domingo, 26 de março de 2017

COISA RARA NESTE PAULISTÃO: A FERROVIÁRIA VENCEU E CONVENCEU, 3 a 1, CONTRA O ITUANO!




Tiago Marques
Realizando um primeiro tempo primoroso, a Ferroviária superou o Ituano por uma contagem que não deixa margem a contestações: 3 a 1.

Jogou um futebol competente, com boas trocas de passes e certeiras finalizações.
Juninho

O começo da partida foi fulminante. Aos oito e aos onze minutos, os gols de Tiago Marques (com desvio na zaga e deslocação do goleiro) e Juninho serviram para mostrar aos visitantes que a Ferroviária não estava a fim de errar. 

Entrou com tudo o time de PC.

PC.Oliveira
E assim foi durante todo o transcorrer do primeiro tempo, com amplo domínio do meio-campo grená.

No final do primeiro tempo, o Ituano assustaria ao mandar uma bola na trave, mas o futebol afeano foi superior e o time fez por merecer os 2 a 0 no marcador.

O Ituano começou o segundo tempo determinado a descontar a diferença. Pôs-se ao ataque e procurou de todas as formas pressionar.

Até que, aos 17 minutos, conseguiu diminuir a contagem, preocupando a torcida da Ferroviária.

Acontece que a resposta veio de imediato. Em jogada na qual mostrou competência, pelo lado direito do ataque, Tiago Marques cortou para dentro e finalizou de pé canhoto; a pelota foi desviada e entrou inapelavelmente na meta do Ituano, num belo tento.

Essa nova ampliação da diferença de gols deu uma esfriada no time visitante. Suas tentativas seguintes resultaram em nada graças à estabilidade mostrada pela Ferroviária.
Enfim, uma vitória que convenceu, pois a Ferroviária fez por merecê-la, sem contestação.

Nos dez primeiros jogos pelo Paulistão, a Ferroviária jamais assinalou mais de um gol por partida. Pois na desta noite ela foi bem além, marcando três, algo realmente inesperado.

A torcida grená deixou a Arena bastante esperançosa. Embora ainda dependa de outros resultados e também do que venha a conseguir no jogo da próxima quarta-feira, em Santa Cruz, contra o Botafogo, o certo é que as suas possibilidades de permanecer na divisão principal aumentaram sensivelmente.

Na noite de inauguração da Arena Fonte Luminosa, a torcida da Ferroviária comemorou uma vitória histórica sobre o Ituano. E na noite deste sábado mais uma alegria tiveram os simpatizantes da Locomotiva, contra o mesmo adversário.



FICHA TÉCNICA:
    
FERROVIÁRIA 3 X 1 ITUANO
    
FERROVIÁRIA - Tadeu; Patrick, Luan e Leandro Amaro; Jonathan, Fábio Souza, Juninho (Claudinei), Kelvy, Alan Mineiro (Zé Mário) e Willian Cordeiro; Tiago Marques (Leonardo). Técnico: PC Oliveira.
ITUANO - Fábio; Arnaldo, Naylhor, Lima e Peri; Guly, Wellington Simião (Lucas Crispim), Walfrido (Juliano Levak), Igor e Marcelinho; Claudinho (Romarinho). Técnico: Roque Júnior.
GOLS - Tiago Marques aos oito e Juninho aos 11 minutos do primeiro tempo; Juliano Levak aos 17 e Tiago Marques aos 18 minutos do segundo tempo.
ÁRBITRO - Leandro Bizzio Marinho.
CARTÕES AMARELOS - Jonathan e Luan (Ferroviária); Romarinho (Ituano).
RENDA - R$ 35.840.
PÚBLICO - 2.548 pagantes.
LOCAL - Fonte Luminosa, em Araraquara.



Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

quinta-feira, 23 de março de 2017

A HISTÓRIA DE FERROVIÁRIA X ITUANO

     
6  x  5 
     

Contra o Ituano Futebol Clube, o Galo de Itu, clube duas vezes campeão paulista (2002 e 2014), a Ferroviária leva a melhor no retrospecto. Tem 6 vitórias contra 5 do rival; 5 jogos terminaram empatados, totalizando 16 encontros na história de grenás de Araraquara e rubro-negros de Itu. Em gols assinalados, o Ituano passou à frente após a última partida: 19 a 18.

Pela divisão principal, cada time ganhou duas vezes; há igualdade também em jogos pela Série A2; e a AFE tem uma vitória a mais em jogos pela Copa Paulista.

Foram 7 jogos em Araraquara e 9 em Itu. Méritos à Locomotiva que, apesar de atuar duas vezes a mais fora de seus domínios, ainda assim conseguiu ter um triunfo a mais que o Ituano.

NÚMEROS DO CONFRONTO


Um jogo histórico 

O Ituano está inserido na história da Ferroviária porque foi o adversário dos afeanos na inauguração da bela Arena Fonte Luminosa.

Em partida válida pela Copa Paulista, Ferroviária e Ituano fizeram o jogo inaugural da moderna praça desportiva, no dia 22 de outubro de 2009. Os anfitriões levaram a melhor, estabelecendo 2 a 1 no placar. O primeiro gol da Arena foi marcado pelo lateral grená Fernando Luís.


O artilheiro

Com dois gols, Otávio Augusto foi o jogador da Ferroviária que mais marcou contra o Ituano.


Todos os jogos 

Nº de ordem – Data – Jogo – Competição – Gols da Ferroviária
1 – 15.04.1990 – Ituano 1 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista, Série A1
2 – 18.08.1991 – Ferroviária 0 x 0 Ituano – Campeonato Paulista, Série A1 
3 – 29.10.1991 – Ituano 0 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista, Série A1 
4 – 09.03.1994 – Ferroviária 2 x 1 Ituano – Campeonato Paulista, Série A1 – Otávio Augusto e Edelvan 
5 – 03.05.1994 – Ituano 0 x 1 Ferroviária – Campeonato Paulista, Série A1 – Otávio Augusto 
6 – 20.04.1997 – Ituano 1 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista, Série A2 
7 – 29.05.1997 – Ferroviária 2 x 1 Ituano – Campeonato Paulista, Série A2 – Robson e Juliano 
8 – 24.08.2003 – Ferroviária 1 x 1 Ituano – Copa Estado de São Paulo (Copa Paulista) – Julinho 
9 – 20.10.2003 – Ituano 2 x 0 Ferroviária – Copa Estado de São Paulo (Copa Paulista) 
10 – 07.10.2009 – Ituano 1 x 1 Ferroviária – Copa Paulista – Guilherme Alves 
11 – 22.10.2009 – Ferroviária 2 x 1 Ituano – Copa Paulista (Inauguração da Arena Fonte Luminosa) – Fernando Luís e Joel 
12 – 08.10.2011 – Ferroviária 0 x 3 Ituano – Copa Paulista 
13 – 30.10.2011 – Ituano 1 x 3 Ferroviária – Copa Paulista – Jobinho, Emerson e Daniel 
14 – 21.09.2013 – Ferroviária 2 x 1 Ituano – Copa Paulista – Gustavo Henrique e Renato 
15 – 13.10.2013 – Ituano 2 x 2 Ferroviária – Copa Paulista – Wilson Júnior e Renan 
16 – 24.02.2016 – Ituano 3 x 2 Ferroviária – Campeonato Paulista, Série A1 – Rossetto e Rafinha 


Fontes:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Wikipédia 
Fotos: Ângelo Gouvêa; Tetê Viviani; Internet.
Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

quarta-feira, 22 de março de 2017

TRÊS ÓTIMAS DEFESAS DE TADEU E O TRAVESSÃO LIVRAM A FERROVIÁRIA DE DERROTA: SÃO BERNARDO 0 X 0 FERROVIÁRIA




A Ferroviária se limitou a se defender. Teve uma única oportunidade... por sinal, uma grande chance no finalzinho do primeiro tempo, quando Elder Santana perdeu o gol.

No mais, os afeanos trataram de evitar gols do oponente.

A Ferroviária sai da rabeira, que fica com o Osasco/Audax.

Como vem acontecendo em toda rodada, o jogo de sábado, às 19 horas, na Arena Fonte Luminosa, ganha caráter decisivo. Será contra o Ituano.


Ficha Técnica:

SÃO BERNARDO 0 x 0 FERROVIÁRIA
Local: Estádio Primeiro de Maio, São Bernardo do Campo;
Data/Horário: Quarta-feira, 22 de março, 19h30;
Arbitragem: Luiz Flávio de Oliveira, auxiliado por Danilo Ricardo Simon Manis e Mauro André de Freitas;
Público: 2.192 pagantes;
Renda: R$ 20.855,00
Cartões amarelos: Fellipe Matheus (São Bernardo); Kelvy e Renato Xavier (Ferroviária);

SÃO BERNARDO - Daniel; Paulo Henrique, João Francisco, Anderson Conceição e Eduardo; Willian, Rafael Costa e Fellipe Mateus (Patrick Vieira); Marcinho (Iago Maidana), Walterson (Rodolfo) e Edno. Técnico: Sérgio Vieira.

FERROVIÁRIA - Tadeu, Luan, Patrick e Leandro Amaro; Jonathan Bocão, Willian Cordeiro, Renato Xavier, Alan Mineiro (Juninho) e Kelvy; Elder Santana (Makelelê) e Tiago Marques (Leonardo). Técnico: PC de Oliveira.

Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

terça-feira, 21 de março de 2017

APENAS 8 JOGOS MARCAM A HISTÓRIA DE FERROVIÁRIA X SÃO BERNARDO



A história de Ferroviária x São Bernardo tem uma década de existência, visto que o clube do ABCD foi fundado neste século, em 20 de dezembro de 2004. O duelo começou no dia 04 de novembro de 2006, num jogo válido pela então Copa FPF, hoje denominada Copa Paulista. 

Na oportunidade, Locomotiva e Tigre atuaram na Fonte Luminosa, pelas semifinais daquela competição. A Ferroviária levou a melhor graças a um gol de Renato Cajá, de pênalti, aos 48 minutos do segundo tempo, tirando a torcida grená de um sufoco danado.

No segundo jogo das semifinais, em São Bernardo do Campo, a Ferroviária segurou o empate de 0 a 0 e garantiu passagem para a grande final da Copa FPF de 2006, contra o Bragantino, terminando por levantar a taça de campeão e adquirindo o direito de disputar a Copa do Brasil de 2007.


O troco
  
Em 2009, o São Bernardo deu o troco, eliminando a Locomotiva da Copa Paulista, fazendo 3 a 1 no  jogo inicial, em casa, e empatando o segundo na Fonte Luminosa.

No cômputo geral, o Tigre leva a melhor: foram quatro vitórias contra apenas uma da Ferroviária, além de três empates.

O maior número de jogos foi pela Copa Paulista – quatro. Mais quatro encontros  aconteceram, um pelo Paulista da A3, dois pelo Paulista da A2 e um pelo Paulista da A1. 

O antepenúltimo e o penúltimo jogos entre esses antagonistas terminaram como começaram: 0 x 0. Em 18.10.2009, pela Copa Paulista, e em 21.03.2012, pelo Campeonato Paulista da Série A2.

E no encontro mais recente, dia 20.03.2016, a Locomotiva foi surpreendida em seus domínios, perdendo para o Tigre por um placar que não deixa margem a contestações, 2 a 0. 


Os autores dos cinco gols afeanos
   
A Ferroviária marcou 5 tentos nos 8 jogos contra o São Bernardo, sofrendo 11. Eis os autores dos gols grenás:
Renato Cajá, Alex, Vagner, Fabinho e Renato Peixe (contra)



OS 8 JOGOS 
   
Nº de ordem – Data – Jogo – Competição – Artilheiros da Ferroviária 
1 – 04.11.2006 – Ferroviária 1 x 0 São Bernardo – Copa FPF (Semifinal) – Renato, de pênalti, aos 48 minutos do segundo tempo
2 – 11.11.2006 – São Bernardo 1 x 1 Ferroviária – Copa FPF (Semifinal) – Alex, de falta, aos 43 minutos do primeiro tempo
3 – 17.03.2007 – São Bernardo 3 x 1 Ferroviária – Campeonato Paulista, Série A3 – Vagner 
4 – 31.01.2009 – Ferroviária 1 x 2 São Bernardo – Campeonato Paulista, Série A2 – Renato Peixe (contra) 
5 – 10.10.2009 – São Bernardo 3 x 1 Ferroviária – Copa Paulista – Fabinho 
6 – 18.10.2009 – Ferroviária 0 x 0 São Bernardo – Copa Paulista 
7 – 21.03.2012 – São Bernardo 0 x 0 Ferroviária – Campeonato Paulista, Série A2 
8 – 20.03.2016 – Ferroviária 0 x 2 São Bernardo – Campeonato Paulista, Série A1 



Fichas técnicas 
   
O primeiro jogo:
Ferroviária 1 x 0 São Bernardo 
Data – 04 de novembro de 2006, sábado 
Local – Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade – Copa FPF/Semifinais 
Árbitro – Antônio Rogério Batista do Prado 
Gol – Renato Cajá (pênalti), 48 minutos do segundo tempo 
Ferroviária – Tuti; Max Carrasco, Thiago Costa, Mauro e Geanderson (Fernando Luís); Vagner, Leandro Donisete, Leônico (Floriano) e Renato Cajá; Caiuby e Jackson (Diego Isaías). Técnico: Édison Só 
São Bernardo – Gledson; Michel, Júnior e Jairo; Éder, George, Oliveira (Wesley), William (Laerte), Anderson e Hudson; Neto Mineiro (Asprilla). Técnico: Candinho Farias 

O penúltimo jogo:
São Bernardo 0 x 0 Ferroviária 
Data – 31 de março de 2012, quarta-feira, 19h30 
Local – Estádio 1º de Maio, em São Bernardo do Campo (SP) 
Finalidade – Campeonato Paulista, Série A2 
Árbitro – Márcio Henrique de Góis 
Renda – R$ 64.095,00 
Público – 6.436 pagantes 
São Bernardo – Wilson Júnior; Régis, Tiago Gasparetto, Márcio Garcia e Renato Peixe; Dudu, Bady, Luciano Mandi e Léo Costa (Raul); Fernando Gaúcho (Ricardinho) e Danielzinho (Daniel Pereira). Técnico: Luciano Dias 
Ferroviária – Everton; Rafael Dias, Carlinhos e Alex Cazumba; Júlio César, Felipe Blau, Tatuí (Ricardinho) e Bruno (Vanderson); Fabrício Carvalho e Jobinho (Robson). Técnico: Ito Roque 

O último jogo:
Ferroviária 0 x 2 São Bernardo 
Data – 20 de março de 2016, domingo, 18h30 
Local – Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP) 
Finalidade – Campeonato Paulista/A1
Árbitro – Leandro Bizzio Marinho 
Renda – R$ 53.855,00 
Público – 2.960 pagantes 
Gols – Tatá, 13’/1º e Henan, 21’/1º 
Ferroviária – Rodolfo; Alex Silva, Wanderson, Marcão e Thallyson; Juninho (Danielzinho), Rafael Miranda, Fernando Gabriel e Wescley (Tiago Marques), Samuel (João Paulo) e Tiago Adan. Técnico: Sérgio Vieira 
São Bernardo – Daniel; Eduardo, Diego Ivo, Luciano Castán e Magal; Daniel Pereira, Jean Carlos (Felipe Mateus) e Cañete; Tatá (Walterson), Henan e Alyson (Túlio). Técnico: Sérgio Soares 


Fontes:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Wikipédia 
Foto: Ferroviária SA
Pesquisa, elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

A FERROVIÁRIA DEU A ELE UM PRESENTE DE CASAMENTO: O PASSE





Nome: Eusébio Bonifácio
   
Nascimento: 14 de agosto de 1942
   
Natural de: Araraquara-SP
   
Posição: atacante



A Ferroviária tinha um número elevado de bons jogadores; alguns, verdadeiros craques. Isso, entre as décadas de 1950 e 60.

Foi quando o atacante Eusébio teve um andamento de carreira muito interessante. 

Sua família, originária da cidade de Tabatinga, veio morar perto da Fonte, em uma fazenda. 

Em 1954, começou como gandula da Ferroviária.

Em 1955, visto por dirigentes afeanos quando praticava o futebol, acabou sendo engajado no Juvenil. Ele atuava por times das proximidades do estádio da Fonte Luminosa: Primavera e Bangu. 

A Ferroviária costumava ganhar tudo nas categorias de base, e Eusébio tornou-se tricampeão Amador (1957 a 59), depois de ter sido campeão também pelo Juvenil.

Em 1957, foi emprestado à Francana. Durante sua permanência em Franca, prestou o serviço militar, fazendo o Tiro de Guerra.

Voltou para a Ferroviária com 19 anos.

Como o clube tinha muitos atletas, e suas chances seriam pequenas, foi emprestado ao Palmeiras, de São João da Boa Vista.

Ele retornou à AFE. E ainda com chances remotas de aproveitamento, pois não era nada fácil conseguir jogar naquele elenco de estrelas, Eusébio pediu a liberação de seu passe.

Dados os seus bons antecedentes como atleta disciplinado e aplicado, Eusébio foi atendido, ganhando passe livre como presente de casamento. Assim a Ferroviária definiu a sua decisão, por meio de seu mandatário máximo, Antônio Tavares Pereira Lima, que foi o fundador da agremiação e voltou, no biênio 62-63, para um segundo mandato. Foi durante esse período que se deu a desvinculação de Eusébio, presenteado com o passe livre. 

Então, Capilé, ex-técnico da Ferroviária, inclusive responsável, como treinador, pelo primeiro acesso dos grenás à Primeira Divisão (1955), treinava o CAT (Clube Atlético Taquaritinga) e o convidou para jogar na vizinha cidade.

Eusébio teve uma passagem pelo CAT e em seguida defendeu o Catanduvense, onde encerrou a sua carreira, aos 27 anos de idade.




NA FERROVIÁRIA

Eusébio diz que quase não jogou pela Ferroviária. As oportunidades não foram muitas.

Mas nos anais da história afeana consta que, no Campeonato Paulista de 1958, Eusébio marcou dois gols.

Um deles, no dia 8 de outubro, converteu-se em fato marcante, pois representou o primeiro gol noturno do estádio da Fonte Luminosa, em partida do Campeonato Paulista contra a Ponte Preta. Os grenás ganharam de 3 a 0 e o caminho do sucesso foi aberto com uma finalização dele, Eusébio, que descreveu o lance assim:

“Uma bola chutada bateu na trave e voltou dentro da pequena área. Sobraram eu e a bola, mas a marcação estava vindo. Acabei indo de carrinho, chegando a trombar com o zagueiro. Todos os jogadores vieram comemorar comigo e eu não estava com o pensamento na inauguração dos refletores. Depois que a ficha caiu.” (LEMBRANÇAS COM PÉ NO CHÃO, de Ivan Roberto Peroni e Rafael Zocco)

 Na primeira excursão da AFE ao exterior, em 1960, o atacante anotou 10 dos 85 tentos marcados pela Locomotiva, um feito nada desprezível, mostrando o seu oportunismo. 

Assim, deixou também o seu nome registrado na história da Ferroviária de Araraquara, com fatos efetivos e de valor.  

15/03/1960 - Ferroviária 4 x 3 Nacional da Ilha da Madeira ( Um dos gols marcados por Eusébio)

DEPOIS DO FUTEBOL

Encerrada a carreira de atleta do futebol, Eusébio Bonifácio ingressou na Cutrale, onde trabalhou durante 30 anos, até se aposentar.



Fontes:
Informações prestadas por Eusébio a Paulo Micali, de “Ferroviária em Campo”
Revista Comércio Indústria e Agronegócio (Junho/2016)
Fotos: Revista Comércio Indústria; Museu da Ferroviária
Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

domingo, 19 de março de 2017

FERROVIÁRIA SURPREENDE E GANHA DO LÍDER CORINTHIANS





Com gol de Alan Mineiro a cinco minutos do segundo tempo, a Ferroviária conseguiu a sua segunda vitória no Paulistão, pela contagem mínima. A primeira foi também contra clube grande, o Santos Futebol Clube, também por 1 a 0.

Alan Mineiro
Sofrendo pênalti, Alan Mineiro cobrou mandando a bola na trave; voltando, Cássio deu um leve toque na pelota; esta, voltou para Alan Mineiro que dominou com o braço e finalizou para a rede corintiana.

O time de Araraquara lutou bravamente. PC de Oliveira conseguiu armar defensivamente a equipe e, embora tecnicamente fraco, o grupo mostrou muita vontade.

O goleiro Tadeu entrou com moral, fez várias defesas importantes e ajudou em muito na vitória.

Remato Xavier
O trio de zagueiros atuou com acerto; Renato Xavier foi figura de destaque pelo meio, mas é preciso dizer que todos lutaram briosamente.

Embora siga na zona da degola, a Ferroviária respira e certamente partirá com tudo nos três jogos que lhe restam, fora contra São Bernardo, em casa contra o Ituano e fora contra o Botafogo.

Hoje, a galera grená tem motivo para comemorar uma exibição que, se não foi de gala, teve muito de mérito pela aplicação.




FICHA TÉCNICA
FERROVIÁRIA 1 X 0 CORINTHIANS
Local: Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Árbitro: Raphael Claus
Auxiliares: Bruno Salgado Rizo e Luiz Alberto Nogueira 
Público/renda: 7.572 pagantes/ R$ 350.270,00
Cartões amarelos: Gabriel, Fágner, Pablo, Jadson, Romero (COR); Leandro Amaro, Kelvy, Willian Cordeiro (FER)
Gol: Alan Mineiro (5'/2ºT)
FERROVIÁRIA: Tadeu; Jonathan, Patrick, Leandro Amaro e W. Cordeiro; Luan, Renato Xavier (Rafael Castro 38'/2ºT), Alan Mineiro (Juninho 19'/2ºT) e Kelvy; Elder Santana (Claudinei 30'/2ºT) e Tiago Marques Técnico: PC Oliveira
CORINTHIANS: Cássio, Fágner, Pedro Henrique, Pablo e Moisés; Camacho, Gabriel (Pedrinho 22'/2ºT), Jadson, Guilherme (Rodriguinho 13'/2ºT) e Marlone (Romero 33'/2ºT); Jô. Técnico: Fabio Carille




Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali. 

sexta-feira, 17 de março de 2017

TATINHO VISTO POR ‘AS 15 DO WAGNER’





Wagner Bellini
Os esportistas de Araraquara conheceram ou ouviram falar dele: Wagner José Bellini, um jornalista versátil que desenvolvia trabalhos de locução, repórter de campo, plantão esportivo e colunista de jornal.

Sem papas na língua, Wagner Bellini dizia e escrevia o que sentia. Para falar, por exemplo, que um jogador era bom de bola, Wagner usava de critério confiável. Tinha um número elevadíssimo de seguidores que curtiam a sua bem elaborada coluna de esportes.

Sintam, nas transcrições que fazemos a seguir, o que o Waguininho dizia sobre o atleta TATINHO, que defendeu a Ferroviária, a Seleção Paulista e a Seleção Brasileira Pré-Olímpica.


“Mingão ‘Funileiro’, torcedor da Ferroviária até debaixo d’água, parou o colunista, ontem, na rua, para dizer: ‘Puxa vida, até que enfim Tatinho vai jogar nesse time. O Mingão, minha gente, acha que o garoto Tatinho põe qualquer um desses pontas que aí estão, debaixo do braço. Tem razão.”

“As estreias, domingo, de TATINHO e EDSON, foram o primeiro sintoma de que a vassoura vai ‘comer’ e feio dentro da Ferroviária. Tem jogadores no clube que estão aí há mais de dois anos e até hoje, desgraçadamente, não mostraram futebol nenhum.”

“Dos mais ‘velhos’, os únicos que permanecerão na Ferroviária são Fernando, Zé Carlos e Wagner. O resto deverá ter o ‘passe’ colocado à venda porque só estão onerando os cofres da agremiação grená. Paulo Sérgio, Marcos, Edson, Tatinho, Carrasco, são alguns amadores que serão promovidos a profissionais. O momento é de renovação e a Ferroviária, se quiser sobreviver, terá que se desfazer de quase todos os seus jogadores profissionais.”

“Quem viver verá... Paulo Sérgio, Tatinho e Marcos serão promovidos a profissionais depois deste Paulistinha. Paulo Sérgio é médio-volante, Tatinho é ponta-esquerda e Marcos, meia-esquerda. Os três vêm sendo preparados pelo Bazani, técnico dos amadores.”

“Os torcedores da Ferroviária devem aplaudir, hoje, o garoto TATINHO, mesmo quando errar em algumas jogadas. Esse menino está começando agora e se prestigiado pela sua torcida, terá um futuro promissor no futebol. TATINHO ‘nasceu’ nos juvenis da Ferroviária e segundo dizem, será um novo Faustino.”

“Escrevam: o ponta-esquerda Tatinho, até o final do ano, estará vestindo a camisa 11 titular da Ferroviária. Esse garoto conhece muito de bola e há quem diga até, que Tatinho é um Faustino melhorado.” 

“WAGNER e TATINHO, na minha opinião, foram os melhores jogadores da Ferroviária, na partida de quarta-feira. O ‘motorzinho’ entrou com a camisa 11, mas jamais foi ponteiro-esquerdo. Trabalhou pelo meio, onde complicou barbaridade a forte defesa do América. Saiu dos pés de TATINHO a marcação do gol da Ferroviária, feito por TITE de cabeça.”

“TATINHO! TATINHO! TATINHO! O colunista não estava enganado, quando meses atrás apelou ao treinador Vail Motta, para que desse uma chance a esse garoto. Hoje, TATINHO já é ídolo da torcida da Ferroviária, jogando um futebol de primeira categoria, de cabeça erguida e com muita inteligência. TATINHO é um menino humilde e tenho certeza que a fama não irá subir à cabeça.”

“João Luiz, Paulão, Mingo, Odair e Volmir, os ‘caras novas’ que o treinador VAIL MOTA testou, domingo, em Jales, onde a Ferroviária esteve jogando amistosamente. O quadro afeano venceu por 3 a 0, com gols de Tatinho, Wagner e João Carlos. Dirigentes que acompanharam a delegação até Jales, disseram que a maior expressão da partida foi o ponta-direita TATINHO, autor de sensacionais jogadas, arrancando, inclusive, aplausos dos torcedores locais.”

“Folheando a edição de terça-feira do jornal Notícias Populares deparei com o seguinte comentário a respeito do time da Ferroviária: ‘O time de Vail Motta, apesar da derrota, se comportou bem. Uma garotada que ainda vai dar muito trabalho. O goleiro João Luiz falhou no primeiro gol. Aranha fracassou no segundo. Zé Rubens jogou um bolão e o garoto Tatinho tem condições e merece ser da seleção brasileira de amadores’. Acrescenta ainda, dizendo: ‘Sérgio fez muita falta no gol da Ferroviária’.”

“O garoto TATINHO deverá ter sua grande chance no Torneio ‘José Ermírio de Moraes Filho’, ele que é infinitamente superior a FREITAS e ADÍLSON. Esse garoto joga nas duas pontas, é ‘luso’ e faz a gente se lembrar muito do saudoso Faustino. VAIL MOTA, que não é bobo nem nada, sabe o valor que esse garoto tem.”

“SÉRGIO MIRANDA e TATINHO foram os jogadores da Ferroviária que mais se destacaram na partida de domingo, em Bauru, contra o Noroeste. A presença do SÉRGIO MIRANDA na quarta-zaga dá outra personalidade ao time grená. Esse moço é craque de bola e só não vem jogando constantemente porque a Ferroviária pretende vender TICÃO, que é titular da posição. Dá gosto ver o futebol de SÉRGIO MIRANDA.”

“O lateral-direito MARINHO, felizmente, já deverá estar em condições de retornar ao time da Ferroviária, na partida da próxima quarta-feira, na ‘Fonte Luminosa’, contra o Comercial de Ribeirão Preto. Ao lado de MAURO, também MARINHO vem carregando o time grená nas costas. Aliás, a Ferroviária vive, no momento, em função de cinco jogadores: Sérgio, Marinho, Mauro, Wagner e Tatinho.”

“O garoto Tatinho, que andou criando problemas disciplinares na seleção olímpica do Brasil, teve seu nome ‘cortado’, definitivamente, na lista dos jogadores convocados. Esse menino sabe de bola, é endiabrado com a Maracanã nos pés, mas é também muito temperamental. Domingo, contra o Botafogo, o seu futebol foi vistoso no segundo tempo, deu muito trabalho à defesa botafoguense e acabou, ao final da partida, sendo apontado como o melhor jogador da Ferroviária em campo. O treinador Vail Motta tem grande mérito no futebol de Tatinho, porque quando ele aqui chegou o garoto estava ‘jogado’ no time amador e disposto a abandonar o futebol. A sua maior atuação, vestindo a camisa profissional da Ferroviária, foi contra o pobre Corinthians, quando Tatinho ‘judiou’ do lateral-esquerdo Vladimir.” 

“MAURO, SÉRGIO MIRANDA, CARRASCO e TATINHO foram destacados pelo Engº ANTÔNIO TAVARES PEREIRA LIMA como grandes craques do atual plantel da Ferroviária. ‘Acho soberbo, por exemplo, o futebol desse quarto-zagueiro Sérgio Miranda’, confidenciou aquele ex-Presidente da Ferroviária. A sua paixão pelo futebol é imorredoura, notadamente pela Ferroviária, clube que fundou e o qual teve a honra de ser o seu Presidente, durante alguns anos. Aposentado, o Engº PEREIRA LIMA está arrumando as malas para retornar a Araraquara e, quem sabe, retornar às atividades candidatando-se ainda em 1977 para disputar a Presidência da Ferroviária.”

“O ex-Presidente da Diretoria Administrativa da Ferroviária, ALDO COMITO, assistiu o segundo tempo da partida de quarta-feira, na Fonte Luminosa, ao lado do colunista e do companheiro Adilson João Tellaroli, da Rádio ‘Morada do Sol’, na cabine de imprensa. O garoto TATINHO foi muito elogiado por ALDO COMITO, que o aplaudiu diversas vezes, inclusive num lance em que o ponta-direita deixou o lateral Jair sentado, órfão de pai e mãe.”



Esta matéria representa uma transcrição do conteúdo de recortes de jornais da coleção de Tatinho, a quem “Ferroviária em Campo” agradece.

Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali.