudinho, Douglas Onça, Zé Roberto, Sidnei e Jorginho


OS 30 JOGOS DA AFE NA FONTE LUMINOSA, EM 1983

(Nº de ordem – Jogo – Data – Autores dos gols grenás)


Amistoso

1 – Ferroviária 3 x 0 XV de Jaú – 22.01.83 – Marinho Paranaense (2) e Beto Faísca

Taça de Ouro

2 – Ferroviária 2 x 0 Colorado (PR) – 30.01.83 – Bozó e Douglas Onça
3 – Ferroviária 2 x 0 Internacional (RS) – 03.02.83 – Marcão e Douglas Onça
4 – Ferroviária 2 x 1 Botafogo (RJ) – 23.02.83 – Bozó e Cláudio
5 – Ferroviária 3 x 1 Brasília (DF) – 06.03.83 – Claudinho, Bozó e Marcão
6 – Ferroviária 1 x 0 Botafogo (SP) – 20.03.83 – Marcão
7 – Ferroviária 0 x 0 Atlético (PR) – 27.03.83 
8 – Ferroviária 5 x 1 América (RN) – 03.04.83 – Marcão (2), Zé Roberto, Pinheirense e Jorginho
9 – Ferroviária 2 x 2 Grêmio (RS) – 10.04.83 – Marcão (pênalti) e Claudinho
10 – Ferroviária 0 x 1 Sport (PE) – 17.04.83 
11 – Ferroviária 0 x 4 São Paulo (SP) – 20.04.83


Campeonato Paulista

12 – Ferroviária 0 x 1 Corinthians – 15.05.83
13 – Ferroviária 0 x 0 Marília – 29.05.83
14 – Ferroviária 1 x 1 Botafogo – 12.06.83 – Douglas Onça
15 – Ferroviária 0 x 1 Portuguesa – 19.06.83
16 – Ferroviária 1 x 0 Santo André – 29.06.83 – Mirandinha
17 – Ferroviária 3 x 1 XV de Jaú – 03.07.83 – Toninho, Jorginho e Mirandinha
18 – Ferroviária 2 x 0 CAT (Taquaritinga) – 13.07.83 – Vica e Toninho
19 – Ferroviária 5 x 1 Taubaté – 24.07.83 – Toninho, Vica, Bozó (2) e Mirandinha
20 – Ferroviária 0 x 1 Guarani – 31.07.83
21 – Ferroviária 1 x 1 São Paulo – 06.08.83 – Vica
22 – Ferroviária 0 x 0 Comercial – 21.08.83
23 – Ferroviária 0 x 3 Ponte Preta – 07.09.83
24 – Ferroviária 0 x 0 América – 11.09.83
25 – Ferroviária 3 x 0 Santos – 25.09.83 – Douglas Onça, Mirandinha e Cuca
26 – Ferroviária 1 x 0 São Bento – 12.10.83 – Orlando
27 – Ferroviária 2 x 2 Juventus – 19.10.83 – Claudinho e Mirandinha
28 – Ferroviária 1 x 1 Palmeiras – 22.10.83 – Cuca
29 – Ferroviária 0 x 0 São José – 26.10.83
30 – Ferroviária 3 x 0 Inter de Limeira – 01.11.83 – Beto Lima (contra), Cuca e Toninho

 Pinheirense, Júnior, Vica, Marinho, Abelha, Divino e o professor Tadeu. Agachados: Claudinho, Douglas Onça, Marcão, Zé Roberto e Bozó.



JOGARAM NA FERROVIÁRIA EM 1983

Luís Fernando, Abelha, Walter Dib, Éber, Marinho Paranaense, Aloísio, Valdo, Orlando, Vica, Arouca, Zé Rubens, Divino, Pinheirense, Fernando Paolillo, Beto Faísca, Marco Antônio, Júnior, Sídnei, Vitor Hugo, Zilinho, Luís Carlos Gaúcho, Zé Roberto, Douglas Onça, Régis, Cuca, Claudinho, Cláudio, Jorginho, Piter, Toninho, Mirandinha, João Henrique, Marcão, Felipe, Bozó, Marcos Ferrugem

Marinho Paranaense, Pinheirense, Vica, Luiz Fernando, Marco Antônio e Zé Rubens. Agachados: Claudinho, Zé Roberto, Mirandinha, Douglas Onça e Bozó.
  
Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”

Fotos: Museu da Ferroviária; Douglas Onça; Revista Placar.


Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali