sexta-feira, 15 de março de 2019

ALBERTO LEMOS, O PRIMEIRO SECRETÁRIO GERAL DA FERROVIÁRIA

Alberto Lemos e Diego Lemos


Ele faleceu faz pouco tempo (13 de julho de 2016), aos 105 anos de idade! Lúcido, relatava com detalhes a história da Associação Ferroviária de Esportes, pois participou ativamente do clube, desde a sua fundação.

Referimo-nos ao Senhor Alberto Lemos, primeiro Secretário Geral da história da AFE. Vamos encontrar, no excelente livro FONTE LUMINOSA - FERROVIÁRIA, do Dr. Luís Marcelo Inaco Cirino, à página 31, a seguinte referência ao Grande Afeano Alberto Lemos: "Devido a seus conhecimentos e boa vontade, Alberto Lemos foi convidado para auxiliar na elaboração dos Estatutos. Noites a fio, em sua residência, reuniram-se os membros da Comissão e, após incessante pesquisa, os primeiros Estatutos da Associação Ferroviária de Esportes foram aprovados em Assembleia extraordinária de 25 de Fevereiro de 1951."

DIEGO LEMOS
Temos a satisfação de contar, entre nossos milhares de amigos das redes sociais, com Diego Lemos, neto do Senhor Alberto Lemos, que reside na cidade de São Paulo.
A ele os nossos parabéns por ser neto de tão ilustre personalidade da história da Ferroviária e por ter se tornado, também, um Afeano convicto.

Diego Lemos

Elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

quarta-feira, 13 de março de 2019

OS ENCONTROS DE COUTINHO COM A FERROVIÁRIA



A morte de Coutinho (Antônio Wilson Vieira Honório), em 11 de março de 2019, aos 75 anos de idade, deixou o mundo do futebol consternado. Maior parceiro de Pelé nas famosas e estonteantes tabelinhas que culminaram em gols sensacionais, Coutinho foi um artilheiro de belos tentos. Nas tabelinhas, mais serviu do que foi servido. Ainda assim, marcou 368 gols em 457 partidas pelo Santos Futebol Clube. Encerrou precocemente sua carreira de atleta e passou a ser técnico, dirigindo inúmeros clubes.

Coutinho contra a Ferroviária
O centroavante santista jogou 11 vezes contra a Ferroviária. Nelas, o Santos aplicou quatro goleadas impiedosas. Ganhou seis jogos, empatou três e perdeu apenas dois.  
O Peixe anotou 31 gols nesses 11 encontros, mas...

Coutinho nunca deslanchou na feitura de gols contra a Locomotiva. 
Nesses 11 jogos, ele marcou somente três gols.
Listamos as 11 partidas entre Ferroviária e Santos, com a presença de Coutinho, todas válidas pelo Campeonato Paulista:
1 – 19.08.1959 – Santos 0 x 0 Ferroviária
2 – 06.12.1959 – Ferroviária 2 x 5 Santos – 1 gol de Coutinho
3 – 07.12.1960 – Santos 5 x 0 Ferroviária – 1 gol de Coutinho
4 – 13.12.1961 – Santos 6 x 2 Ferroviária – Esse jogo decidiu a sorte do Paulistão de 1961. O Santos sagrou-se bicampeão paulista. 
5 – 15.09.1962 – Santos 7 x 2 Ferroviária – 1 gol de Coutinho
6 – 25.11.1962 – Ferroviária 1 x 1 Santos 
7 – 01.09.1963 – Ferroviária 4 x 1 Santos
8 – 08.12.1963 – Santos 1 x 5 Ferroviária
9 – 30.08.1964 – Santos 2 x 1 Ferroviária
10 – 15.11.1964 – Ferroviária 0 x 0 Santos
11 – 18.07.1965 – Ferroviária 1 x 3 Santos

08.12.1963 – Santos 1 x 5 Ferroviária

Quatro goleadas do Santos, duas da Ferroviária
Se é certo que o esquadrão santista impôs quatro sonoras goleadas à AFE (5 x 2, 5 x 0, 6 x 2 e 7 x 2), é certo também que a Ferroviária retrucou em duas oportunidades, ambas em 1963, estabelecendo 4 x 1 e 5 x 1 pra cima do Santos.

13.12.1961 – Santos 6 x 2 Ferroviária

Ataques do Santos nas goleadas impostas à Ferroviária
Nos 5 a 2: Dorval, Jair, Coutinho, Pelé e Pepe.
Nos 5 a 0: Sormani, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. 
Nos 6 a 2: Dorval, Tite, Coutinho, Pelé e Pepe.
Nos 7 a 2: Dorval, Lima, Coutinho, Pelé e Pepe.

Ataques da Ferroviária nas goleadas impostas ao Santos
Nos 4 a 1: Peixinho, Lio, Tales, Capitão e Ari.   
Nos 5 a 1: Peixinho, Tales, Paulo Bim, Capitão e Souza.

Fontes:
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Ferroviária em Campo contra os Grandes Clubes Paulistas, de Vicente Henrique Baroffaldi, Pontes Editores (2016)
Fotos: Ferroviária em Campo e Internet.

Pesquisa, elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

sexta-feira, 8 de março de 2019

BAZANI X RIVELINO



Dois craques fora de série. Jogavam um futebol primoroso. E o espetáculo ganhava em técnica e aplicação quando o duelo entre ambos acontecia. Bazani x Rivelino.
Numa das vezes em que isso aconteceu, a Fonte Luminosa, lotada, foi palco de um grande jogo entre Ferroviária e Corinthians, pelo Campeonato Paulista.  
Na revista de O Imparcial, edição do dia 22 de agosto de 1967, duas fotos ilustraram a matéria que avaliou a participação da Ferroviária no Paulistão.
Quase um mês antes, no dia 23 de julho de 1967, um domingo à tarde, a Locomotiva empatava com o Corinthians, na Fonte, pela contagem de 1 a 1.

Em uma das fotos, Bazani e Rivelino aparecem em disputa da bola.

Bazani e Rivelino (foto ampliável)

Na outra, o afeano Rossi tenta interceptar uma avançada do corintiano Flávio. 

Rossi e Flávio (foto ampliável)

O jogo terminou 1 a 1. Brandão (contra), aos 16 minutos do primeiro tempo, fez o gol do Alvinegro. No finalzinho do encontro, aos 43 minutos do segundo período, o ponteiro direito Valdir empatou para a AFE. 
Renda recorde de NCr$ 34.054,50  e arbitragem de Olten Aires de Abreu.  
A Ferroviária formou com Machado; Beluomini, Brandão, Rossi e Fogueira; Chiquinho e Bazani; Valdir, Leocádio, Téia e Pio. Técnico, Agenor Gomes (Manga). 
O Corinthians teve esta formação: Barbosinha; Osvaldo Cunha, Ditão, Clóvis e Maciel; Nair e Rivelino; Bataglia, Benê, Flávio e Gílson Porto. Técnico, Zezé Moreira.
Ao empatar, a Ferroviária tirou o Corinthians da liderança, deixando o Santos isolado na frente. 
Ao término do certame, a AFE conquistou o título de Campeã do Interior.

Fontes:
Revista de O Imparcial, 22.08.1967  
Acervo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: Revista de O Imparcial, 22.08.1967

Pesquisa, elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI 

quarta-feira, 6 de março de 2019

DEL REY, CAMPEÃO AMADOR DE ARARAQUARA EM 1999



Teve muita festa no Jardim Del Rey, em Araraquara, no ano de 1999, com o clube representativo do bairro conquistando o Campeonato Amador da cidade.

Graças ao amigo Renan Lima, estamos registrando a conquista do Del Rey através de fotos sugestivas: o time campeão, no Estádio Municipal de Araraquara; e a exibição, com orgulho, do troféu conquistado.


                                   (fotos ampliáveis)

É sempre muito bom relembrar os feitos dos clubes amadores da cidade.


Elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

AS 18 VITÓRIAS DA FERROVIÁRIA CONTRA O SÃO PAULO



É bem verdade que o São Paulo ganhou muito mais vezes que a Ferroviária – foram 37 contra 18 da AFE, e 19 empates, nos 74 jogos já disputados entre esses tradicionais adversários. 
Mas é contra o Tricolor Paulista que a Locomotiva tem o maior número de vitórias conquistadas contra os clubes grandes de São Paulo.
“Ferroviária em Campo” apresenta as fichas técnicas dos 18 triunfos afeanos contra o São Paulo Futebol Clube, às vésperas da realização de mais uma partida pelo Campeonato Paulista.   
Vamos recordar os grandes feitos grenás contra o Tricolor do Morumbi.

Primeira vitória
SÃO PAULO  1 X 3  FERROVIÁRIA
Data: 28 de agosto de 1960, domingo (tarde)
Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Primeiro turno
Árbitro: Romualdo Arppi Filho
Expulsões: Bazani (Ferroviária) e Roberto (São Paulo), a um minuto do final do jogo, por troca de pontapés
Renda: Cr$ 459.350,00
Gol São Paulo: Vanderlei, 14’/1º
Gols Ferroviária: Dudu, 7’ e Baiano, 12’ do 1º; Benny, 39’/2º
São Paulo: Albertino; De Sordi, Servílio e Riberto (Roberto); Dino (Riberto) e Vítor; Vanderlei (Dino), Peixinho, Gino, Celso (Paulo) e Roberto (Vanderlei). Técnico: Flávio Costa
Ferroviária: Rosan (Fia); Zé Maria, Antoninho e Lucas; Dirceu e Rodrigues; Faustino, Dudu, Baiano, Bazani e Benny. Técnico: José Carlos Bauer

28.08.1960, São Paulo 1 x 3 Ferroviária, no Pacaembu.

Segunda vitória
FERROVIÁRIA  3 X 1  SÃO PAULO
Data: 21 de abril de 1961, sexta-feira (tarde)
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Amistoso estadual
Árbitro: Romualdo Arppi Filho
Renda: Cr$ 176.300,00
Gols Ferroviária: Dudu (pênalti), 24’/1º; Melão, 8’ e Parada, 24’ do 2º
Gol São Paulo: Gino, 18’/2º
Ferroviária: Fia; Ismael e Antoninho; Dudu, Rodrigues e Jurandir (Porunga); Faustino, Justino (Parada), Melão, Bazani e Benny. Técnico: José Agnelli
São Paulo: Suly; Ademar e Vilásio; Benê, Vítor e Riberto; Paulo (Peixinho), Amaury (Célio), Baiano, Gino e Canhoteiro. Técnico: Flávio Costa

Terceira vitória
SÃO PAULO  1 X 4  FERROVIÁRIA
Data: 16 de agosto de 1962, quinta-feira (noite)
Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Primeiro turno
Árbitro: Catão Montez Júnior
Renda: Cr$ 2.674.950,00
Gol São Paulo: Benê, 25’/1º
Gols Ferroviária: Parada, 1’, Davi, 28’ e Dudu, 37’ do 1º; Parada, 6’/2º
São Paulo: Suly; De Sordi, Bellini e Riberto; Roberto Dias e Jurandir; Faustino, Prado, Baiano, Benê e Canhoteiro. Técnico: Osvaldo Brandão
Ferroviária: Toninho; Geraldo Scalera, Antoninho e Galhardo; Dudu e Rodrigues; Davi, Peixinho, Parada, Bazani e Benny. Técnico: Modesto Bria
  
Quarta vitória
FERROVIÁRIA  2 X 0  SÃO PAULO
Data: 04 de novembro de 1962, domingo (tarde)
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Segundo turno
Árbitro: Olten Aires de Abreu
Renda: Cr$ 710.900,00
Gols: Davi, 17’/1º e Peixinho, 27’/2º
Ferroviária: Aparecido (Toninho); Geraldo Scalera, Antoninho e Galhardo; Dudu e Rodrigues; Peixinho, Davi, Tales, Bazani e Benny. Técnico: Francisco Sarno
São Paulo: Suly; Deleu, Bellini e Luiz Valente; Roberto Dias e Riberto; Faustino, Benê, Prado, Cido e Sabino. Técnico: Osvaldo Brandão

Quinta vitória
FERROVIÁRIA  1 X 0  SÃO PAULO
Data: 08 de outubro de 1967, domingo (tarde)
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Segundo turno
Árbitro: Armando Marques
Renda: NCr$ 26.695,00
Público: 9.209 pagantes
Gol: Almeida (falta), 21’/1º
Ferroviária: Carlos Alberto; Baiano, Beluomini, Rossi e Fogueira; Bebeto e Bazani; Valdir, Leocádio, Almeida e Nei. Técnico: Diede Lameiro
São Paulo: Picasso; Renato, Jurandir, Dias e Tenente; Lourival e Nenê; Valter, Adilson, Babá e Paraná. Técnico: Sílvio Pirilo
Ocorrência: Adilson (São Paulo) deixou o gramado aos 29’ do segundo tempo, por contusão.
  
Sexta vitória
FERROVIÁRIA  3 X 2  SÃO PAULO
Data: 21 de janeiro de 1968, domingo (tarde)
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Amistoso estadual em comemoração ao título de campeã do Interior/1967
Árbitro: Luís Carlos Werner
Renda: NCr$ 20.000,00 (aprox.)
Gols Ferroviária: Bazani, 18’, Maritaca, 21’ e Téia, 40’ do 1º
Gols São Paulo: Nenê (pênalti), 32’/1º e Lourival, 23’/2º
Ferroviária: Machado; Baiano, Antenor, Rossi e Fogueira; Bebeto e Bazani; Valdir (Mateus), Maritaca, Téia (Rodrigues) e Nei. Técnico: Diede Lameiro
São Paulo: Picasso; Ismael (Carbone), Eduardo, Carbone (Nenê) e Edilson; Lourival e Nenê (Benê); Almir (Dejair), Nelsinho, Babá e Fefeu. Técnico: Sílvio Pirilo

Sétima vitória
SÃO PAULO  1 X 2  FERROVIÁRIA
Data: 04 de fevereiro de 1968, domingo (tarde)
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Primeiro turno
Árbitro: José Favilli Neto
Renda: NCr$ 32.148,00
Público: 9.341 pagantes
Gol São Paulo: Beluomini (contra), 45’/1º
Gols Ferroviária: Valdir, 18’ e Téia, 27’ do 2º
São Paulo: Picasso; Renato, Jurandir, Dias e Edilson; Lourival e Nenê; Valter, Ismael (Nelsinho), Babá e Paraná. Técnico: Sílvio Pirilo
Ferroviária: Machado; Baiano, Beluomini, Rossi e Fogueira; Bebeto e Bazani; Valdir, Leocádio (Maritaca), Téia e Pio. Técnico: Diede Lameiro

Oitava vitória
FERROVIÁRIA  3 X 1  SÃO PAULO
Data: 19 de maio de 1968, domingo (tarde)
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Segundo turno
Árbitro: Oscar Scolfaro
Renda: NCr$ 8.936,00
Gols Ferroviária: Téia, 30” e Pio, 27’ do 1º; Bazani, 11’/2º
Gol São Paulo: Babá, 29’/2º
Ferroviária: Machado; Baiano, Fernando, Rossi e Fogueira; Bebeto e Bazani; Valdir, Zé Luiz (Maritaca), Téia e Pio. Técnico: Diede Lameiro
São Paulo: Picasso; Ismael, Jurandir, Dias e Edilson; Nenê e Fefeu. Lair, Adilson (Terto), Babá e Toninho (Lourival). Técnico: Sílvio Pirilo
  
Nona vitória
FERROVIÁRIA  1 X 0  SÃO PAULO
Data: 19 de março de 1969, quarta-feira (noite)
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Primeiro turno
Árbitro: Albino Zanferrari
Renda: NCr$ 20.413,00
Público: 7.562 pagantes e 2.948 menores
Gol: Ismael, 21’/2º
Ferroviária: Carlos Alberto; Baiano, Fernando, Rossi e Fogueira; Bebeto e Bazani; Valdir, Zé Luiz (Maritaca), Ismael e Nei. Técnico: Vail Motta
São Paulo: Cláudio (Picasso); Cláudio Deodato, Eduardo, Arlindo e Tenente; Carlos Alberto (Nenê) e Edson; Miruca, Zé Roberto, Babá e Paraná. Técnico: Diede Lameiro
  
Décima vitória
FERROVIÁRIA  2 X 0  SÃO PAULO
Data: 16 de agosto de 1970, domingo (tarde)
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Segundo turno
Árbitro: Oscar Scolfaro
Renda: Cr$ 51.619,00
Público: 10.865 pagantes e 1.400 menores
Gols: Muri, 24’/1º e Nei, 45’/2º
Ferroviária: Getúlio; Mariani, Fernando, Ticão e Fogueira; Muri (Ademir) e Bazani; Nicanor, Zé Luiz, Lance e Nei (Baiano). Técnico: Vail Motta
São Paulo: Sérgio; Forlan, Eduardo, Dias e Gilberto; Edson e Gerson; Paulo (Babá), Terto, Toninho Guerreiro e Paraná. Técnico: Zezé Moreira
Ocorrência: Após o encerramento da partida, torcedores da Ferroviária cercaram o ônibus do São Paulo e Gerson sacou um revólver.
  
Lance, Sérgio e Zé Luiz

Décima primeira vitória
FERROVIÁRIA  1 X 0  SÃO PAULO
Data: 15 de agosto de 1973, quarta-feira (noite)
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Segundo turno
Árbitro: José de Assis Aragão
Renda: Cr$ 25.382,00
Público: 3.621 pagantes
Gol: Coquinho, 2’/2º
Ferroviária: Sérgio; Batalhão, Fernando, Mariani e Zé Carlos; Muri e Ademir; Reinaldo, Mário Augusto (Carlos), Coquinho e Vagner (Tonho). Técnico: José Agnelli
São Paulo: Pascoalim; Osmar, Zé Luís, Jorge e Gilberto; Teodoro e Pedro Rocha; Paulo, Terto, Itamar (Zé Carlos) e Paraná (Piau). Técnico: José Poy
  
Pedro Rocha entrevistado por José Conde Sobrinho

Décima segunda vitória
SÃO PAULO  0 X 1  FERROVIÁRIA
Data: 29 de junho de 1977, quarta-feira (noite)
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Segundo turno
Árbitro: José de Assis Aragão
Renda: Cr$ 56.420,00
Público: 2.620 pagantes e 182 menores
Gol: Maurício, 34’/1º
São Paulo: Toinho; Antenor, Eduardo, Arlindo e Gilberto; Tecão (Mickey) e Pedro Rocha; Vianna, Muller (Piau), Serginho e Zé Sérgio. Técnico: Rubens Minelli
Ferroviária: Sérgio; Advilson, Mauro, Sérgio Miranda e Carlos; Samuel e Wilson Carrasco; Zé Rubens, Tinteiro, Maurício (Joel) e Marquinhos. Técnico: Aymoré Moreira
  
Décima terceira vitória
SÃO PAULO  0 X 2  FERROVIÁRIA
Data: 04 de julho de 1979, quarta-feira (noite)
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Primeiro turno
Árbitro: Joel Teixeira Caires
Renda: Cr$ 158.610,00
Público: 3.221 pagantes e 621 menores
Gols: Parraga, 6’ e 29’ do 1º
São Paulo: Valdir Peres; Getúlio, Tecão, Bezerra e Hamilton; Chicão, Muricy (Mug) e Vilson Tadei (Peres); Edu Bala, Neca e Viana. Técnico: Rubens Minelli
Ferroviária: Tião; Carlos, Sérgio Miranda, Samuel e Luís Florêncio; Nandes, Paulo César e Washington; Toninho (Bispo), Parraga e Galdino (Helinho). Técnico: Sérgio Clérice
  
Décima quarta vitória
SÃO PAULO  1 X 2  FERROVIÁRIA
Data: 11 de junho de 1981, quinta-feira (noite)
Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Primeiro turno
Árbitro: João Leopoldo Ayeta
Renda: Cr$ 345.400,00
Público: 1.886 pagantes
Gol São Paulo: Renato, 41’/2º
Gols Ferroviária: Washington, 22’/1º e Sílvio, 38’/2º
São Paulo: Toinho; Chiquito, Oscar, Nei e Nelsinho; Élvio, Renato e Heriberto; Paulo César, Tatu e Valtinho (Edson). Técnico: João Leal Neto
Ferroviária: Luís Fernando (estreante); Marinho, Sabará, Arouca e Divino; Carlos, Sidnei e Washington (Gallo); Ademiro (Sílvio), Fantato e Gersinho. Técnico: Olegário Toloi de Oliveira (Dudu)
  
Décima quinta vitória
FERROVIÁRIA  1 X 0  SÃO PAULO
Data: 23 de agosto de 1981, domingo (tarde)
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Segundo turno
Árbitro: Oscar Scolfaro
Renda: Cr$ 1.634.900,00
Público: 8.773 pagantes e 56 menores
Gol: Sílvio, 19’/1º
Ferroviária: Luís Fernando; Gerson, Vica, Samuel e Divino; Zé Carlos, Zé Roberto e Douglas Onça (Toninho); Sílvio, Fantato e Bispo. Técnico: Olegário Toloi de Oliveira (Dudu)
São Paulo: Valdir Peres; Getúlio, Nei, Dario Pereyra e Aírton; Almir, Everton e Heriberto (Élvio); Valtinho, Renato e Tatu. Técnico: Formiga
  

Décima sexta vitória
FERROVIÁRIA  3 X 1  SÃO PAULO
Data: 20 de outubro de 1984, sábado, 16 horas
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Segundo turno
Árbitro: Ilton José da Costa
Expulsão Ferroviária: Claudinho, 40’/2º
Expulsões São Paulo: Oscar, Nelsinho e Pita
Renda: Cr$ 14.310.000,00
Público: 5.035 pagantes e 1.677 menores
Gols Ferroviária: Douglas Onça, 35’ e 39’ do 1º; e 50’ do 2º
Gol São Paulo: Darío Pereyra (pênalti), 10’/1º
Ferroviária: Ivan; Paulinho, Marco Antônio, Beto Fuscão e Milton; Ivaldo, Sidnei e Douglas Onça; Claudinho, Freitas (Paulo César) e Bozó. Técnico: Roberto Brida
São Paulo: Barbiroto; Fonseca, Oscar, Darío Pereyra e Nelsinho; Márcio Araújo (Paulo Roberto), Pita e Renato (Casagrande); Geraldo, Careca e Sidnei. Técnico: Otacílio Pires de Camargo (Cilinho)

Careca e Bozó

Décima sétima vitória  
FERROVIÁRIA  3 X 2  SÃO PAULO
Data: 03 de março de 1990, sábado (tarde)
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Primeira Fase/Primeiro turno
Árbitro: Nilton Carlos Busnello
Expulsões: Cafu, 25’/2º; Nei e Olavo, 43’/2º por agressão mútua
Renda: NCz$ 337.800,00
Público: 5.631 pagantes e 502 menores
Gols Ferroviária: Donato (pênalti), 25’/1º; Paulinho Taiúva, 13’ e Vanderlei, 31’ do 2º
Gols São Paulo: Paulo César, 41’/1º e Mário Tilico (pênalti), 19’/2º
Ferroviária: Ênio; Tigrila, Olavo, Alexandre e Julimar; Helinho, Vanderlei (Celinho) e Donato; Sidnei, Paulinho Taiúva (Hamilton) e Adil. Técnico: Vail Motta
São Paulo: Anselmo; Cafu, Adilson, Ricardo Rocha e Nelsinho (Ronaldo); Flávio, Raí e Paulo César; Mário Tilico, Márcio (Nei) e Renatinho. Técnico: Carlos Alberto Silva
  
Décima oitava vitória
FERROVIÁRIA  1 X 0  SÃO PAULO
Data: 08 de junho de 1995, quinta-feira, 21h40
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Finalidade: Campeonato Paulista/Segundo turno
Árbitro: Alfredo dos Santos Loebeling
Expulsões: João Batista (Ferroviária), 32’/1º; Júnior Baiano (São Paulo), 35’/2º
Renda: R$ 63.950,00
Público: 9.459 pagantes
Gol: Otávio Augusto, 30’/1º
Ferroviária: Paulo Sérgio; Marquinhos Capixaba, Vilmar, Ronaldo Marconato e Laércio; João Batista, Volnei (Catatau), Gilmar e Carlinhos; Fabrício e Otávio Augusto (Serginho). Técnico: Vail Motta
São Paulo: Rogério Ceni; Pavão, Júnior Baiano, Bordon e André Luís; Alemão, Donizete (Denilson), Palhinha (Sierra) e Aílton; Caio e Dodô. Técnico: Telê Santana

Fonte: Arquivo de “Ferroviária em Campo”
Fotos: Museu da AFE e "Ferroviária em Campo"

Pesquisa, elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI

sábado, 2 de março de 2019

CANDINHO: GOLEIRO FIEL À VILA XAVIER



Roberto Candido, o Candinho, foi um goleiro que defendeu as cores de times representativos da Vila Xavier.
Conforme textos elaborados por ele próprio, vemos que, em 1967, ele guarnecia o arco do IV Centenário (do Zé Albino). Em 1969, sagrava-se campeão amador de Araraquara pelo poderoso Palmeiras E.C. E em 1970, estava exibindo o seu futebol eficiente no ACCO.
ACCO que faz lembrar, de imediato, a figura de Laurindo Teixeira Cardozo.

ANO DE 1967
O IV Centenário era um time da Vila Xavier, cujo Presidente/Técnico era o ícone José Albino. Esse time não disputava o campeonato amador e só fazia amistosos, inclusive jogando contra o time profissional de Santa Fé do Sul, sendo derrotado por 2 x 1. Na foto, vemos: Luiz Carlos, Candinho, Paraná, Cicatriz, Português e Sansão. Pilim, Joãozinho, Oswaldo, Gilbertão e Nina.



ANO DE 1970 - ACCO
Time da Empresa Anderson Clayton, comandado pelo ícone do futebol, Laurindo Teixeira Cardozo, que era Presidente e técnico do time. Não ganhou nenhum título do Amador de Araraquara, porém era páreo duro para todos os times.
Foi campeão em Londrina dos Jogos Anderson Clayton, que eram realizados de quatro em quatro anos.
Teve como atleta também o Coquinho, que foi profissional.
Jogaram pela equipe também o Tonhão, ex-AFE e Palmeiras de São Paulo, e seus irmãos Mário, Biau, e outros.
Na foto, vemos Coca, Candinho, Bauer, Brandão, Piranha, Bolão, Biau e Fuminho. Pilim, Touceira, Alemão e outros.



FOTOS DO PALMEIRAS E.C. DA VILA XAVIER COM CANDINHO





Informações e fotos fornecidas por Roberto Candido (Candinho)


Elaboração e edição: VICENTE HENRIQUE BAROFFALDI e PAULO LUÍS MICALI