sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

OS QUATRO CAMPEÕES E VICE-CAMPEÕES DA FERROVIÁRIA




A Ferroviária foi campeã em 2015 e vice-campeã em 2016. Campeã do Campeonato Paulista da Série A2 e vice-campeã da Copa Paulista.

Sendo campeã, garantiu a tão sonhada volta à divisão principal do futebol paulista. Sendo vice, assegurou presença na Copa do Brasil de 2017.

A provar a estonteante rotatividade dos jogadores no futebol de hoje, apenas quatro deles sagraram-se campeões e também vice-campeões nesse biênio de bons frutos colhidos pela agremiação araraquarense.

Falamos dos zagueiros Luan e Patrick, do meio-campista Renato Xavier e do atacante Elder Santana. Só eles podem dizer que foram campeões e vice-campeões em 2015 e 2016, respectivamente, pela AFE, considerando-se, para tanto, os atletas que entraram em campo para defender a jaqueta grená.


Luan

Luan Bueno Ferreira de Brito nasceu no dia 26 de junho de 1987 na cidade de Brasília (DF). Em 2015, ele defendeu a Ferroviária no Paulistão. Depois, o Bragantino e também o Atlético Paranaense. Em 2016, Luan jogou só pela Ferroviária, no Paulistão, na Copa do Brasil e na Copa Paulista.

No título de campeão do Campeonato Paulista da A2, em 2015, Luan participou de 18 dos 19 jogos da Ferroviária e marcou um gol. No título de vice-campeão da Copa Paulista, o zagueiro realizou 22 jogos e marcou três gols. Somando as duas competições, Luan realizou 40 partidas e assinalou quatro tentos.


Elder Santana

Elder Santana Conceição nasceu no dia 7 de abril de 1993 na cidade de Vera Cruz (BA). Em 2015, ele defendeu a Ferroviária no Paulistão e depois rumou para o Nordeste, onde atuou pelo Sampaio Corrêa (MA). Em 2016, Elder Santana defendeu o Bragantino e depois se deslocou para Araraquara a fim de jogar a Copa Paulista.

No Paulista da A2, em 2015, Elder realizou 18 jogos e fez quatro gols. Na Copa Paulista de 2016, ele jogou 19 vezes e consignou quatro tentos. Somando as duas competições, Elder Santana realizou 37 partidas e marcou oito tentos.


Patrick

Patrick Marcelino é natural de Osasco (SP), onde nasceu em 4 de março de 1994. O zagueiro atuou pela AFE na Copa Paulista de 2015 e em seguida foi para o Boa Esporte (MG). Em 2016, ele defendeu o Kashiwa Reysol (Japão) e depois veio fazer sucesso na Ferroviária, jogando na Copa Paulista.

No Paulista de A2, em 2015, Patrick jogou em sete ocasiões e não consignou tentos. Na Copa Paulista deste ano, ele jogou mais vezes: 12; e anotou um tento.

Juntando as duas competições exitosas, Patrick jogou 19 partidas e fez um gol.


Renato Xavier

Renato Xavier Sena é natural de Israelândia (GO), onde veio ao mundo em 30 de junho de 1986. Volante e meia central, Renato Xavier jogou em 2015 pela AFE (Paulista da A2) e pelo Oeste. Este ano, o meio-campista permaneceu na equipe grená de Araraquara, sofrendo muito com contusão que o afastou da maior parte das disputas.

Pelo certame bandeirante da A2, em 2015, Renato Xavier fez 13 jogos e anotou um tento. Já na Copa Paulista desta temporada, foram somente três jogos e nenhum gol marcado.

Somando as presenças do jogador nas duas competições vitoriosas da Ferroviária, ele realizou 16 jogos e marcou um gol.


Luan, a maior presença na Ferroviária, no biênio 2015/16

Entre os quatro atletas que ganharam os dois títulos – Elder Santana, Luan, Patrick e Renato Xavier – registre-se que Luan foi o que mais “assinou o ponto” no time principal grená. Além dos 40 jogos feitos na A2 do Paulista em 2015 e na Copinha em 2016, Luan participou de mais três jogos no Paulistão/16 e três jogos na Copa do Brasil/16 (onde marcou um gol).


EXPLICAÇÃO DE “FERROVIÁRIA EM CAMPO”

O propósito desta matéria é enaltecer a presença desses quatro jogadores vencedores em momentos importantes do futebol da Locomotiva.
Mas é preciso dizer que “Ferroviária em Campo” não se esquece dos demais atletas que participaram das atividades do elenco, nas duas últimas temporadas. O saldo foi salientemente favorável e os jogadores são os maiores responsáveis por isso. Comissões técnicas competentes e administração segura encaminharam o grupo para as conquistas. Fica a expectativa de que novos feitos aconteçam na sequência da história afeana.

  
Fontes:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Internet
Fotos: Ferroviária SA


Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

MATHEUS, O GUARDIÃO DA META GRENÁ




Nome: Matheus Nogueira da Silva

Data de nascimento: 8 de agosto de 1986

Cidade natal: São Paulo (SP)

Clubes: Portuguesa, São Bento, Barretos, América (SP), Osasco Audax, Cotia, Itapirense, Independente, Batatais e Ferroviária
Posição: goleiro


Em 2016 na Ferroviária, Matheus realizou 21 jogos, ganhou 13, empatou 6 e perdeu 2. O time assinalou 41 tentos e sofreu 14.

O goleiro teve um período de 667 minutos sem sofrer gols, no início da Copa Paulista.


O começo do caminho percorrido pelo goleiro Matheus, na Ferroviária, não foi dos mais animadores. Na estreia, integrando um time formado com muita dificuldade em virtude do encerramento de vínculo de uma boa parte dos atletas junto ao clube, Matheus sucumbiu com a equipe na derrota de 3 a 0 para o Fluminense, pela Copa do Brasil.

Eliminada na segunda fase da Copa do Brasil, a Ferroviária entrou em outra Copa: a Paulista. E logo na estreia, em Rio Claro, o guardião acabou sendo expulso, aos 39 minutos do segundo tempo. Em que pese a expulsão, Matheus somou mais 84 minutos aos 56 que ficara sem sofrer gols, na estreia contra o Flu (o terceiro e último tento do tricolor carioca aconteceu aos 34 minutos do primeiro tempo).

Voltando no terceiro jogo do time na Copinha, Matheus permaneceu invicto nos 5 a 0 contra a Matonense. Assim continuaria nos quatro compromissos seguintes do time: 2 a 0 sobre o Batatais, 5 a 0 contra o Independente, 2 a 0 contra o São Carlos e 1 a 0 contra o Rio Claro.

Então, aos 32 minutos do segundo tempo do jogo seguinte, contra o Comercial, em Ribeirão Preto, Matheus sofreria o quarto gol de sua breve história no time afeano.
O total de minutos sem sofrer gols chegou a 667. Nada melhor para mostrar as qualidades de um goleiro, como também a eficiência da retaguarda grená.

Com a boa campanha desenvolvida pela AFE na Copa Paulista, Matheus seguiu o ritmo da equipe, mostrando segurança e muita aplicação. Ele mesmo reconhece que precisa aprimorar a reposição de bola, um detalhe que pode muito bem ser adequado.
A consagração do jovem goleiro junto à galera afeana se daria nas semifinais da Copa Paulista, no jogo da Arena contra o São Caetano. Após dois empates, a decisão se deu nas cobranças de pênaltis, e aí a competência de Matheus sobressaiu; ele defendeu os chutes de dois ex-afeanos, Daniel e Sandoval. Os 5 a 4 nos pênaltis garantiram a presença da Ferroviária na decisão contra o XV de Piracicaba.

Na final, outro Matheus se mostraria: o goleiro do XV, que fez duas defesas em pênaltis e assegurou o título ao Nhô Quim.

Mas Matheus se firmou como titular da Ferroviária  e deve ser uma das atrações no Paulistão de 2017. Até aqui, o moço que veio de Batatais jogou 21 partidas e sofreu 14 gols.




Eis os seus jogos:

Copa do Brasil

1 – Fluminense 3 x 0 Ferroviária – 12.05.16

Copa Paulista

2 – Rio Claro 0 x 0 Ferroviária – 10.07.16

3 – Ferroviária 5 x 0 Matonense – 23.07.16

4 – Batatais 0 x 2 Ferroviária – 27.07.16

5 – Ferroviária 5 x 0 Independente – 30.07.16

6 – São Carlos 0 x 2 Ferroviária – 06.08.16

7 – Ferroviária 1 x 0 Rio Claro – 20.08.16

8 – Comercial 1 x 1 Ferroviária – 28.08.16

9 – Matonense 0 x 3 Ferroviária – 02.09.16

10 – Independente 0 x 5 Ferroviária – 10.09.16

11 – Ferroviária 2 x 2 Bragantino – 28.09.16

12 – Santos B 0 x 1 Ferroviária – 01.10.16

13 – Ferroviária 5 x 2 Santos B – 08.10.16

14 – Bragantino 0 x 1 Ferroviária – 12.10.16

15 – Ferroviária 1 x 0 Grêmio Catanduvense – 15.10.16

16 – Nacional 1 x 1 Ferroviária – 22.10.16

17 – Ferroviária 2 x 1 Nacional – 29.10.16

18 – São Caetano 0 x 0 Ferroviária – 05.11.16

19 – Ferroviária (5) 1 x 1 (4) São Caetano – 12.11.16

20 – XV de Piracicaba 2 x 0 Ferroviária – 19.11.16

21 – Ferroviária (2) 3 x 1 (4) XV de Piracicaba – 26.11.16





Fonte: Acervo de “Ferroviária em Campo”

Fotos: Futebol Interior; FerroviáriaSA, Globo Esporte; "Ferroviária em Campo".


Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

domingo, 4 de dezembro de 2016

LOCOMOTIVA, ANO LXVI – 2016





A Ferroviária teve um saldo apreciavelmente positivo na temporada de 2016. Participou de três competições: Campeonato Paulista da Série A1, Copa do Brasil e Copa Paulista.

No Paulistão, depois de um início espetacular, o time declinou muito de produção como decorrência de uma dissidência dos jogadores com o técnico. Este, soberbo, aqueles, “grevistas” de bola, ou melhor, “sonegadores” de futebol. E quem “entrou bem” foi o clube, que quase conheceu novo rebaixamento. Salvou-se somente na última rodada, graças a um empate em Lins por 0 a 0, empate que salvou Ferroviária e Linense da degola. Mas enquanto os jogadores quiseram, a Locomotiva esteve nos trilhos, impávida e forte.

Na Copa do Brasil, o time evoluiu em relação à primeira participação do clube nessa competição, em 2007. Avançou até a segunda fase, após passar pelo Salgueiro, de Pernambuco. Então, enfrentando o Fluminense, empatou na Arena e perdeu no Rio.

Na Copa Paulista, o melhor desempenho dos afeanos: após 14 jogos, ficou com o vice-campeonato depois de uma ferrenha disputa com o XV de Piracicaba. Jogou mal em Piracicaba, perdendo por 2 a 0. Reagiu bravamente em Araraquara, fazendo 3 a 1 e indo para as disputas de pênaltis. Aí, acabou levando a pior. Mas a campanha grená foi admirável. Teve números brilhantes. Revelou atletas e garantiu presença, pela terceira vez em sua história, na Copa do Brasil.

Enfim, um ano proveitoso. Nota-se uma evolução no histórico do futebol afeano. Os últimos anos têm mostrado conquistas e projetam alento para os próximos desafios.
“Ferroviária em Campo” detalha os números da temporada da Locomotiva em 2016.

No geral, os dados indicam vantagens expressivas: 21 vitórias contra 11 derrotas... 73 gols marcados contra 42 sofridos.
Foram 21 jogos em casa, na Arena Fonte Luminosa, contra 22 fora de Araraquara.



Competições..........
J
V
E
D
GP
GC
SG
Camp. Pta. – Série A1
15
5
2
8
19
21
-2
Copa do Brasil
4
1
2
1
5
7
-2
Copa Paulista
24
15
7
2
49
14
35
TOTAL
43
21
11
11
73
42
31



COMPETIÇÕES




Campeonato Paulista – Série A1

1 – 30.01.16 – Água Santa 1 x 0 Ferroviária

2 – 04.02.16 – Ferroviária 2 x 1 Mogi Mirim – Rafinha (2)

3 – 10.02.16 – Ferroviária 3 x 1 Rio Claro – Tiago Adan, Wanderson e Samuel

4 – 13.02.16 – Red Bull Brasil 0 x 3 Ferroviária – Fernando Gabriel, Caíque e Rafinha

5 – 21.02.16 – Ferroviária 2 x 2 Corinthians – Juninho (2)

6 – 25.02.16 – Ituano 3 x 2 Ferroviária – Matheus Rossetto e Rafinha

7 – 28.02.16 – Palmeiras 1 x 2 Ferroviária – Fernando Gabriel (falta) e Rafinha

8 – 06.03.16 – Ferroviária 1 x 2 Grêmio Novorizontino – Rafael Miranda

9 – 12.03.16 – Ponte Preta 2 x 1 Ferroviária – Fernando Gabriel (pênalti)

10 – 20.03.16 – Ferroviária 0 x 2 São Bernardo

11 – 23.03.16 – São Bento 1 x 0 Ferroviária

12 – 26.03.16 – Ferroviária 2 x 0 Oeste – Samuel e Tiago Marques

13 – 31.03.16 – Santos 4 x 1 Ferroviária – Tiago Marques

14 – 03.04.16 – Ferroviária 0 x 1 Botafogo

15 – 10.04.16 – Linense 0 x 0 Ferroviária





Copa do Brasil

1 – 17.03.16 – Ferroviária 1 x 0 Salgueiro (PE) – Tiago Marques

2 – 13.04.16 – Salgueiro (PE) 1 x 1 Ferroviária – Fernando Gabriel (falta)

3 – 04.05.16 – Ferroviária 3 x 3 Fluminense (RJ) – Luan e Tiago Marques (2)

4 – 12.05.16 – Fluminense (RJ) 3 x 0 Ferroviária




Copa Paulista

1 – 10.07.16 – Rio Claro 0 x 0 Ferroviária

2 – 16.07.16 – Ferroviária 0 x 0 Comercial

3 – 23.07.16 – Ferroviária 5 x 0 Matonense – Elder Santana (pênalti), Gustavo Henrique, Wellington (pênalti), Diego Souza e Juninho

4 – 27.07.16 – Batatais 0 x 2 Ferroviária – Kaio Fernando e Wellington

5 – 30.07.16 – Ferroviária 5 x 0 Independente – Wellington (2), Gustavo Henrique, Raniele e Willian Cordeiro

6 – 06.08.16 – São Carlos 0 x 2 Ferroviária – Luan e Gustavo Henrique

7 – 20.08.16 – Ferroviária 1 x 0 Rio Claro – Wellington

8 – 28.08.16 – Comercial 1 x 1 Ferroviária – Diego Souza

9 – 02.09.16 – Matonense 0 x 3 Ferroviária – Patrick, Felipe Silva e Fabrício

10 – 07.09.16 – Ferroviária 4 x 0 Batatais – Felipe Silva (2), Igor e Raniele

11 – 10.09.16 – Independente 0 x 5 Ferroviária – Gustavo Henrique (2), Felipe Silva (2) e Wellington

12 – 18.09.16 – Ferroviária 3 x 1 São Carlos – Gustavo Henrique, Ivan (contra) e Wellington

13 – 24.09.16 – Grêmio Catanduvense 2 x 1 Ferroviária – Felipe Silva (de “bicicleta”)

14 – 28.09.16 – Ferroviária 2 x 2 Bragantino – Fabrício e Willian Cordeiro (pênalti)

15 – 01.10.16 – Santos B 0 x 1 Ferroviária – Elder Santana

16 – 08.10.16 – Ferroviária 5 x 2 Santos B – Bruno Lopes (2), Willian Cordeiro (2, sendo 1 de falta e 1 de pênalti) e Luan

17 – 12.10.16 – Bragantino 0 x 1 Ferroviária – Luan

18 – 15.10.16 – Ferroviária 1 x 0 Grêmio Catanduvense – Elder Santana

19 – 22.10.16 – Nacional 1 x 1 Ferroviária – Willian Cordeiro (pênalti)

20 – 29.10.16 – Ferroviária 2 x 1 Nacional – Kaio Fernando e Bruno Lopes

21 – 05.11.16 – São Caetano 0 x 0 Ferroviária

22 – 12.11.16 – Ferroviária (5) 1 x 1 (4) São Caetano – Elder Santana

23 – 19.11.16 – XV de Piracicaba 2 x 0 Ferroviária 

24 – 26.11.16 – Ferroviária (2) 3 x 1 (4) XV de Piracicaba – Kelvy, Bruno Lopes e Zé Mateus (contra)



ARTILHEIROS DA FERROVIÁRIA EM 2016


CAMPEONATO PAULISTA – SÉRIE A1

Rafinha
1º - Rafinha, 5 gols

2º - Fernando Gabriel, 3

3º - Tiago Marques, Samuel e Juninho, 2

6º - Tiago Adan, Caíque, Rafael Miranda, Wanderson e Rossetto, 1


COPA DO BRASIL

Tiago Marques
1º - Tiago Marques, 3

2º - Fernando Gabriel e Luan, 1










COPA PAULISTA

Wellington
1º - Wellington, 7

2º - Gustavo Henrique e Felipe Silva, 6

4º - Willian Cordeiro, 5

5º - Elder Santana e Bruno Lopes, 4

7º - Luan, 3

8º - Fabrício, Diego Souza, Kaio Fernando e Raniele, 2

12º - Juninho, Patrick, Igor e Kelvy, 1

Gols contra: 2 (Ivan, do São Carlos; e Zé Mateus, do XV de Piracicaba)



NÚMERO DE JOGOS (TODOS OS ATLETAS)


CAMPEONATO PAULISTA – SÉRIE A1


Juninho
1º - Juninho, 15

2º - Marcão, Thallyson, Wescley e Rafael Miranda, 14

6º - Rodolfo, Wanderson e Samuel, 13

9º - Rafinha e Fernando Gabriel, 11

10º - Igor Julião, Danielzinho, Matheus Rossetto e Tiago Marques, 10

15º - Tiago Adan e Caíque, 7

17º - João Paulo, 6

18º - Alex Silva, 4

19º - Renato Xavier, Luan e Luiz Paulo, 3

22º - Alexandre Cajuru e Luiz Gustavo, 2

24º - Renan Souza, 1


COPA DO BRASIL

Marcão
1º - Marcão, Tiago Marques, Danielzinho, Caíque, Wescley e João Paulo, 4

7º - Rodolfo, Luan, Thallyson, Rafael Miranda e Juninho, 3

12º - Igor Julião, Fernando Gabriel, Kaio Fernando, 2

15º - Luiz Gustavo, Rossetto, Wanderson, Renan, Samuel, Alex Silva, Alexandre Cajuru, Matheus, Renan Souza, Sávio e Ivan, 1


COPA PAULISTA

Luan
1º - Luan e Sávio, 22

3º - Kaio Fernando, 21

4º - Matheus e Wellington, 20

6º - Elder Santana, 19

7º - Raniele e Kelvy, 18

9º - Willian Cordeiro, 16

10º - Felipe Silva e Diego Souza, 14

12º - Fábio Souza, 13

13º - Arthur, Gustavo Henrique e Patrick, 12

16º - Bruno Lopes e Rafael Castro, 11

18º - Ademir e Igor, 10

20º - Ian, 9

21º - Fabrício e João Lucas, 7

23º - Juninho, 5

24º - Renato Xavier, Yamada e Tadeu, 3

27º - Cortez, 2

28º - Ygor, 1


Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: "Ferroviária em Campo"; SportTV; Ferroviária SA (atletas).


Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali