segunda-feira, 5 de novembro de 2018

A BREVE HISTÓRIA DE FERROVIÁRIA X RED BULL BRASIL




Já tivemos quatro... e chegaremos a seis jogos este ano, entre Locomotiva e Toro Loko. Dois pelo Paulista da A1 e quatro pela Copa Paulista.

A Ferroviária está invicta contra esse adversário, na corrente temporada.

Tudo começou em 2010, no Campeonato Paulista da Série A3, quando o time sediado em Campinas ganhou três vezes dos grenás: uma na Primeira Fase e duas na decisão do certame. Ambos os times foram elevados para a Série A2 no ano seguinte, visto que o Red Bull sagrou-se campeão e a Ferroviária, vice.

23.05.2010 – Red Bull Brasil 3 x 2 Ferroviária – Campeonato Paulista da A3 (Final, 2º jogo) 

Até aqui, a história de AFE x Tourão se resume a 12 partidas. Na primeira metade delas (de 2010 a 2014), o Red Bull foi soberano: ganhou cinco vezes e empatou uma vez.

Na segunda metade desse duelo (de 2016 a 2018), do sétimo ao 12º encontro, a Ferroviária reagiu e obteve duas vitórias contra uma apenas do rival. Houve três empates.


A distribuição por competição foi a seguinte:

4 jogos pelo Paulistão da Série A1 (2 na Primeira Fase e 2 no Torneio do Interior)
3 jogos pelo Paulistão da Série A2
3 jogos pelo Paulistão da Série A3
2 jogos pela Copa Paulista


Números gerais desse confronto, sob a ótica afeana:



Observação importante

A Ferroviária venceu apenas duas partidas e perdeu seis. Para essa notória desvantagem, há uma atenuante: o Red Bull Brasil mandou o dobro de jogos em seus domínios: oito, contra somente quatro mandos da Locomotiva.


14 gols afeanos, 14 autores

A Ferroviária marcou 14 gols contra o Red Bull. Nenhum de seus atletas anotou mais de um tento. A relação dos 14: Danilo Martins, Júlio César, Tobias, Robson, Wellington Amorim, Fernando Gabriel, Caíque Santos, Rafinha, Fernandinho, Caio Mancha, Misael, Tadeu, Luís Henrique e Caíque de Jesus.

17.01.2018 – Red Bull Brasil 0 x 0 Ferroviária


TODOS OS JOGOS ENTRE FERROVIÁRIA E RED BULL BRASIL

(Nº de ordem – Data – Jogo – Finalidade – Autores dos gols grenás)

1 – 28.01.2010 – Ferroviária 1 x 2 Red Bull Brasil – Campeonato Paulista da A3 – Danilo Martins (pênalti)
2 – 15.05.2010 – Ferroviária 0 x 3 Red Bull Brasil – Campeonato Paulista da A3 (Final, 1º jogo)
3 – 23.05.2010 – Red Bull Brasil 3 x 2 Ferroviária – Campeonato Paulista da A3 (Final, 2º jogo) – Júlio César e Tobias
4 – 01.04.2012 – Red Bull Brasil 1 x 1 Ferroviária – Campeonato Paulista da A2 – Robson
5 – 02.03.2013 – Red Bull Brasil 2 x 1 Ferroviária – Campeonato Paulista da A2 – Wellington Amorim
6 – 29.03.2014 – Red Bull Brasil 1 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista da A2 
7 – 13.02.2016 – Red Bull Brasil 0 x 3 Ferroviária – Campeonato Paulista da A1 – Fernando Gabriel, Caíque Santos e Rafinha
8 – 08.04.2017 – Red Bull Brasil 4 x 1 Ferroviária – Campeonato Paulista da A1 (Torneio do Interior) – Fernandinho
9 – 17.01.2018 – Red Bull Brasil 0 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista da A1
10 – 24.03.2018 – Ferroviária 3 x 1 Red Bull Brasil – Campeonato Paulista da A1 (Torneio do Interior) – Caio Mancha (pênalti), Misael e Tadeu (pênalti)
11 – 09.08.2018 – Red Bull Brasil 1 x 1 Ferroviária – Copa Paulista – Luís Henrique
12 – 04.09.2018 – Ferroviária 1 x 1 Red Bull Brasil – Copa Paulista – Caíque de Jesus

23.05.2010 – Red Bull Brasil 3 x 2 Ferroviária – Campeonato Paulista da A3 (Final, 2º jogo) - Troféus

23.05.2010 – Red Bull Brasil 3 x 2 Ferroviária – Campeonato Paulista da A3 (Final, 2º jogo) 

13.02.2016 – Red Bull Brasil 0 x 3 Ferroviária

24.03.2018 – Ferroviária 3 x 1 Red Bull Brasil – Campeonato Paulista da A1 (Torneio do Interior)

NOSSAS POSTAGENS SÃO DE USO LIVRE, DESDE QUE CITADA A REFERIDA FONTE.

Fonte: Acervo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: Jogos Perdidos; Estadão; Site RDB; Lance.

Pesquisa, elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

domingo, 4 de novembro de 2018

HISTÓRIA: FERROVIÁRIA PARTICIPOU DA INAUGURAÇÃO DOS REFLETORES DO LUISÃO, EM SÃO CARLOS




O sistema de iluminação do Estádio Professor Luís Augusto de Oliveira, na cidade de São Carlos, foi inaugurado no dia 4 de novembro de 1982 (quinta-feira). Está fazendo, portanto, 36 anos no dia de hoje.

Na ocasião, a Ferroviária foi convidada e se fez representar com uma equipe mista para enfrentar o Grêmio Sãocarlense.  

Vica, Marco Aurélio, Junior, Arouca, Hermínio e Amauri; Zé Henrique, Zilinho, Fantato, Douglas Neves e Oléssio. ( Foto Ampliável)

No jogo histórico, a Ferroviária levou a melhor, ganhando pela contagem de dois tentos a um.

Para o Grêmio, marcou Ronaldo. Para a AFE, Zilinho (no primeiro tempo) e Fantato (no segundo) fizeram os tentos.

A Ferroviária se apresentou com a seguinte formação:
Amauri; Hermínio, Vica, Arouca e Marco Aurélio; Júnior, Zilinho e Douglas Neves; Zé Henrique (Miltinho), Fantato e Olézio. Técnico afeano: Tadeu Carvalho.

Momento em que era dado o pontapé inicial da partida histórica pelo Bispo D. Constantino Amstalden. ( Foto Ampliável)

Esta matéria ganha ilustração importante, graças ao amigo Reginaldo Nanni, que nos enviou as duas fotos que estamos exibindo: do time inicial da Ferroviária e do pontapé inicial da partida.


Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: Reginaldo Nanni
Agradecimentos ao zagueiro Hermínio, por identificar os atletas na foto.

Pesquisa, elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

terça-feira, 30 de outubro de 2018

A ESTREIA DE MAURO PASTOR NO INTER




O então presidente da Ferroviária, Antônio Eugênio Nogueira da Gama, foi convidado e se fez presente ao Beira-Rio para ver a estreia de seu ex-zagueiro central na defesa do Internacional de Porto Alegre.

Graças ao arquivo implacável de Wilson Silveira Luiz, o decano da mídia esportiva araraquarense, é possível falarmos sobre algumas curiosidades a respeito da estreia do grande zagueiro Mauro Pastor no Internacional de Porto Alegre, em 1979.

Adquirido junto à Ferroviária, onde foi revelado graças a uma dica do então árbitro de futebol Theobaldo Roberto Alves dos Santos (Tutu), que o viu atuando pelo Juventus de Guariba e ficou impressionado, indicando-o à AFE, Mauro Pastor, que em sua primeira passagem pela Locomotiva ainda não tinha esse apelido – era apenas Mauro -, acabou sendo comprado pelo Colorado gaúcho.



No Inter, Mauro mostrou suas muitas qualidades técnicas e de aplicação, sagrou-se tricampeão gaúcho e tetracampeão brasileiro numa época em que o clube de Porto Alegre tinha um autêntico esquadrão. Atuou pela Seleção Brasileira em 1981-82.

Depois, Mauro, já como Mauro Pastor, retornaria à Ferroviária e teria mais um período de sucesso.



A ESTREIA

Mas, falando especificamente sobre a estreia de Mauro no Internacional, Wagner José Bellini, em sua muito lida coluna AS 15 DO WAGNER, no jornal O DIÁRIO, soltou a seguinte notícia no dia 4 de maio de 1979, dois dias após o jogo inaugural do zagueiro Mauro:
“O presidente Antônio Eugênio Nogueira da Gama esteve em Porto Alegre, quarta-feira, para onde viajou de avião, assistindo a estreia do zagueiro central Mauro na equipe do Internacional na partida que disputou contra o Guarany de Bagé. Antes de começar a partida, a Rádio Gaúcha de Porto Alegre surpreendeu o jogador Mauro, reprisando o gol que ele marcou na partida contra o XV de Novembro, na Fonte Luminosa, pelo campeonato Paulista, narrado pelo companheiro Wilson Silveira Luiz, da Rádio Cultura. O presidente Nogueira da Gama assistiu a estreia de Mauro sentado na tribuna de honra do Beira-Rio, ao lado de dirigentes do Internacional. Mauro teve uma estreia apenas discreta.”

Se na estreia a atuação de Mauro foi discreta, na sequência ele iria mostrar todo o seu esmerado futebol. Muitos títulos e a consagração marcariam sua brilhante trajetória no clube vermelho e branco do Rio Grande do Sul.

Na estreia de Mauro, o Internacional jogou no Beira-Rio contra o Guarany de Bagé, pelo Campeonato Gaúcho e venceu pela contagem de 2 a 0. Foi no dia 2 de maio de 1979.

(Mauro Rodrigues dos Santos nasceu no dia 20 de outubro de 1952, na cidade paulista de Pradópolis.)

 Galeria:

Wagner José Bellini e Wilson Silveira Luiz

Antônio Eugênio Nogueira da Gama
Tri Campeonato Gaúcho.1983.
Fonte:
Jornal O Diário (Araraquara), edição do dia 4 de maio de 1979, coluna As 15 do Wagner. Cópia xerox da notícia cedida por Wilson Luiz.
Fotos: "Ferroviária em Campo"; Internet.

Elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

domingo, 21 de outubro de 2018

ARENA GRENÁ ANIVERSARIANDO: NOVE ANOS




Inaugurada no dia 22 de outubro de 2009, a Arena Fonte Luminosa está completando, nesta segunda-feira, nove anos de existência.

Elenco Afeano na inauguração da Arena

Naquele dia, a Ferroviária jogou contra o Ituano, pela Copa Paulista, conquistando a sua primeira vitória na casa reformada, pela contagem de 2 a 1.

Nesses nove anos, a Locomotiva exibiu-se 175 vezes na Arena. Obteve 93 vitórias, empatou 40 vezes e foi derrotada em 42 oportunidades.

O time de Araraquara assinalou 280 gols, sofreu 178 e livrou um saldo positivo de 102 gols.

Alan Mineiro é o maior artilheiro grená na Arena Fonte Luminosa, com 15 gols.  Daniel Costa é o segundo, com 12.

Alan Mineiro e Daniel

Dois jogos de grande importância realizados pela Ferroviária, no local, nesse período de nove anos, foram contra o Corinthians: no dia 21 de fevereiro de 2016, pelo Paulistão, praticando um futebol muito bom, a AFE empatou por 2 a 2, arrancando aplausos generalizados; e no dia 19 de março de 2017, também pelo Paulistão, e novamente contra o Timão, a Locomotiva se superou e ganhou por 1 a 0, vitória que marcou a arrancada salvadora que livrou a equipe do rebaixamento.

Santos x Corinthians - Alan Minero comemorando seu gol (2018)

Outro jogo muito importante foi o que decidiu a Copa Paulista de 2016, entre Ferroviária e XV de Piracicaba. Tendo perdido o primeiro jogo, em Piracicaba, por 2 a 0, a Ferroviária reagiu na Arena da Fonte, chegou a fazer 3 a 0, mas sofreu um gol, e nos pênaltis o XV fez 4 a 2 e ficou com a taça. Mas foi um jogo decisivo e empolgante.

Ferroviária Vice da Copinha 2016 - Bruno Mendes e Luan recebem o troféu

Embora não fosse decisivo, o jogo contra o Guarani, no dia 2 de maio de 2015, revestiu-se de importância maior porque foi o jogo da festa afeana pelo acesso conquistado, subindo para a divisão principal do futebol paulista, depois de 19 anos de ausência. Grande público participou das comemorações, e o jogo terminou 0 a 0. A Ferroviária recebeu a taça por ter sido campeã da série A2 e os seus jogadores receberam as medalhas pela brilhante conquista.

Elenco Afeano posando antes de Ferroviária x Guarani 2015

O dia 25.11.2017 foi marcante para a história da Ferroviária, e a Fonte Luminosa foi o palco da conquista grená na decisão da Copa Paulista contra a Inter de Limeira. 2 a 2 no tempo regulamentar e 7 a 6 nos pênaltis marcaram o bicampeonato afeano na aludida competição promovida pela Federação Paulista de Futebol.

Atletas da AFE antes da final da Copinha de 2017

Outro jogo importante se deu em 10.02.2018, pelo Paulistão, na visita feita pelo Santos F.C. A Ferroviária conseguiu um bom resultado, 2 a 2.

Afe x Santos - Hygor e Sasha na disputa pela bola - 2018

O total de jogos entre clubes profissionais, até aqui, na Arena, é de 206. A Ferroviária utilizou o próprio da municipalidade na grande maioria das vezes. Apenas 31 jogos entre profissionais não contaram com a presença da Locomotiva. Palmeiras e Corinthians foram os clubes grandes paulistas que mais atuaram na Arena Fonte Luminosa.

As 93 vitórias conseguidas pela Ferroviária representam 53,14% de suas exibições na Arena. Os 40 empates, 22,86%. E as derrotas (42), 24%. Um resultado bastante satisfatório.

Desde que a Arena da Fonte Luminosa foi inaugurada, a Ferroviária conseguiu dois acessos no futebol paulista: da série A3 para a A2, em 2010, e da A2 para a A1, em 2015.

Torcida Afeana lotando a Arena

Não se pode deixar de lado o futebol feminino. A Ferroviária tem realizado a quase totalidade de seus jogos, como mandante, na Arena Fonte Luminosa. E geralmente se sai bem. Já houve festa de comemoração de título nacional, entre outros feitos das Guerreiras Grenás.

Guerreiras campeãs / Brasileiro - 2014

Assim, a Arena tem sido palco de grandes feitos afeanos e a galera grená tem tido motivos para comemorar e se sentir feliz.

Fonte: Acervo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: "Ferroviária em Campo", Tetê Viviani, Ferroviária SA, FPF, Lance e Internet.

Pesquisa, elaboração e edição:

Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 


sábado, 6 de outubro de 2018

ZÉ ROBERTO: AUTOR DE QUATRO GOLS EM UMA MESMA PARTIDA, PELO PAULISTÃO – UM RECORDE ATÉ HOJE, NA HISTÓRIA DA FERROVIÁRIA

Em Pé:  Marinho Paranaense, Pinheirense, Douglas Onça, Fernando, Paolilo, Abelha e Zé Rubens. Agachados: Claudinho, Zé Roberto, Sidnei Alástico, Marcão e Jorginho

Um craque de bola, Zé Roberto jogou na Ferroviária de 1980 a 1984. Meio-campista, assinalou muitos tentos pela agremiação araraquarense.

Além do fino trato que dava à bola, José Roberto de Oliveira, nascido em 18 de abril de 1959, na cidade de Pradópolis (SP), marcou gols importantes para a sorte da Ferroviária. 

Em 1982, foi o principal goleador grená no Paulistão. E foi exatamente nessa edição do certame bandeirante que Zé Roberto marcou quatro gols em um único jogo, tornando-se o detentor desse recorde até hoje. Ninguém, em toda a história da AFE no Campeonato Paulista da divisão principal conseguiu marcar tantos tentos em uma única partida.

Em Pé: Paulinho, José Porsani, Marinho Paranaense, Marcão, Pinheirense, Fernando, Zé Rubens, Tim, ? e Armandão. Agachados: Claudinho, Douglas Onça, Zé Roberto, Sidnei e Jorgeinho

Faz 36 anos hoje

O recorde se deu no dia 6 de outubro de 1982, na Fonte Luminosa, no jogo Ferroviária 4 x 0 Santo André. Todos os gols do jogo foram de autoria do grande jogador.

No geral, em 1982, Zé Roberto assinalou 14 gols no Paulistão, convertendo-se no artilheiro número um da Locomotiva.

Ferroviária de Araraquara (SP), 1983 Em pé: Pinheirense, Júnior, Vica, Marinho, Abelha, Divino e o professor Tadeu. Agachados: Claudinho, Douglas Onça, Marcão, Zé Roberto e Bozó.

   

Os gols de Zé Roberto pela AFE


Em partidas oficiais de competição, Zé Roberto marcou os seguintes totais de gols, em sua brilhante passagem pela Ferroviária:

Taça de Prata de 1980: 2 gols

Campeonato Paulista de 1980: 5 gols

Campeonato Paulista de 1981: 9 gols (segundo maior artilheiro grená)

Campeonato Paulista de 1982: 14 gols (maior goleador grená)

Taça de Ouro de 1983: 1 gol

Campeonato Paulista de 1983: 1 gol

Torneio Esperança de 1984: 1 gol 


No Galo das Alterosas

Zé Roberto teve uma passagem de curta duração no Atlético Mineiro, no ano de 1981. Em oito jogos, anotou três gols.

Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: Museu da AFE; "Ferroviária em Campo".

Pesquisa, elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

NA HISTÓRIA DE FERROVIÁRIA X OLÍMPIA, 15 A 3



Tudo começou em 1951, primeiro ano de atividades da Ferroviária no futebol profissional. Locomotiva e Galo enfrentaram-se três vezes naquele ano, sendo que não é conhecido o resultado da terceira dessas partidas.

Aconteceram 28 jogos, com 27 resultados conhecidos. É desses 27 encontros que vamos falar. 

A Ferroviária tem uma vantagem enorme nesse duelo: são 15 vitórias contra apenas três do adversário. Houve a ocorrência de nove empates.

A primeira partida aconteceu no dia 22 de julho de 1951, com vitória dos grenás por 4 a 2, pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Foi na Fonte.

A última se deu em 28 de março de 2010, pelo certame paulista da A3, em Olímpia. Placar final: 3 a 3.


Números gerais




Lá e cá

14 jogos foram realizados com mando da AFE; 13, com mando do Olímpia.


Artilheiros principais

Dirceu
O primeiro dos grandes artilheiros da história da Ferroviária, Dirceu, foi quem mais marcou gols pelos araraquarenses, nesse confronto. Total: cinco. Ministro, Luiz Rosa e Renato Cajá, com três, aparecem a seguir. Ministro e Luiz Rosa foram atletas afeanos nos primeiros anos da década de 50. Renato Cajá, como a galera grená bem sabe, defendeu a jaqueta afeana em 2006 e 2007.


Renato Cajá


Os 27 jogos



(Nº de ordem – Data – Jogo – Finalidade – Autores dos gols afeanos)
1 – 22.07.1951 – Ferroviária 4 x 2 Olímpia – Campeonato Paulista da 2ª Divisão – Ministro (2), Dirceu e Baltazar
2 – 01.12.1951 – Ferroviária 4 x 2 Olímpia – Campeonato Paulista da 2ª Divisão – Dirceu (3) e Ministro
3 – 09.11.1952 – Olímpia 0 x 2 Ferroviária – Campeonato Paulista da 2ª Divisão – Luiz Rosa e Xavier
4 – 04.01.1953 – Ferroviária 5 x 0 Olímpia – Campeonato Paulista da 2ª Divisão – Luiz Rosa (2), Dirceu, Omar e Vaguinho
5 – 14.01.1962 – Olímpia 0 x 2 Ferroviária – Amistoso – Laerte e Mateus
6 – 02.03.1988 – Olímpia 0 x 3 Ferroviária – Amistoso – Jones, Valdo e Nandinho
7 – 24.03.1991 – Ferroviária 0 x 0 Olímpia – Torneio Seletivo
8 – 05.05.1991 – Olímpia 1 x 1 Ferroviária – Torneio Seletivo – Alaor
9 – 12.04.1992 – Ferroviária 1 x 0 Olímpia – Copa 90 Anos de Futebol – Luciano Lamóglia (falta)
10 – 17.05.1992 – Olímpia 1 x 0 Ferroviária – Copa 90 Anos de Futebol
11 – 06.09.1992 – Ferroviária 2 x 0 Olímpia – Campeonato Paulista – Marcão (pênalti) e Silmar
12 – 01.11.1992 – Olímpia 1 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista
13 – 14.02.1993 – Ferroviária 2 x 0 Olímpia – Campeonato Paulista, Grupo B – Edelvan (2, um de pênalti)
14 – 07.04.1993 – Olímpia 0 x 1 Ferroviária – Campeonato Paulista, Grupo B – Moisés
15 – 22.01.1995 – Ferroviária 1 x 0 Olímpia – Amistoso – Marquinhos Capixaba
16 – 17.05.1998 – Ferroviária 2 x 2 Olímpia – Campeonato Paulista, Série A3 – Celinho e Marinho Rã
17 – 28.06.1998 – Olímpia 1 x 1 Ferroviária –Campeonato Paulista, Série A3 – Toco
18 – 21.02.1999 – Olímpia 2 x 2 Ferroviária – Campeonato Paulista, Série A3 – Zé Ilton e Preto
19 – 23.01.2000 – Olímpia 2 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista, Série A3
20 – 13.02.2000 – Ferroviária 5 x 4 Olímpia – Campeonato Paulista, Série A3 – Ti (2), Marquinhos (2) e Júnior
21 – 05.08.2006 – Olímpia 1 x 1 Ferroviária – Copa FPF – Tobias.
22 – 16.09.2006 – Ferroviária 2 x 0 Olímpia – Copa FPF – Tiago Costa e Welington
23 – 31.03.2007 – Ferroviária 1 x 0 Olímpia – Campeonato Paulista, Série A3 – Renato
24 – 28.04.2007 – Olímpia 2 x 3 Ferroviária – Campeonato Paulista, Série A3 – Renato (2, um de pênalti) e Leandro Donizete
25 – 20.05.2007 – Ferroviária 0 x 0 Olímpia – Campeonato Paulista, Série A3
26 – 01.03.2008 – Ferroviária 5 x 0 Olímpia – Campeonato Paulista, Série A2 – Marcelo (2), Laerte, Osny e Robson
27 – 28.03.2010 – Olímpia 3 x 3 Ferroviária – Campeonato Paulista, Série A3 – Assis, Paulo Henrique e Danilo Martins

Observação – O amistoso cujo resultado não é conhecido, aconteceu no dia 16 de dezembro de 1951, em Olímpia.

Fontes:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Tópicos do Passado da AFE (Professor Antonio Jorge Moreira)
Fotos: Acervo de “Ferroviária em Campo”

Pesquisa, elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

ZICO APOIA DORIVAL JUNIOR NO FLAMENGO




O craque de sempre Douglas Onça entrou em contato com o técnico araraquarense Dorival Júnior e o cumprimentou por estar sendo contratado pelo Flamengo.

Aproveitou para mostrar ao técnico uma citação feita por Guardiola no livro "A evolução".À página 259, Guardiola faz menção ao Dorival Júnior. E Douglas externou o seu orgulho por isso.

Nesse contato, Douglas Onça ficou sabendo que o grande craque Zico manifestou o seu apoio ao Dorival Júnior, desejando-lhe sucesso no rubronegro carioca.


Estamos exibindo nesta postagem, graças ao Garoto de Ouro da Vila, tanto a página do livro do Guardiola citando Dorival como também a manifestação do Galinho de Quintino favorável à presença de Júnior no Fla.




“O Flamengo, infelizmente, vai perdendo oportunidades de estar junto brigando pela liderança. Aproveito para desejar sucesso ao meu amigo e grande pessoa Dorival Júnior. Foi um atleta que meu irmão Edu sempre teceu elogios, um grande capitão e comandante. Que ele tenha muito sucesso nessa reta final e consiga os objetivos traçados. É um cara que realmente merece ter sucesso pela postura e caráter”, disse Zico, em seu canal do Youtube.



Douglas Onça deverá ganhar uma camisa de seu ídolo Zico, através de Dorival Júnior.

Desejamos boa sorte ao técnico de Araraquara em sua segunda presença no mais popular clube do Brasil.


"Ferroviária em Campo" agradece a Douglas Onça pela gentileza de nos passar essas interessantes informações, a começar de sua louvável iniciativa de contatar com o Júnior para cumprimentá-lo e para lhe mostrar a deferência de Guardiola.

Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali